urlO mercado editorial tem explorado, há alguns anos, a transição de grandes obras literárias para a arte sequencial, talvez por ser uma forma mais simples de fazer com que grandes autores atinjam públicos mais novos ou àquele que não tem o hábito de uma leitura concisa. Claro que é quase impossível transcrever a obra original para quadrinhos mantendo 100% de fidelidade ao texto e acontecimentos, e é justamente aí que reside a indignação da grande parte do público.

O romance “Em busca do tempo perdido: No caminho de Swann”, do escritor francês Marcel Proust é um clássico da literatura moderna que possui um enredo pesado e fortemente psicológico, movido por lembranças e muitos flashbacks. Uma excelente porta de entrada para a inesquecível experiência de se ler Proust.

O publicitário francês Stéphane Heuet encarou o desafio e realizou seu primeiro trabalho com narrativa sequencial a partir deste livro escrito por Proust na primeira década do século XX, e a utilização da linguagem das histórias em quadrinhos consegue transmitir claramente ao leitor o conteúdo da obra de Proust.

É necessário uma certa maturidade ao se ler Proust, pois ele foge da fugacidade das coisas, dos sentimentos tais como o amor, o ciúme, sempre vistos na sua real perspectiva. Com uma finesse que beira a perfeição, Proust pega a chuva que cai, uma folha, um sorriso de menina, um homem atormentado e trata com riqueza descritiva e ilustrada.

PlancheA_18121“Em busca do tempo perdido” é um marco na literatura mundial. Essa adaptação de Stéphane Heuet para a linguagem dos quadrinhos apresenta o texto de Marcel Proust compilado de forma fiel ao original, o que permite ao leitor um contato direto com a obra do autor. As delicadas ilustrações recriam a Paris da época e um cenário muito detalhado, compondo uma obra que certamente irá deliciar o público infantojuvenil e adulto, proustianos e amantes das artes visuais.

Utilizando o estilo de linha mais comum aos quadrinhistas franco-belgas como Hergé, Edgar-Pierre Jacobs e Uderzo, o volume traz às lembranças da infância do narrador, passada na fictícia cidade de Combray, tendo no elenco Jeremy Irons, Ornella Muti, Alain Delon, Fanny Ardant, entre outros astros europeus.

Heuet consegue ser muito bem sucedido em boa parte da adaptação. A versão quadrinizada exigiu poder de síntese e o levou a pesquisar objetos, paisagens e figurinos para compor o painel que dá forma às coisas e pessoas do passado, que se perderam no transcorrer inexorável do tempo. O som dos sinos, o cheiro das plantas, a visão dos campanários de igrejas de cidades vizinhas durante uma viagem de charrete no fim de tarde, são fragmentos de acontecimentos percebidos e encerrados no inconsciente que voltam à tona como objetos do passado enterrados na areia e descobertos por um arqueólogo.

tempoProust, em seu relato, constrói não apenas um compêndio de lembranças de situações e pessoas, mas também monta um retrato de época, a chamada belle-époque, no final do século XIX. O autor descreve as atitudes e pensamentos, as vaidades e preconceitos da burguesia francesa, à qual pertenciam os familiares do narrador, assim como o refinado Charles Swann, dono de uma grande propriedade em Combray e que era recriminado por ter feito um mau casamento.

As personagens ganham, também, uma densidade psicológica muito boa, necessariamente sintética, a adaptação para os quadrinhos da obra de Proust é extremamente fiel ao original literário, preservando a ironia e a sutileza do romance. E mais, a edição brasileira traz ainda informações, curiosidades e notas ilustradas que fornecem referências a mais para a leitura.

Em Busca do Tempo Perdido – No caminho de Swann – Combray
Editora Jorge Zahar – Companhia das Letras
Autor: Marcel Proust
Adaptação: Stéphane Heuet
Tradutor: André Telles
Colorido
80 páginas
21,5 x 28,5 cm
R$ 39,00

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/url2.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/url2-300x203.jpgVini MoreiraNas bancas / Nas livrariasAndré Telles,Companhia das Letras,Em Busca do Tempo Perdido,Jorge Zahar,Marcel Proust,No caminho de Swann,Stéphane HeuetO mercado editorial tem explorado, há alguns anos, a transição de grandes obras literárias para a arte sequencial, talvez por ser uma forma mais simples de fazer com que grandes autores atinjam públicos mais novos ou àquele que não tem o hábito de uma leitura concisa. Claro que é...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe