Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-VenetaAcho que foi na metade da década de 80 que as HQs do italiano Milo Manara começaram a ser publicadas no Brasil. Saíram “Clic”, “Perfume do Invisível”, “Sonhar Talvez” entre outras. Lembro bem, pois ganhei esses três álbuns de presente. De lá pra cá, Manara é um dos autores mais procurados pelos leitores de HQs.

Sei disso porque quando trabalhei na HQMIX Livraria, Manara era um dos nomes mais vendidos. Lembro até de uma mãe que comprou para o filho adolescente um dos muitos títulos do mestre italiano, ela me falou das muitas qualidades do desenhista, da beleza e leveza do traço e do bom humor de alguns roteiros.

Obviamente, quando a Editora Veneta anunciou em 2015 que iria lançar aqui no Brasil a mais recente produção de Manara, que pela crítica europeia está considerando o seu trabalho mais ousado de sua carreira, simultaneamente com Europa, Estados Unidos e Japão, os fãs correram para adquirir o álbum ainda na pré-venda.

Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-Veneta-2O álbum em questão é “Caravaggio – A Morte da Virgem”, uma graphic novel biográfica do grande pintor italiano Caravaggio, que viveu durante o século 17, mas que veio a ter reconhecimento só mais tarde e ficou famoso pelos quadros “Narciso”, “São Jerônimo” e “A Ceia de Emaús”.

Toda a badalação do álbum pela imprensa europeia, se deve tanto pelo fato de ser Manara quem assume os roteiros e arte, tanto por conta do personagem biografado, Caravaggio ganhou fama não só pelos seus quadros, mas também por ser enigmático e escandaloso e por se envolver em muitas brigas, sendo preso várias vezes em sua vida.

No âmbito das artes, Caravaggio era um mestre na técnica renascentista chiaroescuro, que se caracteriza por imagens com grande contraste onde um único foco de luz ilumina os personagens, gerando alto contraste entre luz e sombra. O pintor também gerou polêmica ao não usar modelos típicas para suas representações das santas virgens.

Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-Veneta-4Nas 64 páginas dessa HQ, Manara conta a história dessa grande figura, a HQ começa com a tumultuada chegada dele em Roma no verão de 1582, ao ajudar um velho de nome Lanzio, e assim começa seu circulo de amizades. Mas ao salvar uma prostituta, ele começa um perigoso confronto como os irmãos Tomassoni e nesse mesmo momento é chamado para trabalhar com o Cardel Del Monte, um protetor de vários artistas.

Se você achou 64 páginas pouca coisa, não se decepcione, esse é apenas o primeiro volume. A continuação está em produção, mas ainda não há data de lançamento. Com poucas páginas e com tanta coisa para ser retratada, em alguns momentos a narrativa parece ser meio corrida, e cortes bruscos no tempo deixam a sensação que havia algo mais a ser explicado, mas nada que faça você leitor deixar de manter o interesse na obra.

Giordano Bruno, Rubens são algumas figuras que aparecem na narrativa sobre a tumultuada vida de Michelangelo Merisi ou Caravaggio (1571-1610). Sua fama de fanfarrão e de usar pessoas do povo como modelo para suas obras sacras, leva o cardeal a tentar destruir o famoso quadro “A Morte da Virgem”.

Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-Veneta-3Mas o que ganha destaque nessa graphic novel são os traços de Manara. Sim, suas mulheres (consideradas as mais lindas e sensuais dos quadrinhos) estão lá, mas não vá pensando que o mestre do erotismo transformou a obra em uma biografia libertina. Pelo contrário, há pouco erotismo, e Manara deixa mais espaço para reconstituição da época, e os detalhados cenários, que impressionam pelo realismo que foram traçados e pintados por Manara, que deve ter tido uma extenuante pesquisa iconográfica da Roma do século 16.

Para dar um brilho mais para a graphic novel, Manara nos delicia com os supostos bastidores de produção de várias pinturas de Caravaggio. O leitor fica em uma posição privilegiada e assiste como o mestre da pintura teve os seus insights e momentos de genialidade e escolha dos modelos para as suas principais obras.

A editora Veneta fez um excelente trabalho Caravaggio – A Morte da Virgem. Essa graphic novel, que chegou à redação do Impulso HQ graças aos nossos parceiros da Comix Book Shop, tem uma boa edição, acabamento em capa dura (apesar das poucas páginas), papel couché de alta gramatura e excelente impressão, além de um texto de Claudio Stinati, historiador de arte, que diz sobre esse gênio da pintura:

“emerge a figura de um titã frágil e apreensivo, que persegue a si próprio até se desgastar nessa busca impossível e extenuante”.

Milo Manara parece narrar a história como se tivesse sido um observador desses acontecimentos. Sorte nossa.

Caravaggio – A Morte da Virgem
Editora Veneta
Roteiro e arte: Milo Manara
Capa Dura
24 x 32 cm
64 páginas
R$ 59,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/01/Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-Veneta-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/01/Caravaggio-A-Morte-da-Virgem-Milo-Manara-Veneta-1-300x300.jpgFloreal AndradeNas bancas / Nas livrariasA Morte da Virgem,Caravaggio,Milo Manara,VenetaAcho que foi na metade da década de 80 que as HQs do italiano Milo Manara começaram a ser publicadas no Brasil. Saíram “Clic”, “Perfume do Invisível”, “Sonhar Talvez” entre outras. Lembro bem, pois ganhei esses três álbuns de presente. De lá pra cá, Manara é um dos autores...IMPULSO HQ é um site que se propõe a discutir histórias em quadrinhos e assuntos derivados como cinema, games e cultura pop em geral.