resenha_hqb_grafiti20

O 20º número da revista Graffiti – numeração expressiva e rara para uma revista independente de quadrinhos – é uma edição especial com o tema mulheres.

As HQs reunidas aqui giram em torno de 3 vertentes: Obras realizadas por mulheres, obras que abordam questões mais relacionadas ao universo feminino e obras que apresentam mulheres como protagonistas.

A presença dessas vertentes é uma forma de deixar a revista com obras mais variadas e com potencial para agradar a gregos e troianos, ou melhor, homens e mulheres.

Entretanto, em minha opinião, algumas HQs não se encaixam dentro do tema por apresentarem histórias, feitas por homens, nas quais a presença feminina é muito discreta. Até são histórias interessantes e com bons desenhos, como por exemplo “O bonde São Januário” (roteiro de Bruno Azevêdo e arte de Jozz), mas acho forçada a presença desta e de algumas outras HQs numa revista com o tema mulheres.

A edição apresenta boa variação de estilos: há histórias com uma narrativa mais tradicional de começo, meio e fim; histórias de cunho poético, tiras e muitas experimentações. Interessante notar a presença marcante da fotografia em alguns trabalhos, inclusive nas tiras (de Karla Freire e Bruno Azevêdo).

A edição conseguiu reunir um bom grupo de autoras (e autores), algumas internacionais. Todas mostrando seus estilos pessoais, sem medo de experimentações e provando que há muitas mulheres fazendo quadrinhos, e de qualidade, por ai a espera de mostrarem seus talentos.

Além disso, a revista apresenta também ilustrações, contos e peças gráficas que, misturadas às HQs, nos faz enxergar que a linguagem dos quadrinhos dialoga perfeitamente com outras linguagens artísticas. Essas seções também têm potencial para atrair um novo público, tanto para a revista quanto para os quadrinhos, tanto produtor quanto leitor.

Somente as entrevistas eu considero que deveriam tomar um rumo que leve em conta os leitores de outros estados (a revista é mineira). Esta edição, por exemplo, trás uma entrevista com Maria Aparecida da Silva e, embora aborde alguns assuntos comuns a todos, o tom de conversa entre amigos acaba deixando a matéria muito hermética.

No mais, por tudo isso que vem apresentando, a Graffiti continua sendo uma revista interessante e indispensável para quem produz quadrinhos autorais no Brasil.

Graffiti 76% Quadrinhos #20
Autores: Alexandra Martins, Alves, Avril Filomeno, Bruno Azevêdo, Caballero, Carolina Mello, Claudio Morici, Eloar Guazzelli, Erick Azevedo, Evany Yara Loré, Gianluca Costantini, Grabiel Girnos, Guga Schultze, Jozz, Júlia Zavagli, Karla Freire, Maartje Schalkx, Maja Vaselinovic, Marcelo d’Salete, Marielena, Melado, Piero Bagnariol, Powerpaola, Ronaldo Fraga, Silviamélia, Shiko e Tomoko
Revista Independente
Nº de páginas: 88 no formato magazine mais encarte de 2 páginas.
Data: Outubro de 2009
R$ 10,00

Alexandre Manoelresenha hqbAlexandra Martins,Alves,Avril Filomeno,Bruno Azevêdo,Caballero,Carolina Mello,Claudio Morici,Eloar Guazzelli,Erick Azevedo,Evany Yara Loré,Gianluca Costantini,Grabiel Girnos,Graffiti 76%,Guga Schultze,HQB,Júlia Zavagli,Jozz,Karla Freire,Maartje Schalkx,Maja Vaselinovic,Marcelo D’Salete,Marielena,Melado,Piero Bagnariol,Powerpaola,quadrinhos,resenha,Revista Independente,Ronaldo Fraga,Shiko,Silviamélia,TomokoO 20º número da revista Graffiti – numeração expressiva e rara para uma revista independente de quadrinhos – é uma edição especial com o tema mulheres. As HQs reunidas aqui giram em torno de 3 vertentes: Obras realizadas por mulheres, obras que abordam questões mais relacionadas ao universo feminino e...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe