Numa sexta-feira qualquer de 1968 ou 69, lembro que eu fiquei acordado até mais tarde (pois não havia aula no dia seguinte), e assisti a um seriado, não lembro se era Pânico, Quinta Dimensão ou Além da Imaginação, mas a história ficou marcada na minha memória: o personagem principal conseguia reconhecer alienígenas com usando óculos especiais!

Em 1988 John Carpenter dirigiu “They Lives” (Eles Vivem), e um artigo definiu que “Eles Vivem” contém a herança do filme B. O jornalista Inácio Araújo escreveu “é uma ficção científica (ou terror, ou ambos) feito com migalhas, em que aliens se misturam aos terráqueos de tal modo que ao final não sabemos quem é quem. Carpenter substitui a grande produção por invenção.”

Faço das palavras de Inácio as minhas quando o assunto for “Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço”, HQ lançada em outubro do ano passado pela jovem editora Veneta. O álbum marca a estreia Juscelino Neco, novo nome no quadrinho brasileiro, que recebeu elogios do grande Laerte.

A HQ de Juscelino (um quadrinho epistolar), conta a tortuosa vida de Dolfilander que saiu da faculdade para escrever um romance de ficção científica e “não consegui escrever nada que se aproveitasse”, segundo suas próprias palavras.

Conclusão, do seu sonho, nosso “herói” vai trabalhar em um supermercado para sobreviver e consegue a proeza de enfiar um parafuso na testa! Ganha uma grana de indenização e começa a beber.

Tudo muda quando Dolfilander conhece uma garota na balada e após ir a um motel, na manhã seguinte acorda em uma banheira cheia de gelo (acha que caiu no velho golpe dos rins roubados) e no quarto um cara chamado Wilson conta a verdade: a garota era um misto de mulher e aranha que fugiu de um laboratório militar e que usou o corpo de Dolfilander para colocar seus ovos.

Simples não?

Como nos seriados de ficção científica ou no filme de Carpenter, Juscelino conduz o leitor em uma história repleta de humor negro e violência que se torna mais complexa por ser tão simples: sobreviva não importa o que venha pela frente.

Mate os zumbis, os gorilas, as mulheres-aranhas, os mostros cósmicos, as lesmas falantes, tem de tudo nessa HQ!

O grande mistério é que não sabemos quem é quem de verdade. Somos apenas joguetes, quando não são monstros do espaço sideral. São políticos e militares. Somos simples peças de xadrez num joguinho cósmico.

A editora Veneta traz uma boa edição com preço acessível e que não desaponta os leitores que estão tendo contato com o autor pela primeira vez. É um gibi bacana com desenhos legais trabalhados em preto e branco que você lê na viagem de trem, metrô ou ônibus.

Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço é mais um lançamento batuta da Veneta. Para todos que curtem Filmes B, um quadrinho Classe A.

Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço

Editora Veneta
Autor: Juscelino Neco
Preto e branco
15,5 x 22 cm
112 páginas
R$ 24,90

Floreal AndradeNas bancas / Nas livrariasJuscelino Neco,Parafusos Zumbis e Monstros do Espaço,VenetaNuma sexta-feira qualquer de 1968 ou 69, lembro que eu fiquei acordado até mais tarde (pois não havia aula no dia seguinte), e assisti a um seriado, não lembro se era Pânico, Quinta Dimensão ou Além da Imaginação, mas a história ficou marcada na minha memória: o personagem principal...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe