A história da cidade de São Paulo ocorre paralelamente à história do Brasil, ao longo dos seus 464 anos de existência contra os mais de quinhentos anos do país. A cidade destacou-se em diversos e importantes acontecimentos de ruptura na história do país e nos mais variados cenários culturais, inclusive nas Histórias em Quadrinhos.

É para celebrar mais um aniversário dessa importantíssima metrópole que, nós do Impulso HQ, selecionamos cinco Histórias em Quadrinhos que tem como cenário a cidade de São Paulo.

Apagão: Cidade sem Lei e Ditadura No Ar

São Paulo não é apenas de fundo. Muitas vezes a cidade se comporta como um personagem escondido na narrativa. Um exemplo dessa ambientação é a ‘HQ Apagão: Cidade sem Lei’, de Raphael Fernandes.

“Foi a própria cidade de São Paulo que me contou a história de Apagão, quando vivi a falta de eletricidade no distante ano de 2009. Após sair de um show do Gogol Bordello, fui surpreendido por um blecaute total, que havia cortado o sinal das emissoras de rádio e do meu celular. Eu estava tão longe de casa, que fiquei muito preocupado de atravessar toda a São Paulo até chegar na zona leste. Como o corte de luz havia acontecido no horário de pico, mas já passava das 23h, a cidade estava cheia de barreiras de controle de trânsito e totalmente vazia. As ruas não tinham carros, pessoas, nada. Naquele dia, surgiu a ideia para a série Apagão.”

Apagão: Cidade sem Lei, conta a historia de uma São Paulo onde o caos e o medo são rotina, devastada por um blecaute que parece não ter fim. As ruas da cidade viraram um verdadeiro campo de batalha onde gangues de arruaceiros se enfrentam por território e recursos. Nesse mundo a única forma de comunicação é a força bruta.

“Sempre tento colocar a cidade como uma espécie de personagem das minhas HQs, e certamente acabei fazendo isso espontaneamente em Ditadura No Ar também.”

Raphael Fernandes se refere a HQ ‘Ditadura No Ar – Coração Selvagem’, hoje considerada uma das melhores séries já lançadas e ganhadora de um Troféu HQMIX em 2013. Lançada originalmente em 2011 4 partes (hoje pode ser encontrada em um único volume), a trama foi escrita também por Raphael Fernandes e ilustrada por Rafael Vasconcellos.

Nesse novo grande clássico nacional, as ruas escuras de São Paulo da década de 60 servem como cenário para criar um clima noir que a graphic novel precisava. No enredo, o repórter fotográfico Félix Planta quer descobrir onde sua namorada Lenina está detida, após uma manifestação estudantil ter sido reprimida pelos militares durante um dos períodos mais difíceis da história recente do Brasil, o quadrinho traz à tona novamente os horrores da ditadura.

São Paulo dos Mortos

O premiado roteirista Daniel Esteves é outro autor que declara o seu amor pela cidade. Esteves é responsável por outra grande obra dos quadrinhos nacionais, ‘São Paulo dos Mortos’, que segue uma narrativa totalmente diferente e assustadora. A série conta histórias de Zumbis ambientadas nas cinzentas ruas da cidade, explorando variados temas e propondo novas perspectivas ao gênero.

“São Paulo sempre me inspirou. Desde muito antes de São Paulo dos Mortos já tinha histórias ambientadas na cidade, sejam as declaradas como Nanquim Descartável, ou outras tantas que mesmo sem dizer, tinham a cidade ali presente. Como nasci aqui e sigo vivendo nesse caos, não tem como fugir dele ao criar histórias.”

Arrecadando cerca de R$16 mil reais via campanha no Catarse, São Paulo dos Mortos conta com a arte de Al Stefano, Alex Rodrigues, Jozz, Ibraim Roberson , Lucas Perdomo, Laudo Ferreira , Omar Viñole , Samuel Bono, Wagner de Souza e Wanderson de Souza. Com tamanho sucesso e boa receptividade pela crítica, a história ganhou um segundo volume que mais uma vez é possível notar os elementos que e ambientes da cidade de São Paulo e como o próprio autor se inspira.

“Alguns elementos que vão sendo pensados dentro da obra, como personagens que de alguma forma trabalham/ganham a vida nesse mundo pós-apocalíptico, ou lugares específicos como o Templo de Salomão, a Liberdade, o Itaquerão, ou até críticas políticas e sociais, são amplamente ligadas com minha relação e a forma como vejo a cidade.”
Avenida Paulista

Não é de hoje que a cidade de São Paulo e seus diversos pontos históricos e turísticos servem de inspiração para os autores de quadrinhos. A metrópole inspirou um dos grandes clássicos dos quadrinhos nacionais, ‘Avenida Paulista’, do grande mestre Luiz Gê.

A HQ mescla pesquisa histórica e iconográfica a um cenário de delírio e fantasia característico dos trabalhos de Luiz Gê. O álbum narra cem anos de transformações ocorridas na avenida que simboliza como nenhum outro lugar o desenvolvimento acelerado e caótico de São Paulo.

A graphic novel ao longo dos anos tornou-se objeto cultuado e cobiçado entre colecionadores, seja pela sua arte ou pelo seu registro histórico. Gê descreve a evolução da Avenida Paulista desde a idealização de um boulevard em estilo europeu pelo engenheiro Joaquim Eugênio de Lima, passando pela construção dos grandes casarões, o início da verticalização da cidade e os ambiciosos projetos urbanísticos que nunca saíram do papel até chegar ao cenário atual de engarrafamentos e grandes arranha-céus envidraçados.

Tarde de autógrafos Acelera SP

São Paulo continua inspirando os quadrinistas. Recentemente revista ‘Acelera SP’ de Cadu Simões e Juliano Oliveira Kaapora foi financiada por meio de crowdfunding e os autores farão um bate-papo e sessão de autógrafos para entregar as recompensas para os apoiadores que estivem na capital paulista.

Acelera SP se passa na grande São Paulo, alguns anos no futuro, no qual as políticas neoliberais se tornaram hegemônicas e todos os serviços públicos nessas cidades foram privatizados ou estão em processo de privatização.

Na HQ acompanhamos o deslocamento de alguns personagens pela grande São Paulo através desses serviços de transportes e nas viagens conhecemos como eles vivem (ou sobrevivem) em um mundo onde não existe mais seguridade social pelo Estado. Quem manda são as corporações e as poucas famílias abastadas que são favorecidas por leis, políticas e práticas de concentração de renda, enquanto a maior parte da população vive na miséria.

O evento de lançamento será no dia 27 de janeiro (sábado) das 15h às 20h na escola HQ em Foco (Rua Coelho Barradas, 153 – Parque da Vila Prudente, São Paulo).

***

Impulsivos, essas cinco HQs são apenas um pequeno vislumbre de grandes obras e autores que são inspirados e apaixonados pela cidade de São Paulo. Ao longo dos seus 464 anos a cidade foi o personagem principal de obras que marcaram a longa história do País, por isso, nós, do Impulso HQ, parabenizamos a cidade que completa mais um ano de idade.

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/01/São-Paulo-nas-historia-em-quadrinhos.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2018/01/São-Paulo-nas-historia-em-quadrinhos-150x150.jpgMarcos AskanynotíciasquadrinhosAcelera SP,Al Stefano,Alex Rodrigues,Apagão,Avenida Paulista,Cadu Simões,Cidade sem Lei,Daniel Esteves,Ditadura No Ar,Ibraim Roberson,Jozz,Juliano Oliveira Kaapora,Laudo Ferreira,Lucas Perdomo,Luiz Gê,Omar Viñole,Rafael Vasconcellos,Raphael Fernandes,Sam Hart,Samuel Bono,São Paulo,São Paulo dos Mortos,Wagner de Souza,Wanderson de SouzaA história da cidade de São Paulo ocorre paralelamente à história do Brasil, ao longo dos seus 464 anos de existência contra os mais de quinhentos anos do país. A cidade destacou-se em diversos e importantes acontecimentos de ruptura na história do país e nos mais variados cenários culturais,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe