uma-metamorfose-iraniana-nemo-mana-neyestaniNo romance “Respiração Artificial”, do argentino Ricardo Piglia, num trecho do livro um personagem fala que Franz Kafka criou suas histórias depois de ouvir “os discursos alucinados e os sonhos utópicos” de um fracassado pintor de cartões postais em Praga, em um café que os dois frequentavam. O pintor era um austríaco de nome Adolf Hitler.

Quase 100 anos depois, o cartunista iraniano Mana Neyestani, passa por um processo que poderia ter sido escrito por Kafka. Em uma narrativa autobiográfica, o autor conta como é ser vítima do sistema totalitário instaurado pelo regime iraniano e toda a perseguição sofrida pelo jornalista após publicar uma charge.

Publicada no Brasil pela editora Nemo, Uma Metamorfose Iraniana, é mais um título da leva de graphics novels que a editora prometeu para 2015 que abordam temas mais sérios e realistas. O livro segue o mesmo padrão que os outros títulos, como O Mundo de Aisha e O Muro, com lombada quadrada, em um formato 17 x 24 cm, papel offset, capa cartonada com orelhas, e o principal, um excelente custo-benefício.

uma-metamorfose-iraniana-nemo-mana-neyestani-4Nascido em Teerã, em 1973, Mana Neyestani consolidou a sua carreira como desenhista, mas foi fichado como desenhista político e obrigado a fazer ilustrações apenas para crianças. Em 2006 o cartunista, depois de fazer um desenho para um suplemento infantil, uma conversa banal entre um menino e uma barata, Mana foi preso e posterior teve que fugir do país.

Para entender o contexto, na conversa entre a criança e a barata no suplemento infantil de um jornal iraniano, a barata diz a palavra azeri “namana”. Isto foi o estopim para manifestações dos azeris, um povo de origem turca que vive no norte do Irã, e considerou o desenho como ofensa imperdoável.

Na verdade o cartunista e o editor do jornal são usados pelo regime do Irã, que condenou os dois a cinco meses de confinamento sob controle governamental por ter incitado protestos violentos entre o povo azeri. São dias de horror em uma prisão iraniana.

É todo esse processo que o autor narra em sua graphic novel. Com certo humor negro, por meio das suas memórias, o cartunista explícita alguns dos seus pesadelos no dia a dia opressivo na prisão como a desconfiança dos outros presos e o medo de ser torturado.

uma-metamorfose-iraniana-nemo-mana-neyestani-3Obviamente, a graphic novel aborda questões políticas do Oriente Médio, uma região que possui profundas diferenças culturais, políticas e religiosas. Mana é um homem em conflito com o regime de seu país que não aceita críticas e muito menos toca em assuntos como liberdade de expressão. Mana é um homem que escolheu como profissão a arte de comentar, representar e criticar por meio de traços a vida ao seu redor em um ambiente é carregado pela opressão instaurada pelo sistema totalitário do Irã.

Depois de três meses de detenção, Mana consegue alguns dias de liberdade provisória e decide fugir com sua mulher. Fugiu, mas jamais esqueceu o que o seu “direito de expressão” foi capaz de provocar tanta discordância. E mesmo quando consegue fugir, o cartunista ainda vai passar pela tortura que é a burocracia.

Burocracia, intolerância, opressão, radicalismo religioso. Mana conseguiu escapar disso tudo, agora são milhões que tentam a fuga. Mana sobreviveu e contou sua história, outros, porém não têm a mesma sorte.

Para ler e refletir.

Uma Metamorfose Iraniana
Editora Nemo
Autor: Mana Neyestani
Tradução: Fernando Scheibe
17 × 24 cm
Acabamento: brochura
208 páginas
R$ 39,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/09/uma-metamorfose-iraniana-nemo-mana-neyestani-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/09/uma-metamorfose-iraniana-nemo-mana-neyestani-1-300x300.jpgFloreal AndradeNas bancas / Nas livrariasFernando Scheibe,Mana Neyestani,Nemo,Uma Metamorfose IranianaNo romance “Respiração Artificial”, do argentino Ricardo Piglia, num trecho do livro um personagem fala que Franz Kafka criou suas histórias depois de ouvir “os discursos alucinados e os sonhos utópicos” de um fracassado pintor de cartões postais em Praga, em um café que os dois frequentavam. O pintor...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe