resenha_hqb_7_vidas

Entre os anos de 2004 e 2005, André Diniz passou por algumas seções de terapia de regressão, num misto de busca por autoconhecimento, busca por repostas para perguntas ainda não formuladas e por pura curiosidade mesmo – como ele informa em dado momento do livro.

A experiência das seções, incluindo as técnicas usadas para a regressão, os efeitos no corpo e na memória, as sensações, os sentimentos e a descoberta de vidas passadas, encontram-se neste trabalho intitulado “7 vidas” e que pode ser classificado como uma biografia de vidas passadas (será que é o nascimento de um novo gênero literário?).

O livro começa com o personagem prestes a descer uma escada em meio à escuridão. Esta é uma das técnicas usadas para mergulhar o paciente em seu inconsciente e, simbolicamente, introduz o leitor nessa experiência particular vivenciada por Diniz.

No início, vem-lhe à mente imagens de seu passado (da vida atual), de momentos marcantes ou não – incluindo imagens de quando era apenas um recém nascido.

No decorrer das seções, Diniz conhece algumas de suas vidas passadas, sendo um empresário gaúcho do início do século XX, um religioso italiano na Idade Média, um órfão peruano no século XIX, um simples ancião que se apaixona por uma jovem na década de 1940 etc.; enquanto reações físicas apontam para certos carmas ao longo de suas existências e visões do inconsciente alertam para maus momentos em sua vida conjugal atual.

Interessante, e perturbador, como no final de cada seção a terapeuta lhe pergunta “Qual foi o saldo dessa sua vida?”.

A arte cartunesca de Antonio Eder – que lembra um pouco o desenho Doug Funnie, principalmente nos traços do personagem que representa Diniz – contribui para dar certa leveza ao roteiro, que conta com algumas passagens mais “gores”, afinal nem todas as vidas passadas de Diniz terminaram com finais felizes.

Vale destacar as soluções gráficas que Eder encontra para representar algumas sensações do personagem e para representar a construção e desconstrução de suas visões.

Para quem não acredita em reencarnação e essas coisas, o álbum vale pela tentativa de se atribuir significados às imagens do inconsciente.

Para quem acredita, é um trabalho que aborda questões como carma, almas gêmeas, pessoas que estão presentes em todas as nossas existências, causas e conseqüências etc.

Enquadrando-se o leitor em qualquer um dos dois casos, é uma excelente HQ que trata sobre coisas da vida, como perdas, sonhos, vingança, pessoas importantes para nós, família etc.; e nos alerta para o fato de que, não importa quantas vidas tenhamos, se é que tenhamos mais de uma, o importante é tentar alcançar nossos objetivos na nossa existência atual.

7 Vidas
Autores: André Diniz (roteiro) & Antonio Eder (desenhos)
Editora Conrad
124 páginas
Data: Julho de 2009
R$ 26,00

Alexandre Manoelresenha hqb7 vidas,André Diniz,Antônio Éder,conrad,regressãoEntre os anos de 2004 e 2005, André Diniz passou por algumas seções de terapia de regressão, num misto de busca por autoconhecimento, busca por repostas para perguntas ainda não formuladas e por pura curiosidade mesmo – como ele informa em dado momento do livro. A experiência das seções, incluindo...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe