o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca“O Árabe do Futuro”, publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca, é um relato literário pleno em forma de graphic novel. Com traço simples e narrativa fluida e descontraída, o autor, Riad Sattouf, fornece ao mesmo tempo uma análise antropológica do embate entre o Ocidente e o mundo árabe e um autorretrato de sua própria infância plural. Até mesmo pelas propostas serem completamente distintas – rapidamente o leitor começa a ver a Síria e a Líbia por um prisma diferente.

Recém-chegada de Paris, a família Sattouf se instalou em uma moradia gratuita assim que desembarcou em Trípoli, na Líbia, em 1978. Após um passeio pela cidade, a surpresa: seus pertences estavam cuidadosamente empilhados na frente da casa. A porta estava trancada e o novo morador nem titubeou: seguira à risca as orientações de Kadafi. O Estado das Massas abolira a propriedade privada e incentivava seus cidadãos a ocuparem os imóveis vazios. Aquele agora era o lar dele.

o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-8Um ponto talvez a ser discutido é a questão da emergência dos ditadores no mundo islâmico, outro ponto é a situação da mulher e a visão ocidental sobre o oriente médio, a dificuldade de interação entre as diferentes formas de pensar e as barreiras culturais que muitas vezes parecem insuperáveis. Pensando na mãe de Riad vi a companheira que não abandona o marido, mesmo sendo ocidental e universitária ela aceita a luta do companheiro trocando a França pelo oriente médio.

O pai de Riad é outra figura excepcional, retrato de uma época, ele é o típico nacionalista de esquerda com viés “culturalista”. Não é nem um marxista dogmático nem um pós-moderno, um sujeito que quer enriquecer, comprar uma mercedes, mas é contra os E.U.A. e Israel e a favor das políticas socialistas aplicadas pelos ditadores, orgulhando-se de ser árabe mas com alguns preconceitos raciais, sendo a religião mais um elemento importante de ligação cultural do que algo central em sua vida.

o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-1Com uma narrativa em cores (há uma tonalidade própria para cada ambiente), o livro capta a óptica de uma criança que cresce em um mundo hostil e em constante mudança, mas com um olhar de inocência, admiração e espanto, que vagamente lembra personagens como Mafalda e sua atitude filosófica frente à eterna novidade do mundo.

E se por um lado nos divertimos com as crônicas familiares, descobertas, e enrascadas em que o pequeno Riad se mete, por outro lado, à medida que Riad vai internalizando sua visão de universo, nos deparamos com um mundo que vai se evidenciando cada vez mais contraditório e violento, com governos tirânicos e pessoas que muitas vezes agem de maneira irracional, com superstição (mythos), ou impulsividade.

O primeiro tomo da autobiografia de Sattouf teve mais de 90 mil exemplares vendidos na França e recebeu, no início de fevereiro, o prêmio principal da 42ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême. Essa foi a segunda vez que Sattouf levou a honraria francesa: em 2010, foi premiado pela HQ Pascal Brutal, um deboche ao estereótipo dos fortões movidos a testosterona.

o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-6Além de ter 17 livros publicados, Riad Sattouf também é cineasta. No ano passado, roteirizou e dirigiu seu segundo longa-metragem, foi indicado à Câmera de Ouro em Cannes e levou quase um milhão de espectadores aos cinemas.

A história flui bem, e um ponto em especial, o autor tem uma capacidade sem igual para mesclar a realidade vivida por uma criança e o panorama político. A infância enfatiza uma inocência desequilibrada dos próprios adultos que se comportam como irracionais. O livro é completo, pois traz beleza, cor, dinamismo e conteúdo reflexivo, indo além da visão ocidental representada pela mãe de Riad e trazendo a perspectiva do pai, um oriental ocidentalizado que tem paixão por seu país.

o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-5Para quem gosta da cultura Árabe é altamente recomendado. A editora Intrínseca está de parabéns por ter lançado esse material aqui no Brasil. Vale a pena ser lido!

O Árabe do Futuro – Uma Juventude no Oriente Médio (1978-1984)
Editora Intrínseca
Roteiro e Arte: Riad Sattouf
Capa Cartão
Lombada Quadrada
24,6 x 16,8 cm
160 páginas
R$ 39,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/10/o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-7.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/10/o-arabe-do-futuro-Riad-Sattouf-intriseca-7-300x300.jpgDiego LimaNas bancas / Nas livrariasIntrínseca,O Árabe do Futuro,Riad Sattouf“O Árabe do Futuro”, publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca, é um relato literário pleno em forma de graphic novel. Com traço simples e narrativa fluida e descontraída, o autor, Riad Sattouf, fornece ao mesmo tempo uma análise antropológica do embate entre o Ocidente e o mundo árabe...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe