resenha_hqb_graffiti_ed19

A Graffiti 76% Quadrinhos é uma revista ímpar no cenário nacional de HQ.
Primeiro por sua longevidade. A revista completa 14 anos em 2009 – algo não muito corriqueiro em se tratando de quadrinhos no país, ainda mais para uma publicação independente.

Segundo por contar com cinco editores: Alexandra Martins, Fabiano Barroso, Pablo Pires Fernandes, Piero Bagnariol e Rafael Soares.

Terceiro por seu conteúdo que, embora privilegie HQs, abre espaço para outras manifestações artísticas – geralmente focada na cena de Belo Horizonte.
Por último, devido sua qualidade gráfica – que já lhe rendeu diversos prêmios, sendo o mais recente deles o troféu HQMIX na categoria de melhor publicação mix de 2008.

Esta 19ª edição conta com 14 autores (dentre eles dois sérvios) mais uma entrevista com BA e NEGO, precursores do Hip-Hop na capital mineira.

As HQs, em sua grande maioria, giram em torno de assuntos urbanos – embora sejam assuntos bem diversificados como pontos famosos de cidades, fim de relacionamento, prostituição, hotéis mal-assombrados etc. Mas há uma ou outra história com temática diferente como a HQ de Guga Schultze: uma aventura pelo inferno na época da criação do mundo.

Como em toda publicação mix, alguns trabalhos se destacam mais que outros e esse destaque varia de acordo com o gosto de cada um (e o grande trunfo dessas publicações é a oportunidade de agradar diversos públicos).

De minha parte, destaco uma HQ sem título de Bruno Azevêdo e Pablo Mayer sobre zumbis e invasão alienígena; “Hatachi”, de Piero Bagnariol, um curioso caso sobre uma tentativa de assassinato; “Um prato-feito numa galeria do centro”, de Fabiano Barroso, um divertido diálogo no qual um garçom explica a origem dos alimentos e o consequente preço dos pratos do restaurante e “Saroba”, de Sylvio Ayala, quase um poema sobre o transporte coletivo – não muito original, mas divertida.

Mas, o grande destaque da edição continua sendo a parte gráfica. Todos os autores, sem exceção, apresentam traços maduros e pessoais, hora tendendo mais para um expressionismo com Luciano Irrthum e Maja Veselinovic (que também assina a capa da edição e possui um traço sensacional!), hora mais cartum com Evandro Alves e João Melado. Tem até abstrações com a ilustração de Marcos Malafaia.

A qualidade gráfica se estende até a boa diagramação (embora algumas poucas HQs apresentem margens muito grossas) e com a utilização de papéis variados: Off-Set para a maioria das páginas, papel jornal para a entrevista e duas HQs, coloridas, em papel couchê.

Há, ainda, no meio da edição, uma HQ de 32 páginas impressa em couchê e num formato menor: 14 cm x 20 cm – o restante da revista segue o formato magazine (21 cm x 28 cm).

A estratégia de divulgação conta com uma versão de bolso, gratuita, com duas HQs e a entrevista, que serve como um aperitivo para as pessoas conhecerem o trabalho e se interessarem pela edição principal. E que também ameniza um pouco o fato da edição custar R$ 10,00 – não muito caro se levar em conta o formato e número de páginas da revista, mas suficiente para espantar leitores não familiarizados com seu conteúdo.

Pela qualidade que vem apresentando, tanto na proposta editorial e gráfica quanto na seleção dos autores, a Graffiti é leitura obrigatória para todos os envolvidos com quadrinhos no Brasil.

Graffiti 76% Quadrinhos nº19
Autores: Aleksandar Zograf, Bruno Azevêdo, Eloar Guazzelli, Evandro Alves, Fabiano Barroso, Guga Schultze, João Melado, João Pinheiro, Luciano Irrthum, Maja Veselinovic, Marcos Malafaia, Pablo Mayer, Piero Bagnariol e Sylvio Ayala,
Revista Independente
Nº de páginas: 76 no formato magazine mais encarte de 32 páginas no formato 14 cm x 20 cm.
Data: Julho de 2009
R$ 10,00

Alexandre Manoelresenha hqbAleksandar Zograf,Bruno Azevêdo,Eloar Guazzelli,Evandro Alves,Fabiano Barroso,Graffiti 76% Quadrinhos,Guga Schultze,HQB,João Melado,João Pinheiro,Luciano Irrthum,Maja Veselinovic,Marcos Malafaia,Pablo Mayer,Piero Bagnariol,resenha,Revista Independente,Sylvio AyalaA Graffiti 76% Quadrinhos é uma revista ímpar no cenário nacional de HQ. Primeiro por sua longevidade. A revista completa 14 anos em 2009 – algo não muito corriqueiro em se tratando de quadrinhos no país, ainda mais para uma publicação independente. Segundo por contar com cinco editores: Alexandra Martins, Fabiano...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe