A Batalha do Jenipapo ocorreu em 1823 na província do Piauí e envolveu combatentes piauienses, maranhenses e cearenses num confronto contra as forças de Portugal pelo controle político, econômico e militar nas províncias do norte (norte em relação à capital Rio de Janeiro) durante os conflitos de independência do país.

Foi a mais sangrenta luta durante o processo de emancipação do Brasil, mas, infelizmente e inexplicavelmente, se mantém distante dos livros de história e do conhecimento alheio.

E é essa lacuna que o livro Foices & Facões – a batalha do Jenipapo visa preencher, com apoio do governo piauiense.

O trabalho, escrito pelo também historiador Bernardo Aurélio, começa por introduzir o leitor desde o início do assunto com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, a volta de Dom João VI a Portugal, a pressão da corte lusitana para que o Brasil voltasse a ser uma colônia, o grito de independência de Dom Pedro I e a repercussão desse fato na província do Piauí com as primeiras adesões à libertação do país.

Grande parte do livro se concentra nos momentos de tensão antes da batalha, apresentando a articulação dos políticos, a movimentação do exército português e a reação das pessoas humildes.

A publicação nos apresenta todo esse clima presente nas principais cidades envolvidas no conflito: Parnaíba, Piracuruca, Campo Maior e Oeiras (capital da província).

Por isso, o início da obra é repleta de lugares e nomes que fazem a gente se perder um pouco e ter que ficar constantemente voltando algumas páginas para relembrar quem é quem.

Felizmente, alguns personagens que tiveram participação marcante no evento foram bem trabalhados e Bernardo Aurélio foi muito feliz ao incluir uma humilde família de trabalhadores rurais no cerne da história, porque é o núcleo narrativo que mais acompanhamos e mais nos identificamos.

A HQ apresenta ainda romances, algumas estratégias do exército lusitano, a verdadeira caça aos portugueses que se instalou na região à época do conflito e mais algumas questões e passagens que vão prendendo o leitor no decorrer das páginas.

O roteiro fica mais focado nos elementos citados acima do que na batalha em si, que ocupa poucas páginas do livro e não é tão marcante e nem dramática quanto poderia ser – ainda mais uma guerra em que pessoas saem vitoriosas depois de lutarem com foices, facões e outros instrumentos de trabalho rural contra um exército treinado e armado com espingardas e canhões. Mesmo assim, essa cena apresenta elementos deleitantes.

E isso acaba refletindo o aspecto geral da obra: Não é tão dramática e cativante quanto poderia ser, mas apresenta uma estrutura e artifícios acima da média dos trabalhos de cunho históricos que a gente lê por ai.
Ah, sim, os desenhos de Caio são belíssimos e o rapaz faz um trabalho muito competente com as hachuras.

Completam a edição ilustrações de diversos autores piauienses sobre o evento.

Foices & Facões – a batalha do Jenipapo
Autores: Bernardo Aurélio (roteiro) & Caio Oliveira (desenhos)
Editora Núcleo de Quadrinhos do Piauí.
200 páginas
Data: Outubro de 2009
R$ 30,00
Contato: http://bernardohq.blogspot.com

Alexandre Manoelresenha hqbBernardo Aurélio,Caio Oliveira,Foices & Facões,HQB,núcleo de quadrinhos,resenhaA Batalha do Jenipapo ocorreu em 1823 na província do Piauí e envolveu combatentes piauienses, maranhenses e cearenses num confronto contra as forças de Portugal pelo controle político, econômico e militar nas províncias do norte (norte em relação à capital Rio de Janeiro) durante os conflitos de independência do...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe