o_pagador_de_promessas

De olho nos programas de governos estaduais e federal que adquirem obras para o acervo de escolas e bibliotecas, a adaptação de romances se tornou um filão das editoras, uma alternativa rentável para o mercado nacional de HQ e um meio para novos ou consagrados autores mostrarem suas competências.

A editora Agir foi muito feliz ao editar “O Pagador de Promessas” por: Dar espaço a Eloar Guazzelli, artista com uma produção vasta e importante, mas não muito citado por ai; fugir um pouco das obras literárias (originalmente, é uma peça de teatro) e resgatar uma das mais belas narrativas brasileiras.

Para quem não conhece, trata-se da história de Zé-do-Burro, um sertanejo que viaja sete léguas até Salvador carregando nos ombros uma enorme cruz de madeira para pagar uma promessa feita à Santa Bárbara.

Chegando ao local, ele se depara com a intolerância do padre que o impede de entrar na igreja; o sensacionalismo da mídia, que o transforma num revolucionário; e o oportunismo de um cafetão, que passa a história toda seduzindo sua mulher.

É uma história com forte crítica social por retratar a impossibilidade das pessoas simples realizarem seus simples sonhos; a intolerância, o descaso e a opressão com os quais as grandes instituições (no caso, a igreja e o estado) tratam as pessoas mais ingênuas; a manipulação da mídia – que transforma tudo em manchetes para seu próprio interesse; e o modo como são tratadas as mulheres. A peça foi encenada em 1960 e é incrível como os problemas continuam os mesmos.

A edição está bem cuidada, com uma bela introdução de Ferreira Gullar e os currículos de Eloar Guazzelli e Dias Gomes (o escritor da peça) no final do livro.

A arte segue uma linha mais dura, lembrando um pouco o estilo de arte naif – que combina perfeitamente com a história áspera, e os predominantes tons de roxo acrescentam mais melancolia à narrativa.

As páginas não são duplas, mas têm a diagramação espelhada – que ficou bem agradável aos olhos. Mas a disposição dos balões confunde um pouco a ordem de leitura.

São 72 páginas que permitem apenas apresentar a história de maneira sucinta, sem se aprofundar nos dramas e conflitos de nenhum personagem.

Não sei se é um trabalho voltado para um público mais adolescente ou foi o objetivo de conseguir verbas públicas, mas o fato é que a HQ também não explora o conteúdo político da obra, restringindo-o apenas ao texto introdutório.

Obviamente muita coisa se ganha e se perde numa adaptação, mas, devido ao preço salgado (R$ 44,90), recomendo o trabalho para quem é fã de Guazzelli ou aprecia as adaptações para os quadrinhos e deseja uma introdução sobre a história.

Se o objetivo é conhecer melhor os personagens e se aprofundar em seus dramas, recomendo a minissérie (adaptada em 1988, ainda é fácil de se achar).

O Pagador de Promessas
Adaptação: Eloar Guazzelli
Editora: Agir
Nº de páginas: 78
Data: Abril de 2009
R$ 44,90

Alexandre Manoelresenha hqbAgir,Dias Gomes,Eloar Guazzelli,Ferreira Gullar,Pagador,Promessas,Zé-do-BurroDe olho nos programas de governos estaduais e federal que adquirem obras para o acervo de escolas e bibliotecas, a adaptação de romances se tornou um filão das editoras, uma alternativa rentável para o mercado nacional de HQ e um meio para novos ou consagrados autores mostrarem suas competências. A...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe