A história de Joquempô começa quando Marcel – o personagem principal da HQ – recebe no metrô, de um velho meio esquisito, uma mochila com seu nome.

Dentro da mochila há 14 objetos de natureza variada: de um cubo mágico a um controle quebrado de Playstation. Dentre esses objetos encontra-se também um diário escrito por seu pai, falecido há 25 anos.

Ao que parece, há uma relação muito forte entre esses artefatos e cabe a Marcel a tarefa de desvendar isso: um mistério que irá afetar, de forma definitiva, toda a civilização (que na história será dividida em 3 categorias: papel, pedra e tesoura).

Mas Marcel não embarca na aventura por vontade própria. Coisas estranhas, entre mistérios e perseguições, começam a acontecer em sua vida e, ao que parece, ele não tem como escapar disso.

A HQ vai viajando no tempo e acumulando mistérios atrás de mistérios, prendendo o leitor até a última página.

Claro que nenhum desses mistérios são solucionados, a intenção é atrair o público para que ele acompanhe a séria ao longo de suas edições (e não informar quantas edições terá a HQ é o único defeito desse volume – não há nada em nenhum lugar que indique ser esta uma história continuada, podendo criar frustração no leitor que pode comprar a obra pensando se tratar de uma HQ com história fechada).

Um grande destaque da narrativa é o ambiente em que ela ocorre: São Paulo no ano de 2014, às vésperas da Copa do Mundo, uma cidade na qual todas as favelas foram agrupadas num único bairro (denominado Novo Paraíso) isolado do restante da cidade por um muro e sob o controle da organização criminosa PCC. No âmbito continental, a Venezuela adquire características expansionistas com a invasão da Colômbia e do Equador.

A diagramação (dos créditos e prefácio) é bem interessante, os diálogos são verossímeis e a edição usa outros elementos atraentes como as primeiras páginas da HQ (bem empolgantes) e algumas páginas do diário do pai de Marcel no final do volume.

Ainda é cedo para sabermos por onde caminhará essa HQ. Mas, por esse primeiro número, é um trabalho promissor.

Joquempô
Autores: Rogério Vilela (roteiro) & Nelson Cosentino (desenhos)
Editora Devir
56 páginas
Data: Janeiro de 2010
R$ 19,50

Alexandre Manoelresenha hqbDevir,HQB,Joquempô,Nelson Cosentino,resenha,ROGÉRIO VILELAA história de Joquempô começa quando Marcel – o personagem principal da HQ – recebe no metrô, de um velho meio esquisito, uma mochila com seu nome. Dentro da mochila há 14 objetos de natureza variada: de um cubo mágico a um controle quebrado de Playstation. Dentre esses objetos encontra-se...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe