escritorio_noturno.jpg

O editorial nos informa ser esta uma coletânea de HQs escritas por Hector Lima entre os anos de 2003 e 2008; uma delas é inédita e as outras foram publicadas em revistas ou sites. São histórias de ação, suspense, terror, humor etc.

Essa variação é saudável, mas, em longo prazo, pode deixar a revista sem uma linha editorial definida – o que acarretaria dificuldades na hora de atrair público.

Assim como os gêneros, a qualidade das HQs também varia. A edição começa muito bem com a ótima “Escudo Invisível” (desenhos de Antônio Eder). De modo bem humorado, retrata um diálogo entre dois vizinhos e o que eles realmente gostariam de dizer um para o outro.
A história nos alerta que o dia-a-dia, e até a hipocrisia, é capaz de ser muito divertido, se você refletir um pouco e for capaz de rir de suas próprias atitudes.

Cá entre nós: existe alguma relação entre zumbis e bingos? Forçando um pouco, e correndo o risco de soar preconceituoso, pode-se até fazer um paralelo entre zumbis e apostadores compulsivos.

Mas em “Zumbingo” (ótimo nome – se fosse uma história de comédia) esses dois elementos são forçados a comporem uma trama: um freqüentador de bingo ganha uma boa grana e, de repente, se torna neurótico (a HQ não se aprofunda muito nas sensações do personagem), culminando com a aparição de um zumbi na penúltima página (!?).

Ao menos, a HQ contém a fantástica arte de Irapuan Luiz, o destaque entre os desenhistas da edição.
“Stevebrain Camisa de Força” (desenhos de Tim Twelves) conta um triste dia na vida de Stevebrain, um neurônio gay (!?) que vive preso numa camisa de força (!!??) e tem como melhor amigo uma célula tronco (!!!???).

Se isso foi suficiente para você passar bem longe desta HQ, saiba, querido leitor, que, por mais estranho que isso possa parecer, a HQ toca num tema muito interessante ao abordar o preconceito que células, que integram o mesmo organismo, têm umas contra as outras.
O problema é que os desenhos e a narrativa não conseguem mostrar as sutis piadas ao longo da história. Também as letras estão desfocadas e as posições dos balões confundem um pouco a ordem de leitura.

“Mondo Albino” (desenhos de Bruno Stahl) me lembrou um pouco uma HQ de Dylan Dog chamada “Alfa e Ômega”, na qual um macaco é enviado ao espaço e adquire inteligência superior à dos homens.

A diferença é que aqui o animal é um gorila – a “pessoa” mais velha e rica do planeta, e sua inteligência provêm, ao que parece, de experiências genéticas. A ilha onde o gorila vive é atacada (por pessoas que o roteiro não diz quem são) e, antes dela se consumir nas chamas, o gorila envia uma pessoa para um dos planos paralelos com o qual matinha contato.

Por serem mal estruturadas e com muitas coisas a revelar para o leitor, essas três últimas HQs passam a impressão de terem sido planejadas para uma estrutura mais longa, com muito mais páginas e que, talvez por falta de tempo, de apoio, de lugar para publicá-las ou até mesmo por preguiça, foram encurtadas para caberem em algum lugar. Tanto é que as HQ de Stevebrain e Mondo Albino dão a impressão de terem continuação.

Felizmente, para encerrar a publicação, vem uma ótima HQ: “Cabo Canaveral” (desenhos de Angelo Ron). Esta sim, feita exatamente para ter a extensão que tem; bem estruturada com começo, meio e fim; com bons desenhos; boa narrativa e boa diagramação.

É a história de um astronauta infectado por uma colônia de bactérias alienígenas inteligentes e carnívoras que, caso consigam sair de seu uniforme, têm o poder de exterminar todo o planeta.

Parece uma história de ficção… bom… realmente é, mas revela-se também uma emocionante história de amor: Cintia, esposa do astronauta, decide ficar ao lado de seu marido, isolados no espaço até o oxigênio acabar, evitando, assim, que as bactérias aterrissem na Terra.

Por começar e terminar com boas HQs, a imagem da revista não fica muito prejudicada, mas aguardo um trabalho mais longo de Hector Lima, porque, mesmo as HQs mal estruturadas desta edição apresentam aspectos interessantes que, provavelmente, resultariam em boas histórias, se bem trabalhados.

Afinal, é melhor escrever uma única HQ, mas uma HQ boa, do que escrever três mais ou menos.

Escritório Noturno
Autores: Hector Lima (roteiro), Angelo Ron, Antonio Eder, Bruno Stahl, Irapuan Luiz e Tim Twelves (desenhos).
Revista Independente
Nº de páginas: 36
Data: Novembro de 2008
Preço: R$ 6,00
Contato: www.hectorlima.com

Alexandre Manoelresenha hqbAngelo Ron,Antônio Éder,Bruno Stahl,Escritório Noturno,Hector Lima,Irapuan Luiz,Tim TwelvesO editorial nos informa ser esta uma coletânea de HQs escritas por Hector Lima entre os anos de 2003 e 2008; uma delas é inédita e as outras foram publicadas em revistas ou sites. São histórias de ação, suspense, terror, humor etc. Essa variação é saudável, mas, em longo prazo,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe