Em Vizinhos, a mais recente produção em HQs do cartunista Laerte, em apenas 224 quadros, somos apresentados a história de um solitário morador de um bairro de classe média qualquer e um garoto que toma conta dos carros em frente do seu prédio.

O que Laerte narra pode acontecer em qualquer canto do planeta: uma situação que começa com um carro mal estacionado e que dificulta uma manobra, a partir desse evento banal, a convivência desses dois “vizinhos” vai literalmente explodir.

Lendo essas páginas vermelho sangue (todo o álbum foi impresso em páginas de um pantone avermelhado), lembrei do curta-metragem de Norman McLaren que também chama “Vizinhos” e conta como uma flor nascida entre dois quintais termina em uma disputa brutal. Em síntese a mensagem é essa: o banal sendo levado ao extremo.

Um ponto alto é o projeto gráfico. A HQ é mais um álbum que faz parte do Projeto 1.000, da editora Narval, que é coordenado pelo filho de Laerte, o também quadrinista Rafael Coutinho. Já falei do tom vermelho nas páginas que amplifica a sensação de raiva e tensão entre os personagens, que são maravilhosamente desenhados no melhor estilo Laerte lápis solto.

E literalmente, Laerte não perde o talento. Lembro que os primeiros quadrinhos que li dele foram na revista “O Bicho” editada pelo cartunista Fortuna em 1975, depois fui leitor das suas charges em jornais. Histórias em quadrinhos longas (se eu não estiver enganado) só na década de 80 nas revistas “Circo” e “Chiclete com Banana”.

Das coisas mais batutas que saíram da ponta do seu lápis desse grande cartunista estão as HQs “Os Palhaços Mudos” e a “Pantomima em Formato de Quadrinhos”. E para quem se pergunta porque tamanha demora para a produção de Laerte, a resposta está na própria tentativa do autor de se reinventar, ou melhor, de se aperfeiçoar, a cada momento. Segundo Laerte, o seu hiato de produção foi devido a toda vez que ele termina um trabalho, ele começa o seu processo tudo de novo, afim de descobrir uma nova maneira de representar a sua mensagem. E “Vizinhos” é a história mais extensa da carreira do autor, que finalizou todo o seu trabalho a lápis e explorou novas formas de desenho.

Curioso é o fato de Laerte ter usado somente o traço para se expressar. Sim, na história não há diálogos, e mesmo assim a HQ comunica de modo fluido e sem interferências. Para aqueles curiosos por referências desse tipo de liguagem muda, não deixe de conferir Will Eisner no livro “Narrativas Gráficas” onde ele fala de narrativas totalmente gráficas como “Die Sonne” de Masereel de 1927, “Destiny (a novel in pictures)” de Otto Nückel de 1930 e “Vertigo” de lynd Ward, produzida em 1937.

Recentemente, mais precisamente em 2012, li uma novela totalmente gráfica de um autor de quadrinhos por quem tenho grande admiração lançada em Portugal. “He Done Her Wrong” (algo como “Ele foi mau pra ela”) de Milton Gross, editada em 1930. Outra pérola gráfica sem textos.

Sem dúvidas Laerte está no mesmo nível dessas grandes obras. Para falar desses tempos onde um esbarrão, um olhar, um pisão no pé pode terminar numa chacina, nada melhor que um grande autor de quadrinhos, e ele nos diz isso sem usar uma única palavra.

Então corra, pois são apenas 500 exemplares, e como diria meu amigo Mário Latino, o projeto gráfico da Projeto 1.000 é de babar!

Em tempo: para quem ficou curioso, Neighbours (Vizinhos), de Norman McLaren, foi produzido em 1952, e mostra a irracionalidade do homem através de uma mensagem política, contra a violência. A produção foi premiada com o Oscar de Melhor Curta-metragem em Live Action de 1953. Vizinhos pode ser assistido aqui.

Em tempo 2: Não posso deixar de dizer que essa foi mais uma HQ que chegou ao Impulso HQ graças aos nossos parceiros da Comix Book Shop. Muito Obrigado!

Vizinhos
Editora Narval
Autor: laerte
26 páginas
R$ 20,00

Floreal Andraderesenha hqbLaerte,Narval,VizinhosEm Vizinhos, a mais recente produção em HQs do cartunista Laerte, em apenas 224 quadros, somos apresentados a história de um solitário morador de um bairro de classe média qualquer e um garoto que toma conta dos carros em frente do seu prédio. O que Laerte narra pode acontecer em...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe