resenha_hqb_cordel_comix

Sivanildo de Oliveira Silva, mais conhecido como Sill, é um autor pernambucano que há exatos 20 anos iniciava sua trajetória no mundo do cartum com o zine Cordel Comix.

Para comemorar a longevidade de sua produção, foi lançado (com o apoio de instituições culturais públicas) este álbum com uma parcela relativamente pequena, mas significativa, de sua obra.

Os trabalhos estão organizados por personagens: as Vacabundas (com as quais Sill explora mais a estupidez humana), Os Canibais (talvez, a solução para a fome no sertão nordestino), Pitulino (para entender os temas abordados com este personagem, basta dizer que seu nome é uma homenagem à cachaça pernambucana Pitú) e sua mãe (que tem a difícil missão de fazer seu filho parar de beber).

O álbum conta, ainda, com as sessões: Cartuns do fundo do balaio, A fazenda das Vacabundas, Cordel Comix e Cartuns do braSill. Todas são séries de tiras, cartuns e charges em que o autor explora e amplia sua gama de assuntos abordados: drogas, corrupção, moradia, fome, seca, poluição, violência, ecologia e sexo, muito sexo.

Tudo revestido fortemente com os traços de sua região: os problemas crônicos, as tradições e crenças pernambucanas e seu linguajar (tem até um glossário no final do álbum com a explicação de algumas expressões usadas por seus personagens).

Eu, particularmente, acho que o autor se sai melhor explorando seus personagens animais, os Canibais e o Pitulino, por tratarem (zombarem) de forma inteligente e peculiar a condição humana (seja o vício, o sexo, a padronização da sociedade de massa ou o que for); às vezes, consegue condensar numa única charge diversos temas, mas de uma maneira natural e interessante (principalmente na série Os Canibais).

Já seus trabalhos politizados são mais ásperos e mais parecidos com o que muita gente costuma produzir. Entretanto, a última charge do álbum – uma interpretação semiótica do congresso nacional – é sensacional e merece o grande destaque entre os trabalhos da edição.
O traço é bem simples, geralmente grosso, quase sem hachuras, com muitas áreas negras e ausência de cenários.

O álbum (e o zine, numa proporção menor) segue o formato dos livros de cordel – o que acaba deixando as tiras numa diagramação não muito comum de se ver por ai.

A edição está bem caprichada com texto de apresentação e biografia do autor (e o já mencionado glossário). Os textos de apresentação de cada sessão foram impressos em papel laminado e dão um charme a mais para o excelente material.

Parabéns às instituições públicas por apoiarem a obra!

Parabéns a Sill pelo seu trabalho e dedicação!

E que venham mais duas décadas de produção e risadas!

Cordel Comix
Autor: Sill
Álbum Independente
Nº de páginas: 130
Data: Agosto de 2009
Preço: R$ 20,00 (despesas postais inclusas)
Contato: [email protected]

Alexandre Manoelresenha hqbCordel Comix,fanzine,HQB,resenha,Sill,Sivanildo de Oliveira SilvaSivanildo de Oliveira Silva, mais conhecido como Sill, é um autor pernambucano que há exatos 20 anos iniciava sua trajetória no mundo do cartum com o zine Cordel Comix. Para comemorar a longevidade de sua produção, foi lançado (com o apoio de instituições culturais públicas) este álbum com uma parcela...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe