velhas virgens

As Velhas Virgens é uma banda que sempre misturou rock, blues, cerveja e sexo.

Por isso, achei bem vinda a idéia de se fazer um álbum de HQ tendo seus integrantes como protagonistas das histórias – afinal, imagina os causos que essa rapaziada tem para contar ao longo de quase 25 anos de estrada!

A primeira HQ, “Mulher do Diabo” começa com o grupo tentando consertar a Kombi de turnê que quebrou num lugar deserto. De repente, aparece uma mulher que os levam para tocar no inferno.

A segunda HQ, “Homem Lindo”, retrata a banda tocando num lugar voltado ao público GLS que, de cara, não aprecia muito o som das Velhas. Ai, aparece o produtor local do show (o tal homem bonitão do título) e sugere que o grupo modifique as letras para agradar as pessoas ali presentes.

Em “Dançando com Vampiros”, os caras vão parar numa mansão repleta desses seres lendários prontos para chuparem o sangue dos músicos assim que o show acabar.

A HQ que encerra o álbum, “Cubanajarra”, é a única que foge desse esquema de apresentações em lugares bizarros. Fala sobre um navio, cujo nome intitula a história, e sua tripulação de piratas sedentos por sexo, sangue e rum.

A HQ ainda trás algumas referências históricas, políticas e musicais muito divertidas (com o humor politicamente incorreto que a banda apresenta em suas performances ao vivo). Por isso merece o destaque da edição.

Se você é fã das Velhas Virgens, percebeu que os títulos das HQs são também títulos de algumas de suas músicas (com exceção de “Dançando com Vampiros”). As histórias também estão intimamente relacionadas com as letras dessas, e de outras, canções.

E isso, para quem é somente fã da banda, é um prato cheio: ver seus integrantes e as letras, já conhecidas, numa outra roupagem e conhecer um pouco mais as influências de Alexandre Cavalo (guitarrista das Velhas e roteirista do álbum). Mas, para quem é fã do grupo e de histórias em quadrinhos – o que é o meu caso – fica tudo muito previsível.

Alguns diálogos são muito explicativos e em algumas situações ficam até forçadas as letras das músicas como falas naturais dos personagens (entretanto, os diálogos da HQ “Dançando com Vampiros” são bem engraçados e naturais); as coisas acontecem rápido demais, meio que do nada (mas faz sentido se você já conhecer as letras).

A diagramação, em algumas passagens, é bem confusa quanto à ordem de leitura e a edição parece que se perdeu um pouco com as páginas de abertura de cada HQ que não seguem o mesmo padrão.

Para quem é fã, o álbum é extraordinário. Mas, na minha opinião, o trabalho ficou muito preso às letras da banda e Cavalo perdeu uma grande oportunidade de explorar mais o universo das Velhas Virgens com causos reais ou outras histórias envolvendo sexo, cerveja e rock ‘n’ roll.

As eletrizantes e etílicas aventuras das Velhas Virgens
Autores: Alexandre Cavalo (roteiro) & Andre Andrade & Deivy Costa (desenhos)
Editora Realejo
94 páginas
Data: Outubro de 2009
R$ 25,00

Alexandre Manoelresenha hqbAlexandre Cavalo,André Andrade,Deivy Costa,HQB,Realejo,resenha,Velhas VirgensAs Velhas Virgens é uma banda que sempre misturou rock, blues, cerveja e sexo. Por isso, achei bem vinda a idéia de se fazer um álbum de HQ tendo seus integrantes como protagonistas das histórias – afinal, imagina os causos que essa rapaziada tem para contar ao longo de quase...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe