resenha_hqb_fractal

Não se deixe levar pelo título da HQ – e, em certo sentido, nem pela capa que, embora tecnicamente competente, não demonstra muita relação com a narrativa aqui contida.

O álbum é uma trama policial envolvendo o desaparecimento de, aparentemente, 10 pessoas, todas nascidas na mesma data.
Liel Lorca, perito criminal do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) é escalado para investigar o caso e acaba descobrindo um padrão bizarro em relação aos desaparecidos (além da data de nascimento) envolvendo numerologia, cabala, tarô e fractais – mas esses, ao contrário do que o título sugere, não são aspectos dominantes na trama.

Como se não bastasse a dificuldade nas investigações, Liel ainda tem que lhe dar com os problemas psicológicos de sua namorada.
A trama é bem envolvente por apresentar com riqueza de detalhes o dia a dia dos policiais encarregados das investigações criminais (fruto de um estágio da roteirista Marcela Godoy no próprio DHPP), muito mistério, ação, um serial killer que tem o costume de arrancar as mãos de suas vítimas e diversas surpresas no final da narrativa. E reconhecer algumas partes da cidade de São Paulo nas páginas da edição é um charme a mais.

De quebra, Marcela Godoy ainda consegue encaixar referências a três dos maiores escritores do gênero de horror de todos os tempos: Robert Louis Stevenson, Edgar Allan Poe e Mary Shelley (que apesar de ter escrito apenas um trabalho de repercussão, Frankenstein, seu valor é inquestionável).

A arte de Eduardo Ferigato é competente. Ele soube explorar muito bem os ângulos, os fundos negros e a diagramação (que consegue transmitir de maneira eficiente tanto a ação da trama, quanto as passagens de maior introspecção e investigação).

Um prato cheio para fãs do gênero policial com algumas pitadas de terror. Um dos grandes lançamentos do ano passado!

Fractal
Autores: Marcela Godoy (roteiro) & Eduardo Ferigato (desenhos)
Editora Devir
64 páginas
Data: Novembro de 2009
R$ 18,00

Alexandre Manoelresenha hqbDevir,Eduardo Ferigato,Fractal,HQB,Marcela Godoy,resenhaNão se deixe levar pelo título da HQ – e, em certo sentido, nem pela capa que, embora tecnicamente competente, não demonstra muita relação com a narrativa aqui contida. O álbum é uma trama policial envolvendo o desaparecimento de, aparentemente, 10 pessoas, todas nascidas na mesma data. Liel Lorca, perito criminal...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe