abertura

Como já era esperado, a sexta edição da revista independente Subversos foi lançada na HQMix Livraria no ultimo dia 6 de fevereiro, e a comemoração foi grande, por vários aspectos: primeiro ela encerra um ciclo com o apoio do Programa de Valorização de Iniciativas Culturais – VAI, que segundo o edital, após dois anos de incentivo, a revista não pode entrar novamente para concorrer, para dar espaço para novas propostas.

Em segundo essa sexta edição é especial, contendo a participação em todas as suas histórias de mulheres, ou seja, é uma edição feminina, mas é claro que isso não significa que a publicação perdeu o seu foco urbano, aliás, ela veio para mostrar que mulheres não escrevem apenas histórias fofinhas e que elas atuam bastante no mundo dos quadrinhos e ilustração.

O Impulso HQ esteve presente no lançamento fazendo fotos, conversando com a mulherada e registrando tudo em vídeo, que com a parceria com a galera da Subversos, os vídeos serão postados no blog da publicação, e assim que estiverem disponíveis, colocaremos os links!

Assim as entrevistas a seguir estarão íntegra em vídeo, principalmente as partes engraçadas e inusitadas que acontecem sempre nas gravações! Aproveito aqui para deixar o meu agradecimento a Cadu Simões, que durante todo o lançamento colaborou com o Impulso HQ sendo o nosso câmera man!

02

Xuvs

O evento reuniu bastante público como sempre, e não podemos esquecer a presença feminina que estava em massa o que fez a alegria de muitos e é claro que aproveitamos para fazer entrevistas com as participantes dessa sexta edição, e começamos logo com Silvia Maria Foes, que assina a capa como Xuvs, junto com Igor Shin. Capa essa que foi considerada uma das melhores das seis edições de acordo com os comentários dos presentes.

Impulso HQ: É a sua primeira publicação na Subversos? Como foi participar?
Xuvs:
Sim. Foi bem legal. Eu nunca havia publicado antes, e o Akira e o Alexandre me chamaram porque era uma edição só de meninas e resolvi enviar o meu material.

Impulso HQ: E você já conhecia a Subversos? Como é a sua relação com os quadrinhos?
Xuvs:
Eu estudei com o Akira e o Alexandre, então eles já me conheciam, mas sobre quadrinhos sei pouca coisa, apenas o básico, mas agora deu uma vontade de conhecer mais e eu estou indo atrás.

Impulso HQ: A capa tem sido bastante elogiada por e-mails, alguns estão até no site da publicação. Você chegou a ler esses e-mails, esperava por essa receptividade?
Xuvs:
Eu ouvi algumas coisas sobre os e-mails e fiquei super feliz, realmente não esperava que o pessoal fosse gostar tanto. E a idéia da capa foi fazer um desenho como mais o meu estilo, porque gosto dessas coisas fantasiosas. A capa que mostrar mais a ideia que está calando na sua cabeça. A capa não tem tanto o tema urbano, mas sim o da subversão.

_______________________________

05Ricardo Chagas autografa a Subversos

E o próximo entrevistado foi Ricardo Souza Chagas. Calma, você não leu errado! Apesar de ser uma edição feminina, os editores da revista Subversos, liberaram a participação masculina desde que houvesse a parceria com a participação feminina, que foi o caso do próximo entrevistado, que participou da HQ Prenúncio, junto com Bruna Welter, de 15 anos.

Impulso HQ: Nos conte um pouco da sua participação nessa sexta edição da Subversos. Do que se trata a HQ?
Ricardo Chagas:
A história Prenúncio eu fiz com a minha amiga, Bruna, que fala sobre dois amigos em uma galeria. É uma trama que eles ficam pensando o que fazer com o dinheiro: ou comprar o cd ou sair com a mina. É uma situação tranquila para o cara pensar na hora.

Esses dois personagens já são de uma história que eu já tenho já faz um tempo, que posto em um blog, e a história deles vai sair junto com o CD da minha banda chamada Rottendust, vai sair a demo e o quadrinho.

Ai quando vi que Subversos ter uma edição feminina, automaticamente eu pensei em chamar a Bruna, que manda super bem, e falei com ela e por livre e espontânea pressão minha ela participou, e ela deu idéias para os textos, e outras coisas, o toque feminino dela foi muito bom, e depois corremos contra o tempo para conseguirmos mandar.

Impulso HQ: Como você conheceu a Subversos?
Ricardo Chagas:
Conheci na minha escola. Tinha umas edições lá e achei interessante a idéia, passei a acompanhar e fui atrás e não custa tentar para ver o que acontece. E conseguimos.

18

Impulso HQ: É o seu primeiro trabalho nos quadrinhos impressos?
Ricardo Chagas:
É o meu primeiro trabalho assim como quadrinhista. Fiz algumas coisas como ilustrador, faço logomarca de banda que é mais o meu estilo, mas é a primeira vez que eu saio em uma revista. É uma experiência maravilhosa, principalmente sair na Subversos, eles tem uma proposta legal. Não tem como não ficar orgulhoso em participar.

Impulso HQ: Você pretende continuar publicando?
Ricardo Chagas:
Sim. Já estou pensando em fazer uma para próxima edição e ver se ela passa. Quero ver se faço algo meu e da minha banda, com um trabalho mais complicado, mas provavelmente serão esses dois personagens de novo, porque quero explorar bem essa idéia, pra ver se o pessoal acha interessante. Vamos ver o que acontece futuramente.

________________________

01

Ganhadores das camistas sorteadas

E a noite também foi de sorteio, os editores da Revista Subversos, levaram camisetas da publicação, e quem teve a sorte de ter seu nome retirado levou para a casa o seu modelo e já pode se considerar parte da equipe de Subversos futebol clube!

E dando continuidade às entrevistas o Impulso HQ conversou com Cristina Carnelós, que é artista plástica e ilustradora de livros infantis, mas foi à primeira vez que ela expôs o seu trabalho em uma publicação de quadrinhos.

Impulso HQ: Qual foi a sua participação na sexta edição da revista Subversos?
Cristina Carnelós:
Minha participação foi bem pequena, com uma página apenas. Fiz a história em parceria com o Lincoln Carvalho, um amigo meu que conheci no curso de quadrinhos com o Gualberto, Waldomiro e o Jal, lá no Sesc Pompéia.

Então desse encontro acabamos produzindo, eu com os desenhos e ele com os textos, e essa história surgiu em uma conversa de cochicho em sala de aula, alguém que acaba contanto, que ouviu na rua e achamos legal e assim foi.

Impulso HQ: Como você conheceu a Subversos e por que você enviou o seu trabalho?
Cristina Carnelós:
Conheci o pessoal da Subversos através daqui mesmo, dentro da HQMix Livraria, em contato com os quadrinhos, e também porque já vi um exemplar na biblioteca.

13Cristina Carnelós

Enviei o meu trabalho porque eu gosto da revista, eu acredito na publicação. E a história que eu fiz é do cotidiano, é um assalto, mas não é uma história trágica, ao contrário, ela tem um final cômico. E esse cotidiano tem a ver com a linha da revista.

Impulso HQ: Você pretende mandar mais HQs para a Subversos?
Cristina Carnelós:
Com certeza. Já estou preparando material para a próxima edição, e espero que esteja a altura da revista.

__________________________

09

E a noite continuou animada, com a presença de vários quadrinhistas que já conhecem a publicação, e os convidados dos próprios participantes que compareceram em peso.

Como os colaboradores da Subversos eram os mais requisitados da noite, a mesa de autógrafos estava sempre rodeada de gente, querendo a sua dedicatória do seu artista preferido, e em um esquema de rodízio os participantes da Subversos se revezavam, e antes que Fernanda Oliver ocupasse o seu lugar à mesa o Impulso HQ aproveitou e bateu um papo com a quadrinhista que desenhou o roteiro de Daniel Esteves.

Impulso HQ: É a sua primeira participação na Subversos? O que te motivou a participar?
Fernanda Oliver:
É a minha primeira participação e a minha primeira vez fazendo quadrinhos também. Eu sempre gostei de quadrinhos, mas nunca pensei em fazer ou produzir, sempre tive vontade, mas nunca comecei um.

Mas então eu conheci o Daniel Esteves, que tem a história da Nanquim Descartável, e eu achei bacana tentar produzi-la, e eu gostei pra caramba do resultado, e provavelmente eu vá continuar fazendo quadrinhos, eu gostei bastante. Foi uma experiência bem legal!

22

Fernanda Oliver

Impulso HQ: Como foi a sua colaboração na Subversos?
Fernanda Oliver:
Eu fiz uma história de personagens já conhecidas, da Jú e da Sandra, e para um primeiro trabalho desse tipo eu curti. E eu já conhecia a história delas, e eu acho bem legal e interessante, o que ajuda na produção.

Impulso HQ: Você já trabalha na área de caricatura e ilustração. Na sua opinião é lenda essa história que não tem mulheres nos quadrinhos?
Fernanda Oliver:
Isso é lenda. Tem muita mulher e muito boas. Infelizmente não tem tantas mulheres produzindo, mas as que tem são excelentes, e talvez por isso a galera ache que não tem mulheres fazendo quadrinhos. Até porque deve ser bem difícil começar, e o pessoal acreditar.

2

Alexandre Manoel e Fernanda Oliver

Impulso HQ: Falam que os quadrinhos é uma área machista. Você sentiu alguma barreira quando você começou?
Fernanda Oliver:
Não. Tem aquele fator ser mulher que a galera fala muito, de se aproximarem de você e comentar “uma menininha que desenha”, ai eles acham que você acaba criando oportunidades por isso, mas eu acho que é ao contrário.

Acho que tem muita gente que desenha e que acaba meio que sujando o nome da galera que produz sério, e espalha que um monte de meninas faz desenhos bonitinhos, e não tem menina que faz e leva a sério, que vê isso como carreira. Creio que isso acaba manchando, mas pelo menos pra mim nunca tive essa dificuldade.

Impulso HQ: Qual é o seu próximo projeto?
Fernanda Oliver:
Estou com mais duas propostas para fazer HQ, são duas publicações do meio independente. Para a Subversos ainda não sei, mas eu gostaria de fazer mais trabalhos, eles tem um espaço bacana.

____________________________________

24

Um dos grandes méritos da revista Subversos é revelar novos nomes nos quadrinhos nacionais, e abrindo espaço para eles publicar pela primeira vez o seu trabalho ao lado de grandes nomes e nessa edição não foi diferente, já que ela conta com nomes como Adriana Melo e Pryscila Vieira.

E já que o assunto é revelação, não poderíamos deixar de conversar com Kari, quadrinhista que teve a sua estréia na quinta edição da Subversos e atraiu muitos elogios para a sua arte, recebendo vários comentários na Internet, até de nomes como Rafael Grampá, que Kari revelou ser grande fã, e até ter levado a sua edição de Mesmo Delivery para conseguir o autógrafo do quadrinhista que possivelmente também iria dar uma passada para prestigiar o lançamento.

Impulso HQ: A sua HQ foi um dos grandes destaques da edição nº5, recebendo elogios em vários sites, blogs, fóruns e etc. O que você achou da repercussão? Foi inesperada?
Kari:
Na verdade eu nem curti muito a repercussão do número 5, achei normal, apenas fiz o meu trabalho. Agora essa edição número 6 achei mais interessante por causa do trabalho das mulheres, e mulheres nos quadrinhos é coisa rara.

Impulso HQ: Tem a fama de quadrinhos ser machista. Você sentiu alguma barreira?
Kari:
Eu não senti nenhuma barreira, porque na verdade eu nem sabia disso, dessa comparação de quem gosta ou não gosta de quadrinhos. Eu gosto de desenhar quadrinhos, sou formada em desenho industrial e na faculdade tive aula de quadrinhos, e tinha gente que achava um saco, e foi ai que eu descobri que tinha pessoas que não gostavam de quadrinhos. Eu não gosto de Turma da Mônica, mas tem gente que gosta.

10

Kari

Impulso HQ: O que você achou das comparações do seu traço com o do Rafael Grampá e Moebius?
Kari:
Eu acho normal comparar, porque até ai eu posso comparar o Grampá com o Paul Pope, que eu também adoro. Mas eu acho uma coisa bem normal comparar o traço, porque me inspiro em certos artistas, e acho que a pessoa tem que encarar o fato que se ela gosta de um estilo e o desenvolve, ele pode ser parecido com de outro artista também, mas não acho que isso seja algo ruim, creio que ela pode ser até positiva nesse caso.

Impulso HQ: Qual foi a sua colaboração para a sexta edição da revista Subversos?
Kari:
Fiz uma HQ de cinco páginas sobre zumbis em um hospital.

Impulso HQ: Desenhar histórias fofinhas então não é com você?
Kari:
Eu não gosto muito, isso vária muito de gosto pra gosto. Eu gosto desse tema de zumbi, faroeste, de uma coisa mais masculina, mas eu sempre fui assim, é uma coisa minha. Mas eu não acredito que todas as garotas façam as mesmas coisas, inclusive tem garotas que fazem quadrinhos mais emotivos.

Impulso HQ: Como anda a sua produção agora? Quais são os seus próximos projetos?
Kari:
Agora pretendo começar outro roteiro, porém não tem nada certo ainda, estou bem no inicio, e preciso terminar, desenhar, arte-finalizar e depois diagramar, até eu fazer tudo isso vai levar um tempinho. Esses são planos para o futuro.

20

Impulso HQ: E você geralmente produz sozinha?
Kari:
Nunca fiz parceria, então não sei como seria uma produção em conjunto. Na época de faculdade que tinha os trabalhos de quadrinhos você podia escolher entre fazer em dupla ou fazer sozinho e eu sempre escolhi a segunda opção, mesmo namorando uma pessoa na faculdade que curti quadrinhos. Eu prefiro fazer sozinha porque dá muita briga e corre o risco de terminar com o namorado e você ter que continuar fazendo o projeto.

Impulso HQ: Você pretende mandar mais trabalhos para a Subversos?
Kari:
Se tiver a sétima edição com certeza eu vou fazer algo e mandar.

___________________________________

25

Para quem acha que a participação feminina na Subversos está apenas nessa edição engana-se, pois ela conta com a presença feminina em todas as suas edições, e quem está sempre com a equipe é Karina Nishioka, que além de contribuir com os roteiros para algumas HQs, também é a fotógrafa da Subversos.

Impulso HQ: Você está desde a primeira edição na equipe Subversos?
Karina Nishioka:
Não, eu participo desde a terceira edição quando fiz a minha estréia na Subveros, depois consegui participar na quarta edição, na quinta eu participei com duas e agora na sexta eu faço a parceria com o Akira.

Impulso HQ: Você desenha e escreve?
Karina Nishioka:
Desde a quarta edição eu só escrevo. Na terceira que foi uma coisa excepcional que eu dei o ar da graça do desenho, mas não ficou muito bom não.
Impulso HQ: Então você se considera mais roteirista?
Karina Nishioka: Creio que sim, estou mais para o roteiro agora. Eu gostei bastante. Só quebro o galho desenhando, eu gosto até, mas eu peguei gosto pelo roteiro.

23

Impulso HQ: Além de colaboradora da revista você é a fotografa da Subversos que faz a parte “Estamos trabalhando duro” correto?
Karina Nishioka:
Sim. Mas nessa sexta edição não fui eu que tirei as fotos porque nesse dia estava sem a minha câmera, e eu não sei quem tirou na verdade. Essa edição foi um amigo secreto da Subversos no fim do ano.

Impulso HQ: Você que acompanha a Subversos desde o começo e que está nos bastidores, o que você acha que a revista mais se desenvolveu?
Karina Nishioka:
Eu acredito que foi a qualidade da seleção melhorou bastante. Eu gostava desde a primeira e foi o que chamou a minha atenção e me deu a vontade de participar, mas eu acredito que até a sexta edição ela cresceu bastante e as histórias melhoraram e tudo foi evoluindo.

________________________________

29

Alexandre Manoel e Clarissa Monteiro

Realmente a noite estava cheia, teve até quem já participou da quinta edição e não eu tempo de participar da sexta, que foi o caso de Clarissa Monteiro, quadrinhista e ilustradora que foi até o lançamento para acrescentar mais uma presença feminina na noite.

Impulso HQ: Você participou da quinta edição e na sexta não. O que aconteceu?
Clarissa Monteiro:
Eu não consegui produzir nada para a sexta edição na verdade foi por causa do tempo. Mesmo quando participei da quinta edição já foi algo corrido, porque eu trabalhava em exposição, ai eu aproveitava quando chegava em casa e produzia algo de madrugada.

Agora estou trabalhando como ilustradora e fiquei sem tempo mesmo, porque agência de publicidade é aquele tipo de coisa que começa a sugar a sua vida, eles querem tudo pra ontem. E sempre acontece a situação que alguém pergunta “Você também vai varar a noite né”, “Tá tudo tranquilo você é jovem!”.

Impulso HQ: Como você participou da edição número 5?
Clarissa Monteiro:
Eu desenhei o roteiro da Karina, gostei muito do texto, e eu nunca havia feito quadrinhos na vida eu resolvi arriscar, poderia ficar horrível, razoável ou muito bom. Acho que transitei entre o razoável. Mas para a primeira tentativa creio que fui mais ou menos bem.

Impulso HQ: E foi difícil produzir a HQ?
Clarissa Monteiro:
Foi difícil porque sou indisciplinada. Então pra mim você ter uma rotina de acordar e ir fazer as páginas na ordem foi muito difícil. Eu começava na página dois, depois eu ia para a um, depois para quatro, sem ordem estabelecida.

08

Durante toda a noite os visitantes poderiam ter a sua caricatura pelo traço de Sergio Morettini

Impulso HQ: Vai tentar produzir mais quadrinhos?
Clarissa Monteiro:
Eu gostaria, vai depender se o meu trabalho permitir. Na verdade é mais uma questão de organização, preciso desenvolver disciplina e organização para poder produzir. Eu queria agora pegar histórias menores, talvez com uma ou duas páginas.

Impulso HQ: E sobre o machismo nos quadrinhos? Pra você ele existe?
Clarissa Monteiro:
Eu acho que isso é o mesmo caso de você falar de ilustração. Conheço um monte de gente que fala que a maioria dos profissionais de ilustração são homens. Isso eu acho que é mais uma piração de quem se dispõe a entrar no meio. Não é porque ela é mulher que ela é vista como menos ou pouco talentosa para a área de quadrinhos.

Eu acho que é mais uma questão de inclinação do que clube do Bolinha que quer colocar mulher para fora. Olho para a ilustração hoje e m dia e eu vejo mais mulheres trabalhando com isso do que em quadrinhos. Não acho que a falta de mulheres nos quadrinhos é uma coisa que sempre vai existir porque elas nunca estarão interessadas. Existe o preconceito de que se você faz quadrinhos normalmente você está ligado a algum tipo de esteriótipo.

____________________________

28

Alexandre Manoel e Akira Sanoki

E para finalizar as entrevistas da noite, não poderia faltar os editores da Subversos, Alexandre Manoel e Akira Sanoki, que após seis edições conta para o Impulso HQ, quais foram as principais mudanças nessa trajetória da publicação, o que mais surpreendeu nesta sexta edição, e quais são os planos para o futuro, já que agora não será mais possível inscrever no Programa de Valorização de Iniciativas Culturais – VAI.

Durante essa animada entrevista quem estava presente também era Daniel Esteves, que colaborou com a edição com o roteiro da HQ Cobertor Azul, da série Nanquim Descatável.

Impulso HQ: Qual foi o resultado dessa sexta edição especial feminina? O que mais surpreendeu?
Akira Sanoki:
Nessa edição especial contamos com a participação de 23 mulheres, entre elas nomes ilustres e famosos no meio dos quadrinhos, entre elas a Adriana Melo que já desenhou para a Marvel e DC, tivemos a Pryscila Vieira, que publica as suas tiras no Metro News e também temos o Daniel Esteves que faz a Nanquim Descartável, que é uma versão brasileira de Estranhos no Paraíso.

O que mais surpreendeu foi a quantidade de páginas enviadas por mulheres. Pensamos que não iríamos lotar uma, ai pensamos em fazer da seguinte maneira: cada história tem que ter obrigatoriamente a participação de uma mulher, mas ai várias mulheres mandaram material em que só elas participavam, e ficamos muito felizes, até o Daniel Esteves mandou também!

Daniel Esteves: O que mais me impressionei foi que eles conseguiram a participação mesmo das mulheres. Tivemos recentemente uma outra tentativa de outra publicação, mas essa não acabou saindo somente com mulheres, o resultado foi homem desenhando personagens mulheres, e eu achei legal porque a Subversos conseguiu o que pretendia.

Alexandre Manoel: Na verdade a gente tinha um plano B. Se não desse certo eu ia fazer uma história e assinar Melissa, o Akira ia fazer outra e assinar Erica eo Shin ia assinar Edileuza! (risos).

26

Daniel Esteves autografa a Subversos

Impulso HQ: Nesses dois anos de publicação a revista Subversos se desenvolveu bastante. Para vocês aonde foi que a revista mais evoluiu?
Akira Sanoki:
Fama, sucesso, mulheres e dinheiro a rodo. Estou até cansado de tanta mulher que me manda e-mail pedindo só pedindo o meu telefone. Ai eu tenho que falar: “pessoal mandem quadrinhos”.(risos).

Falando sério sobre essa evolução da Subversos é que o que se comenta é nós conhecemos pessoas que gostam de quadrinhos, produzem quadrinhos e trabalham com quadrinhos ou que de alguma forma está envolvida com quadrinhos. Isso deu um retorno muito maior para as edições.

Começamos de um jeito e agora estamos encerrando a parceria com o VAI e deu pra perceber que evoluímos de uma maneira que a gente não imaginava.

Alexandre Manoel: A parceria com a Devir ajudou muito tmabém.

Impulso HQ: É mito que não tem mulheres nos quadrinhos?
Alexandre Manoel:
É mentira isso. Elas estão por ai espalhadas.

Impulso HQ: Então elas não aparecem por quê? Seria o machismo?
Alexandre Manoel:
Creio que não. Teve uma amiga nossa que já foi embora que folheou essa edição e mesmo assim achou que ela está machista.

27

Impulso HQ: Como fica a Subversos agora sem a parceria com o VAI?
Akira Sanoki:
Então… boa pergunta! Próxima! (risos)

Alexandre Manoel: Eu estou curtindo a fama e vou comprar a minha casa no Hawaí. (risos)

Akira Sanoki: Sobre os futuros projetos nós estamos inscrevendo em outros lugares. A intenção da Subversos é continuar gratuita. A gente não quer cobrar, porque nos queremos novos leitores. Ficamos sabendo que pela Devir ela está vendendo bem, só que apenas mil das cinco mil edições são para a venda, e a intenção é mantermos isso, que seja gratuito. Assim aquela pessoa que não lê quadrinhos terá a oportunidade de ter um e assim despertar o interesse para comprar mais quadrinhos.

Impulso HQ: Quais foram as outras leis que vês inscreveram a revista Subversos?
Alexandre Manoel:
Inscrevemos na Lei Rouanet de incentivo a cultura, na verdade nos inscrevemos na OI e conseguindo nós pretendemos entrar na Rouanet. Agora nós queremos algo grande.

14

Impulso HQ: Vocês pretendem continuar no formato revista ou estão pensando em um formato álbum, ou alguma iniciativa mais ousada?
Akira Sanoki:
Ela vai continuar no formato revista. Quanto mais gente puder participar melhor.

Impulso HQ: Vocês falaram que querem algo grande e já estão pensando na Lei Rouanet, mas o que seria esse projeto? Algum especial com cores ou até mesmo pagar por página aos quadrinhistas selecionados?
Akira Sanoki:
O projeto grande, e transformar a Subversos no mesmo esquema dessas revistas que tem uma tiragem muito maior que a nossa, tipo a Off Line. Queremos chegar em um número de 20 a 30 mil exemplares que sejam distribuídos gratuitamente.

A intenção é distribuir para mais gente para que elas se interessam em produzir quadrinhos, e a idéia é conseguir mais verba para pagar melhor o participante.

Alexandre Manoel: Sobre projeto colorido eu diria que talvez. Eu tenho medo do colorido porque vai chegar um monte de coisa em photoshop, ai vai ficar tudo igual e ai vai matar a individualidade que a Subversos preza.

19

Impulso HQ: Como a parceria com a Devir modificou a Subversos?
Alexandre Manoel:
A qualidade gráfica melhorou consideravelmente. Nós mandamos o arquivo para a Devir e o designer gráfico de lá nos ajudou bastante falando aonde melhorar para na hora da impressão sair melhor.

Na parte de orçamento também eles conseguem gráficas mais baratas com um papel de qualidade melhor, a distribuição tanto em bancas como na Internet que possibilita a Subversos ficar mais conhecida.

Akira Sanoki: Isso foi muito legal porque não imaginávamos que iríamos chegar em bancas, e para todo o Brasil através da Internet. O que fazíamos antes era mandar via correio. Se a pessoa morasse no Acre e pedisse uma edição, nós íamos ao correio bancava do nosso bolso a postagem e enviava. E agora é só solicitar no site e nem paga frete.

Alexandre Manoel: O legal é que isso foi idéia da Devir a distribuição em banca. Não partiu de nós.

04

Impulso HQ: Algum recado final para os leitores da revista Subversos?
Alexandre Manoel:
Leiam quadrinhos, bebam cerveja, assistam o jogo do Timão e sejam felizes.

Akira Sanoki: Eu acho que pipoca feita na panela é muito mais gostosa que pipoca feita no microondas!

Produção é essencial. Se você não produzir muito, você não faz nada direito. Não adianta mandar o seu quadrinho e o lugar falar que não está bom, e você agir de modo a ignorar e falar que esse é o seu estilo. Não é assim! Produza outro então e melhore o seu trabalho.

________________________________

11

Rafael Grampá com a revista Subversos nº6

Foi uma noite animada que se prolongou por horas na madrugada, e antes que esse post se finalize, não podemos deixar de registrar que Rafael Grampá foi sim prestigiar o lançamento e garantir a sua edição de número seis da Subversos.

Infelizmente Kari já tinha ido quando o quadrinhista chegou e ela acabou não o conhecendo pessoalmente, mas com certeza haverá outros lançamentos em que conseguiremos registrar esse encontro dos quadrinhistas.

03

Akira autografa a Subversos nº6

Com certeza essa sexta edição da revista Subversos veio para garantir o seu lugar de destaque no meio independente e a sua continuação é algo mais que esperado, não só pelos leitores e sim pelos quadrinhistas que iniciam a suas carreiras em suas páginas!

Este post de cobertura fica por aqui e até o próximo evento!

Livraria HQMix
Praça Franklin Roosevelt, 142 – Centro
São Paulo – SP
3258-7740

Renato LebeauquadrinhosAdriana Melo,Akira Sanoki,Alexandre Manoel,Bruna Welter,Cadu Simões,Clarissa Monteiro,Cristina Carnelós,Daniel Esteves,Devir,Fernanda Oliver,hqmix,Igor Shin,ilustração,Kari,Karina Nishioka,Lincoln Carvalho,Mesmo Delivery,Nanquim Descartável,Programa de Valorização de Iniciativas Culturais,Pryscila Vieira,quadrinhos,Rafael Grampá,Ricardo Souza Chagas,Rottendust,Silvia Maria Foes,Subversos,VAI,XuvsComo já era esperado, a sexta edição da revista independente Subversos foi lançada na HQMix Livraria no ultimo dia 6 de fevereiro, e a comemoração foi grande, por vários aspectos: primeiro ela encerra um ciclo com o apoio do Programa de Valorização de Iniciativas Culturais – VAI, que segundo...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe