Games crescem cada vez mais e começam a ser sinônimo de entretenimento, espaço antes dominado pela indústria do cinema

Não há como negar que Hollywood é um símbolo. Ele é o principal produtor de espetáculos cinematográficos com grandes orçamentos, fabrica estrelas e nos encanta com os mais modernos efeitos visuais. Pensar em cinema, principalmente ocidental, é pensar em Hollywood.

Mas se tem uma coisa que a história nos mostra é que todo grande império pode cair, ou como Neil Gaiman bem ensinou, até os deuses podem ser esquecidos. O reinado de Mr. Hollywood está cada vez mais ameaçado com inúmeros avanços de inimigos que querem conquistar o mais alto posto no entretenimento moderno, e na última década, um desafiador, que surgiu a pouco mais de 60 anos, está se tornando o seu algoz. Estamos falando do videogame.

O anteriormente ignorado e considerado passatempo do “nerd” explodiu em popularidade na última década trazendo um formato mais interativo e conectando o público geral em uma escala impressionante. Não é mais uma surpresa orçamentos milionários na produção de um game, nem o público gastando mais do seu dinheiro com consoles e acessórios.

E qual seria o grande indicativo que Hollywood deveria ter medo dos games? Simples, a mudança de lado em pleno campo de batalha. Se no passado, muitos atores concediam apenas as suas vozes às franquias de videogame, possivelmente como diversão ou até talvez como uma experiência curta entre seus papéis nos filmes, atualmente o cenário mudou.

Como pensar no personagem Riddick sem associar a aparência e voz do ator Vin Diesel? Hoje podemos dizer que tal ação é uma tendência nos games. Podemos listar Mads Mikkelsen em Death Stranding, Rami Malek em Until Dawn, Ellen Page em Beyond: Two Souls e a super comentada Ashley Johnson em The Last of Us. E essa estratégia fez até grandes cavaleiros do reinado de Mr. Hollywood mudar de lado, afinal, o que dizer da “atuação” do ator veterano Kevin Spacey em Call of Duty: Advanced Warfare?

Esse movimento agora traz grandes benefícios para os games, que transformaram essa tendência em marketing. A prova foi o barulho do anúncio da estreia oficial no universo dos games de Keanu Reeves como Johnny Silver no aguardado “Cyberpunk 2077”, previsto para o final de 2020.

Isso só demonstra que hoje em dia os games já conseguem ser tão populares que conseguem lançar talentos em um ambiente que não é a grande tela. E com isso Hollywood pode ficar abalado, afinal, poderíamos ver um maior número de grandes astros dedicando mais tempo ao desenvolvimento de seus papéis nos games e não nos filmes?

Para tentar responder essa e outras perguntas, a galera da Betway, site de cassino online, produziu um infográfico com estatísticas e fatos que apresenta a relação da ascensão do videogame e os famosos rostos que estrelam neles para mostrar o estado das relações entre Hollywood e a indústria do videogame.

Confira abaixo o infográfico que foi originalmente publicado no Blog.Betway na matéria “Os jogos derrotaram Hollywood?” e veja qual indústria está lucrando mais em termos de ganhos com os principais títulos, quais atores de Hollywood já começaram a explorar os reinos do estrelato nos games e como a realidade virtual pode revolucionar o cenário da mídia.

Powered by Betway
https://impulsohq.com/wp-content/uploads/2020/07/games-cinema.jpghttps://impulsohq.com/wp-content/uploads/2020/07/games-cinema-150x150.jpgDa Redaçãogamesgames,Hollywood,Keanu ReevesFacebook Twitter Instagram Youtube Games crescem cada vez mais e começam a ser sinônimo de entretenimento, espaço antes dominado pela indústria do cinema Não há como negar que Hollywood é um símbolo. Ele é o principal produtor de espetáculos cinematográficos com grandes orçamentos, fabrica estrelas e nos encanta com os mais modernos efeitos visuais....O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!