A atriz e produtora estadunidense Sandra Annette Bullock, nascida em 26 de julho de 1964, ficou marcada na história do cinema com diversos papéis durante a sua carreira. Filmes como Velocidade Máxima, um clássico da Sessão da Tarde, Tempo de Matar, Enquanto Você Dormia, Miss Simpatia, A Proposta e Gravidade são alguns trabalhos marcantes da carreira da atriz.

Para celebrar seus 56 anos, @lukaszms traz uma crítica de um filme que rendeu à atriz seu primeiro e único Oscar da carreira, Um Sonho Possível (2009), filme que aborda a história de vida do jogador de futebol americano Michael Oher.

O livro de Michael Lewis, The Blind Side, conta a verdadeira história de Michael Oher, um pobre garoto negro que é adotado por uma rica família branca e se transforma em uma estrela do futebol.

A versão cinematográfica amplia a visão de Leigh Anne Tuohy vivida por Sandra Bullock, a mulher que deu ao garoto prodígio os cuidados e a alimentação de que ele precisava para se tornar um homem e um grande jogador da NFL. Isso parece menos uma escolha artística do que econômica. Um Sonho possível é um filme que visa agradar e acaba condescendente com seu público.

Por definição, um filme esportivo inspirador que conta uma história que é quase boa demais para ser verdade. A fuga de Michael Oher dos sem-teto e do analfabetismo certamente atinge essa marca.

“Big Mike” interpretado por Quinton Aaron se arrasta por Memphis, Tennessee, com a cabeça baixa, parecendo triste e sempre com poucas palavras, depois que ele se muda para os Tuohys, ele prefere ser chamado apenas por “Michael”, e fica sem reação ao receber o amor da primeira família real que ele já conheceu.

Ao mesmo tempo, o gigante de 140 quilos usa uma habilidade até então desconhecida de esmagar e espancar os adversários num campo de futebol, fazendo os recrutadores de diversas faculdades espumarem sobre seu potencial como atleta.

O problema com uma história que é quase boa demais para ser verdade é que alguém em Hollywood tentará torná-la melhor. O diretor e roteirista John Lee Hancock (The Rookie, 2002), veterano do gênero de musicais, nos traz o relato de um cara velho que se torna arremessador da liga principal para compensar o gigante sem expressão e entope o centro de sua história com uma beleza desnecessária.

Um filme baseado em eventos reais deve receber uma licença criativa. Não é crime, por exemplo, que os cineastas ignorem o fato de que Oher se tornou elegível para jogar bola na faculdade, preenchendo seu GPA com créditos por correspondência. Na vida real, Oher empurrou um adversário falador tão longe do campo de jogo que foi penalizado por “bloqueio excessivo”. No filme, o oponente vem com um pai racista e agressivo, para dar a Leigh Anne de Bullock uma oportunidade de justa indignação.

Em algum lugar nesta história deve haver verdade. As cenas do bairro de Big Mike parecem uma versão de The Wire na Disneylândia, e Hancock, por toda a sua franqueza emocional, decide ignorá-la completamente.
No entanto, a graça salvadora do filme é Sandra Bullock, que apresenta uma performance imponente que amarra o filme. Ela alterna habilmente entre grandes momentos que agradam o público, seja dando ordens a jogadores de futebol americano corpulentos, mandando racistas calarem a boca ou batendo de frente com traficantes e cenas tranquilas com o marido vivido por Tim McGraw e o restante da família.

Leigh Anne, de Bullock, é uma força briguenta da natureza e ela mistura belamente coragem, atrevimento e um coração enorme. É uma performance e um filme, construídos com simplicidade, obstinação sólida e um senso inabalável de bem.

Sandra Bullock foi indicada ao Prêmio de Melhor atriz por sua atuação em Um Sonho Possível no SAG Awards, Critics’ Choice Movie Awards, Globo de Ouro e Oscar. Brilhantemente, a atriz levou todas as estatuetas para casa.

Aniversariante da semana: Sandra Bullockhttps://impulsohq.com/wp-content/uploads/2020/07/sandra-bullock-impulsohq.jpghttps://impulsohq.com/wp-content/uploads/2020/07/sandra-bullock-impulsohq-150x150.jpgLucas Manoelfilmes & sériesnotíciasJohn Lee Hancock,Leigh Anne Tuohy,Michael Lewis,Michael Oher,NFL,Quinton Aaron,Sandra Bullock,The Blind Side,Um Sonho PossívelFacebook Twitter Instagram Youtube A atriz e produtora estadunidense Sandra Annette Bullock, nascida em 26 de julho de 1964, ficou marcada na história do cinema com diversos papéis durante a sua carreira. Filmes como Velocidade Máxima, um clássico da Sessão da Tarde, Tempo de Matar, Enquanto Você Dormia, Miss Simpatia, A Proposta e...O Impulso HQ é um site e canal no YouTube dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!