Por-mais-um-dia-com-ZapataA HQ “Por mais um dia com Zapata” me recorda muita coisa. Primeiro Daniel Esteves, roteirista e editor da obra, revisitou Canudos em “A luta contra Canudos”, um poema de Walt Withman que li 25 anos antes:

“Coragem, apesar de tudo, meu irmão ou minha irmã! Para frente! Servida tem que ser a liberdade aconteça o que acontecer.
Não merece senão desdém aquilo que se deixa sucumbir com um ou dois fracassos, ou qualquer número de desgraças…”

Duas faixas do CD de Manu Chao “Radio Bemba Sound System”: eznl…para [email protected] todo… e outra faixa que começa com um trecho dublado em espanhol do filme Os Profissionais de Richard Brooks, “morrer por dinheiro é uma estupidez”. Na cena, Jack Palance e Burt Lancaster discutem sobre a revolução, o americano fala com amargura sobre o fracasso das revoluções, sempre deturpadas por políticos, mas o mexicano Jesus Raza diz “sem um amor, sem um ideal, não somos nada.”

Confira o trecho do filme:

Por-mais-um-dia-com-Zapata-4Esse é o espírito de “Por mais um dia com Zapata”. Aqui um homem brasileiro que lutou no arraial de Canudos acorda no meio do deserto e ao seu lado um coiote que se diz chamar Nicolau. É o começo da jornada em busca de Emiliano Zapata.

Em seu caminho todos dizem que Zapata Morreu, mas para o “Brasileño” ele esta vivo e lutando em algum lugar. É preciso reencontrar o herói da revolução mexicana. A HQ percorre momentos que vão das recordações do primeiro encontro do personagem com Zapata, as pelejas travadas ao seu lado e as tristes lembranças passadas na Bahia. Tudo isso sendo retratado graficamente por idas e vindas no tempo.

Por-mais-um-dia-com-Zapata-3Combatendo ao lado de Daniel Esteves estão Alex Rodrigues e Al Stefano usando como armas seus pincéis e penas. Todo em preto e branco a dupla de desenhistas refaz os passos do revolucionário mexicano Emiliano Zapata de maneira muito firme e concisa. Não há espaço para sutilezas gráficas e traços delicados. Movimentos duros e muitas hachuras para marcar sombras, expressões e cenários.

Por-mais-um-dia-com-Zapata-5A HQ também serve de um excelente apoio histórico, pois retrata desde os primeiros confrontos com os soldados do ditador Porfirio Díaz até o assassinato de Zapata numa emboscada em Chinameca. Não foi a toa que o livro foi um dos projetos selecionados pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), em 2014.

Independentemente do que você acredita ou leu nos livros de história, Por mais um dia com Zapata se destaca por ser um dos melhores lançamentos de 2015 porque, como diz a própria proposta do álbum, “traz um novo olhar sobre este importante momento histórico da América Latina” e porque seus autores Daniel, Alex e Al são um time que lutam pelo que acreditam e conseguem superar qualquer dificuldade para conseguir cumprir o que eles acreditam que seja a sua missão: produzir boas histórias, produzir bons quadrinhos.

Esses três me recordam outro trecho do mesmo poema Walt Withman:

“porque eu sou o poeta eleito de todos os intrépidos rebeldes espalhados pelo mundo. E aquêle que anda nas minhas pegadas deixa a paz e a rotina atrás de si…”

Por mais um dia com Zapata
Zapata Edições
Edição e roteiro: Daniel Esteves
Arte: Alex Rodrigues e Al Stefano
Capa colorida
Miolo P&B
136 páginas
20,4 × 29,5 cm
R$ 25,00

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/03/Por-mais-um-dia-com-Zapata-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/03/Por-mais-um-dia-com-Zapata-1-300x300.jpgFloreal Andraderesenha hqbAl Stefano,Alex Rodrigues,Daniel Esteves,Por mais um dia com Zapata,PROAC,Zapata EdiçõesA HQ “Por mais um dia com Zapata” me recorda muita coisa. Primeiro Daniel Esteves, roteirista e editor da obra, revisitou Canudos em “A luta contra Canudos”, um poema de Walt Withman que li 25 anos antes: “Coragem, apesar de tudo, meu irmão ou minha irmã! Para frente! Servida tem...IMPULSO HQ é um site que se propõe a discutir histórias em quadrinhos e assuntos derivados como cinema, games e cultura pop em geral.