resenha_hab_beaba_berimbau

Felizmente, histórias em quadrinhos formam uma linguagem e não um estilo – coisa que muitas pessoas acabam se esquecendo. Isto quer dizer que, embora alguns gêneros e estilos acabem se destacando mais que outros, é uma manifestação que pode incluir trabalhos de diversos gêneros, estilos e temáticas.

Algumas, infelizmente, não tão corriqueiras, como a Capoeira e outros elementos da cultura Afro-Brasileira.

E é exatamente esta lacuna que o álbum “O Beabá do Berimbau – Histórias de Tio Alípio e Kauê” (financiado pelo programa VAI da prefeitura de São Paulo), vem preencher.

As primeiras páginas do álbum não são lá muito animadoras devido ao excesso de textos em suas legendas, que servem apenas como introdução da trama.

Entretanto, quem superar essa parte do trabalho vai encontrar uma história maravilhosa: a do pequeno Kauê, que mora na Cidade Tiradentes (um distante e precário bairro da cidade de São Paulo) e ajuda na renda da família vendendo geladinho pelas ruas da cidade.

Exceto às sextas-feiras, quando ele se encontra com Tio Alípio para acompanhar a arte deste em fazer berimbaus.

Entre uma confecção e outra, entre uma cantiga e uma batida específica do instrumento ou mesmo entre conversas casuais de mestre e discípulo, Tio Alípio transmite todo seu conhecimento do instrumento e, consequentemente, da cultura africana ao garoto, com cativantes histórias sobre a origem do berimbau, as variações do instrumento em cada país, a perseguição aos capoeiristas no século XIX, o uso de algumas batidas do instrumento para afastar os caçadores de negros fugidios, algumas cantigas tradicionais desta luta-dança-jogo, a história de alguns mestres capoeira, lendas orixás etc.

O trabalho nos informa que a capoeira é uma arte e, por isso, ao contrário do que muita gente imagina (não necessariamente por preconceito, mas por pura falta de referência), é constituída de técnicas e mestres que dedicaram suas vidas ao aperfeiçoamento dela.

Além dessa reverência ao passado, o livro cutuca também questões do presente, como o preconceito, o desmatamento e a condição de vida das pessoas que vivem distantes dos grandes centros.

Tudo apresentado ao leitor de forma natural e interessante, sem parecer uma pregação ou forçar uma educação – e, talvez, seja esse o grande mérito do trabalho.

Os desenhos são muito simples e, quase sempre, sem referências. Mas contribuem sobremaneira para o ar espontâneo com que os elementos citados nos são apresentados.

A obra pretende servir como ponte ao estudo da cultura afro-brasileira no ensino básico nacional (estudo que virou lei em 2003), por isso, no final da edição, há textos de apoio para aplicar a obra em sala de aula. Uma consciência rara entre os autores.

É um trabalho maravilhoso que, com exceção das primeiras 10 páginas, não se larga até ler inteiro – e depois se lamenta por ter lido tão rapidamente. Uma pena que não vem um CD junto apresentando as batidas do berimbau mencionadas na obra (mas ai já era pedir demais, não?).

Enquanto muitas pessoas vivem fazendo releituras de velhos temas, é louvável a iniciativa de autores como Folha, que, insatisfeitos com a falta de determinados assuntos, resolvem brindar os leitores – e enriquecer a linguagem – com obras interessantes como esta.

Um dos melhores títulos lançados em 2009!
E que venham mais trabalhos do autor!

O Beabá do Berimbau – Histórias de Tio Alípio e Kauê
Autor: Marcio Folha
Editora: Ciclo Continuo
144 páginas:
Data: Outubro de 2009
R$ 25,00
Contato: [email protected]

Alexandre Manoelresenha hqbAlípio,Ciclo Continuo,HQB,Kauê,Marcio Folha,O Beabá do Berimbau,resenha,VAIFelizmente, histórias em quadrinhos formam uma linguagem e não um estilo – coisa que muitas pessoas acabam se esquecendo. Isto quer dizer que, embora alguns gêneros e estilos acabem se destacando mais que outros, é uma manifestação que pode incluir trabalhos de diversos gêneros, estilos e temáticas. Algumas, infelizmente, não...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe