O ano era 1987. Na ocasião, acontecia a entrega do 3º Prêmio Angelo Agostini no Sesc Pompeia e graças ao Worney de Souza (um dos membros fundadores da AQC-ESP*), fui apresentado ao genial desenhista Flávio Colin. Eu apertei a mão do desenhista que em minha opinião produziu o traço mais original e bonito dos quadrinhos do BRASIL!

Não é saudosismo, muito menos exagero. Quem teve a oportunidade de ler a obra de Colin sabe do que estou falando. Foi um encontro rápido. Um aperto de mão e falar que eu gostava do trabalho dele desde criança nas publicações “Vigilante Rodoviário” e “O Anjo”. Na época, Colin já estava em sua fase de HQs de terror na revista “Spektro” e confesso que eu também gostava muito.

As primeiras HQs que li de Colin foram “As Aventuras do Anjo”, depois as histórias de terror, depois li “Vizunga” na revista Eureka. E se você achou que seria difícil reencontrar o trabalho desse grande artista nacional nas livrarias atualmente, se enganou, assim como eu. Graças a uma atitude que merece reconhecimento, a editora Nemo lança mais um bonito álbum que traz o traço de Colin para a nova geração: “Fantasmagoriana e outros contos sombrios”.

São três histórias, todas com roteiros de Welligton Srbek, que faz uma introdução em cada uma das HQs que são belamente ilustradas com os desenhos de Colin. O álbum é bem legal e traz uma excelente fase do desenhista, que verdade seja dita, nem sempre agradou a todos (mas quem consegue?). Muita gente não gostou do caminho que Colin direcionou o seu traço. É só dar uma olhada em cartas de leitores onde ele publicava. Colin começou as mudanças nas tiras do Vizunga.

Já tinha lido essas HQs e eu sempre gostava muito do resultado. São histórias que não são de terror explícito. A narrativa tem um jeito bem brasileiro, como histórias contadas num boteco em uma cidadezinha do interior ou como a avó ou tia falava de um fato acontecido em seu lugar de origem. Ressalto ainda que o formato grande que a Nemo publicou agora ajuda, e muito, a ver a beleza do traço.

A primeira HQ “A Companhia das Sombras”se passa na época da Inconfidência Mineira. Um estranho chega a uma taverna, é expulso do lugar e vai assistir a um estranho cortejo, onde vai reencontrar figuras do seu recente passado.

“Admirável Novo Mundo” se passa no Rio de Janeiro no final do Século 19. Um casal de trambiqueiros encontra a popular figura do papa-figo (um criminoso que mata e devora o fígado de suas vítimas), vão parar em um baile de máscaras e…

A última, “Uma Noite no Fim do Mundo” mostra uma equipe de televisão que vai a uma cidadezinha no interior de Minas Gerais para contar a história da “Noivinha”, da promessa feita por seu noivo e da procissão que o jornalista Gerald Jones vai acompanhar na madrugada do dia de finados.

Nesse ano, a editora Nemo ganhou o Troféu HQMIX na categoria “Melhor Editora” de 2012. Com esse e outros álbuns, com certeza, caminha para mais prêmios em 2014.

Ah! Não posso esquecer que em 1987 (quando conheci Colin), foi o ano em que o quadrinhista recebeu o prêmio na categoria Mestre do Quadrinho Nacional e a organização da premiação usou uma ilustração dele para o pôster do 3º Angelo Agostini.

Lembrando tudo isso, deixo a sugestão: a Nemo bem que poderia relançar Vizunga hein!

Fantasmagoriana & Outros Contos Sombrios
Editora Nemo
Roteiro: Wellington Srbek
Desenho: Flávio Colin
22,5 x 32 cm
48 páginas
R$ 28,00

*AQC-ESP – Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo.

Floreal Andraderesenha hqbFantasmagoriana & Outros Contos Sombrios,Flavio Colin,HQB,Nemo,resenha,Wellington SrbekO ano era 1987. Na ocasião, acontecia a entrega do 3º Prêmio Angelo Agostini no Sesc Pompeia e graças ao Worney de Souza (um dos membros fundadores da AQC-ESP*), fui apresentado ao genial desenhista Flávio Colin. Eu apertei a mão do desenhista que em minha opinião produziu o traço...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe