Termo nasceu com o crescimento dos efeitos virais provocados pelas produções do serviço de streaming

As séries de grande sucesso impactam a sociedade? A resposta é sim! Não tem como negar que as plataformas de streaming mudaram nosso comportamento nos últimos anos e uma das empresas mais responsáveis por essa mudança é a Netflix.

Se você já se acostumou com o termo spoiler, maratona e temporada, então possivelmente você já deve ter ouvido falar no “Efeito Netflix”, que é basicamente o movimento que acontece quando uma produção original da plataforma vira um novo fenômeno. Os efeitos virais são tamanhos que o impacto não fica apenas no mundo virtual das redes sociais com milhares de hashtags sobre o assunto como também impacta o mundo real.

Dois bons exemplos disso podem ser encontrados em O Gambito da Rainha, que fez as pesquisas no Google por xadrez dobrarem, e as consultas pela expressão “como jogar xadrez” atingiram a marca mais alta nos últimos nove anos, e em Karatê Kid, que aumentou o número das buscas por academias que ensinam a arte marcial.

E se você duvida desse efeito, saiba que há uma grande possibilidade dele ficar ainda maior. O ano de 2020 foi um divisor de águas em muitos sentidos e alterou a nossa relação de trabalho, relacionamento e também, como nos entretemos.

E convenhamos, não tem como negar: estamos passando (bem) mais tempo em frente às telas. E quem prova isso é a Conviva, plataforma de inteligência em tempo real para mídia de streaming otimizada, que aponta que o tempo de utilização de streamings aumentou em 63% em relação a 2019.

Como acontece o Efeito Netflix?

Mas como somos impactados por esse grande consumo de séries e filmes? De que forma esse consumo exagerado pode interferir no nosso comportamento como indivíduos e como sociedade?

Com essas perguntas em mente, a equipe da Betway, site de jogos de roleta online, foi atrás de respostas, afinal, o que nos fez gostar de jogar xadrez e usar bucket hat?

Em conversa com a psicóloga clínica, mestre e doutora pela Unesp, Deborah Perez, a especialista afirma que as produções audiovisuais fazem mais do que impactar: elas ajudam a formar a nossa personalidade como um todo. “O ser humano é o que é ao estar no mundo: agir, produzir, consumir, relacionar-se… Dessa forma, há influência direta da produção midiática na nossa subjetividade”, constata a psicóloga.

Logo, isso explica o porquê de após assistir a uma série de grande sucesso, passamos a reproduzir as mais diversas características ou situações dos personagens. “A imitação se dá de maneira natural, pois o ser humano é um gregário. Isso significa que somos naturalmente sociais e precisamos do outro para olhar para si, para identificar o que neles se parecem ou se diferenciam. Todo esse processo vindo das produções midiáticas funciona como uma âncora para o autoconhecimento”, diz Deborah.

Das telas para mudar o mundo

E no mundo real do consumo como esse comportamento provocado pelo efeito Netflix funciona? Na prática, conseguimos transpor a teoria e aplicá-la no dia a dia só de observar as mudanças comportamentais que são incorporadas da ficção para a realidade. Por exemplo, a já citada aqui, O Gambito da Rainha, fez que o livro que inspirou a série se torna-se um best seller depois de 37 anos do seu lançamento e fez aumentar em 500% o número de jogadores no site Chess.com.

Já uma das queridinhas da Netflix em 2020, Emily em Paris, influenciou diretamente a moda, o turismo e o consumo de determinadas peças do look da personagem vivida por Lily Collins. A série, que foi a mais maratonada do mundo na semana de seu lançamento, fez crescer o aumento pelo termo “francês” ao redor do mundo em 47%, deixou em primeiro lugar no ranking top tv song da Revista Billboard a belíssima canção Non Je Ne Regrette Rien de Édith Piaf e ganhou até um tour pela capital francesa com locais como o Jardim de Luxemburgo, Praça da Estrapade (lugar onde a protagonista mora) e as margens do Sena.

Que a Princesa Diana e a Kate Middleton são um símbolo pop a gente já sabia, mas quem diria que toda a família real também poderia ser? The Crown, a série histórica e biográfica sobre a realeza britânica que já conta com quatro temporadas na Netflix, conseguiu este feito.

O impacto da série foi tão grande que alterou não só a forma como nos vestimos, mas também a forma como os britânicos veem a família real hoje em dia: 34% dos britânicos que assistem The Crown passaram a enxergar o Príncipe Charles com mais empatia, a procura pelo termo “terno azul” aumentou 1.000% e por Margaret Thatcher 1.540% nos três primeiros dias de estreia!

A fórmula do sucesso

Com esses números e com o aumento do consumo de streaming, é natural que a indústria crie mais produções que tenham chance de cair nas graças do público. Ou seja, que impacte, influencie e paute a sociedade como um todo, não só o indivíduo.

E não pense que os grandes serviços de streaming estão com sorte quando lançam uma produção que acaba virando um fenômeno, afinal, existe lógica e fórmula para o sucesso no audiovisual. Pelo menos é o que afirma Flávia Mendonça, socióloga formada pela UNB, atualmente mestranda em sociologia também pela UNB e especializada em Sociologia da Cultura, que foi procurada pela equipe da Betway Cassino como fonte para o artigo sobre as séries mais influentes do momento.

“No audiovisual tem sempre muita análise de dados, estudos e pesquisa de mercado. As plataformas digitais de streaming, por exemplo, conseguem facilmente traçar o perfil dos assinantes e, com isso, produzir produtos com base no que faz mais sucesso”, afirma Flávia.

Isso explica porque há tantas séries com narrativas, temáticas e ritmos similares. Nada é por acaso e progressivamente seremos (ainda) mais impactados por produções como as analisadas acima.

Tendências transformam

O consumo de produções audiovisuais (filmes, reality shows, novelas) em plataformas digitais aumentou por diversos fatores e isso impacta a sociedade que incorpora seus elementos. Não se espante se um novo fenômeno nascer amanhã, pois tendências podem surgir ou se reinventar a qualquer momento.

O Efeito Netflix tem esse poder de ultrapassar as telas e criar todo um comportamento visual e comportamental e, possivelmente, você já sofreu essa transformação também pela sua série favorita. Fica uma dica: uma das maneiras de medir essa influência é com a famosa “googlada” e conferir se a sua queridinha está fazendo amigos e influenciando pessoas.

E não importa qual seja será a nova produção ou qual plataforma ela será assistida porque a única certeza que temos é que, em maior ou menor escala, continuaremos sendo transformados por elas.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
https://impulsohq.com/wp-content/uploads/2021/01/efeito-Netflix.jpghttps://impulsohq.com/wp-content/uploads/2021/01/efeito-Netflix-150x150.jpgRenato Lebeaufilmes & sériesnotíciasEmily em Paris,Gambito da Rainha,Karatê Kid,Netflix,The CrownTermo nasceu com o crescimento dos efeitos virais provocados pelas produções do serviço de streaming As séries de grande sucesso impactam a sociedade? A resposta é sim! Não tem como negar que as plataformas de streaming mudaram nosso comportamento nos últimos anos e uma das empresas mais responsáveis por essa...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!