Colocar-se no lugar de outra pessoa é a melhor maneira para imaginar o que essa pessoa sente ou porque faz determinadas coisas. Dado o afastamento que se tem de si mesmo, é uma boa maneira também para enxergar suas próprias qualidades e defeitos.

E é esse método utilizado em Zoo, de Nestablo Ramos Neto: um mundo onde todos os animais são inteligentes e no qual os predadores utilizam o ser humano (o único ser irracional do ambiente) para trabalhos físicos, cobaia de laboratório, fonte de pele para roupas e de outras substâncias que tornam a vida dos demais animais mais cômoda.

Em meio a isso, surge uma humana capaz de falar e pensar que está atrás de sua filha e vai fazer de tudo para recuperá-la – a filha está nas mãos de um casal de tigres, os maiores predadores do lugar.

Naiana, o nome da mãe desesperada, conta com a ajuda da ONG Humanos Livres, que luta contra o abuso de humanos. Mas o grupo de predadores vai tentar impedi-los, pois teme que a humana altere o statos quo local.

Esse é o enredo da trama desta edição. O mistério da origem do lugar, dos animais que lá vivem e a presença de mais alguns humanos inteligentes – chamados de “sabidos” são enigmas a serem revelados em futuras edições.

É uma aventura repleta de ação, com personagens bem construídos (são diversos e cada um deles com seus próprios objetivos) e cujo mistério nos faz aguardar os próximos números.

A arte de Nestablo é bem competente, principalmente nas expressões faciais dos personagens. A edição esta bem cuidada com impressão colorida em couchê, o único senão vai para a capa que destaca personagens cuja participação não é tão relevante quanto sugere (no caso das aves, chamadas de “alados” na história) e pelo logo ter praticamente desaparecido.

Mas é um trabalho bem feito. Um excelente exemplo de como passar convicções, no caso o combate aos abusos em animais, sem soar um discurso chato e catequizador.

Zoo
Autor: Nestablo Ramos Neto
Editora: HQM
136 páginas
Data: Dezembro de 2009
RS 34,90

Alexandre Manoelresenha hqbHQB,HQM,Nestablo Ramos Neto,resenha,ZooColocar-se no lugar de outra pessoa é a melhor maneira para imaginar o que essa pessoa sente ou porque faz determinadas coisas. Dado o afastamento que se tem de si mesmo, é uma boa maneira também para enxergar suas próprias qualidades e defeitos. E é esse método utilizado em Zoo,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe