ret1Retrogênese insere-se em um gênero de quadrinhos batizado por Edgar Franco de “poético-filosófico”, classificado como genuinamente brasileiro e definido pelo saudoso pesquisador Professor Dr. Elydio dos Santos Neto em seu pós-doutorado na Unesp.

Este gênero é caracterizado por algumas particularidades, a primeira delas é o uso de um texto mais vinculado à poesia do que à prosa, a segunda é o fato de incluírem argumentos com intenção filosófica deliberada, e a terceira o forte experimentalismo de linguagem. Os quadrinistas poético-filosóficos costumam assumir as HQs como uma forma de arte com possibilidades ilimitadas, distanciando-se do conceito desgastado de que os quadrinhos são uma forma vazia de entretenimento de massa. Seus trabalhos são voltados para um público que encare as HQs não só como divertimento inócuo, mas como fonte de reflexão e deleite estético.

“Quando surgiu a oportunidade de efetivar uma parceria com quadrinista mineiro Al Greco, pensei que ele seria o artista ideal para desenvolver Retrogênese”, afirma Edgar em seu texto de divulgação.

Captura de tela 2014-11-06 às 16.39.48“O clima onírico e telúrico da relação do personagem central com seu planeta foi captado com maestria pelo artista. A opção desafiadora de não utilizar requadros já foi tomada no capítulo inicial e eles são abolidos em detrimento de uma fusão dinâmica das cenas numa única imagem por página”, completa o autor.

Em Retrogênese estão alguns conceitos recorrentes na obra de Edgar Franco, como a noção de solitude cósmica, a harmonia do selvagem com a natureza, a plenitude do conhecimento inata ao ser, e finalmente as relações interpessoais – que geram rancor, dúvida, ódio, morte, guerras, dor, sofrimento, mas também amor, doçura e compaixão. Foram desses conceitos que nasceu o argumento geral sobre um ser solitário que nasce em um planeta distante e vive feliz e em completa harmonia com a natureza.

A plenitude do personagem é quebrada quando ele se depara com outro ser, surgindo em seu âmago sentimentos antes inconcebíveis como solidão, sofrimento, confusão e dor – alusão direta ao surgimento do ego no ser, e com ele nascem também todos os desejos e ansiedades.

ret3“Quanto aos demais detalhes e simbologias do texto, eles foram surgindo intuitivamente durante o momento em que eu escrevia o roteiro. Ao elaborar a arte, Al Greco seguiu o mesmo processo de criação, partindo de uma base e permitindo que sua intuição atuasse criando inúmeros novos detalhes”, afirma Edgar.

O álbum inclui, além da HQ completa, extras como o roteiro original e um manuscrito que incluiu alguns apontamentos desenhados.

O lançamento de Retrogênese será realizado dia 12 de novembro de 2014, na GIBITERIA (Praça Benedito Calixto em Pinheiros, n. 158, 1º Andar, São Paulo), das 19:00 às 22:30. Na mesma noite estarão presentes Matheus Moura e Gian Danton, também lançando seus novos álbuns O.R.L.A. & Família Titã. Eles participarão de um bate papo ao lado de Edgar Franco, que será mediado pelo quadrinista Gazy Andraus e versará sobre o processo criativo das obras.

Retrogênese
Editora Reverso
Roteiro: Edgar Franco
Desenhos: Al Greco
P&B
Papel couchê 115 gr
36 páginas
21 x 28 cm
R$ 10,00

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/11/ret11.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/11/ret11-300x300.jpgRenato LebeauquadrinhosAl Greco,Edgar Franco,Editora Reverso,RetrogêneseRetrogênese insere-se em um gênero de quadrinhos batizado por Edgar Franco de “poético-filosófico”, classificado como genuinamente brasileiro e definido pelo saudoso pesquisador Professor Dr. Elydio dos Santos Neto em seu pós-doutorado na Unesp. Este gênero é caracterizado por algumas particularidades, a primeira delas é o uso de um texto mais...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe