berlinoirF.W. Murnau, Tod Browning e Terence Fisher recebem de Tobias O. Meissner, autor do texto dos créditos da graphic novel Berlinoir, lançada em 2015 pela Edições BesouroBox, um agradecimento especial. Um reconhecimento muito apropriado do roteirista para esses três profissionais, afinal, sem a contribuição artística desse trio, Reinhard Kleist, teria muito mais trabalho para representar um retrato sombrio de uma Berlim dominada por vampiros.

Murnau é autor que, em 1922, realizou a primeira leitura cinematográfica do romance vampiresco de Bram Stoker. Na adaptação da peça para o cinema em 1931, Tod Browning “codificou o visual do vampiro industrial, dotando-o de capa preta e cabelos engomados para trás, como asas e cabeça de morcego” escreve Luiz Nazário, e em 1958, Terence Fisher dirigiu “Drácula” (O Vampiro da Noite aqui no Brasil) com Christopher Lee, o primeiro de uma série.

berlinoir-2O primeiro gibi de terror que li na vida foi justamente uma adaptação para quadrinhos do último filme citado no parágrafo acima. Um vizinho mudou de casa e jogou várias HQs fora, a revista em questão estava na pilha a ser queimada, algumas já tinham virado cinzas e nunca consegui saber se era uma HQ nacional ou não.

O filme só assisti nos anos setenta, assim como Nosferatu e o Drácula com Bela Lugosi na antiga TV Tupi nas noites de sextas-feiras. Uma sessão de cinema com clássicos em P/B.

Lendo a bela graphic novel Berlinoir você sente no ar, ou melhor, nas páginas, todas essas referências. A trama se passa nos anos 30, pelo menos o desenho dos carros, da arquitetura e das roupas, lembra essa época. Somo apresentados a uma cidade dominada por vampiros, eles são os patrões e os humanos seus empregados. São sanguessugas elegantes que se alimentam do sangue (e do suor) dos mais fracos. Sim, cabe aqui uma metáfora política.

Alguns humanos se rebelam, liderados por um velho padre, e quando um rebelde chamado Niall mata o poderoso Barão Barthelms, a classe vampiresca tem que tomar uma importante decisão: destruí-lo ou transformá-lo em um deles. A partir desse momento, a cidade de Berlinoir vai passar por várias transformações.

berlinoir-3Para quem gosta de uma boa história de vampiros, Berlinoir vai agradar e muito. Nas páginas, todas ilustradas com o expressivo traço e cores de Reinhard Kleist, você encontra uma grande dose de crítica social e política, serão evocadas imagens e personagens da cultura alemã, “a Berlim imaginária se funde com a Berlim real” como muito bem foi apontado no texto de divulgação da HQ pela Edições BesouroBox.

A densidade ideológica e o conflito entre o bem e o mal não são tão claros como a luz do dia que os vampiros tanto temem. A frente de libertação composta por humanos que decidem se livrar das amarras opressoras de seus “mestres” é composta por fanáticos religiosos e seus objetivos nem sempre são moralmente legítimos. Já os vampiros também participam de um pensamento religioso e creem no Evangelho como redenção e glória dos mortos-vivos.

Espero que essa história em quadrinhos não antecipe como fez o filme alemão “O Gabinete do Dr. Caligare”, filme alemão expressionista de 1920, que trazia ao poder, figuras sinistras. Mas, como diz Bertold Brecht em um poema no final da Segunda Grande Guerra, “o monstro morreu, mas a cadela que o pariu está novamente no cio”.

Berlinoir, uma leitura para divertir e incomodar.

Berlinoir

Edições BesouroBox
De Reinhard Kleist e Tobias O. Meissner
Tradução do Alemão de Augusto Paim
Capa Cartonada
Colorido
152 páginas
16 x 23 cm
R$ 39,20

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/03/berlinoir-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2016/03/berlinoir-1-300x300.jpgFloreal AndradeNas bancas / Nas livrariasAugusto Paim,Berlinoir,BesouroBox,Reinhard Kleist,Tobias O. MeissnerF.W. Murnau, Tod Browning e Terence Fisher recebem de Tobias O. Meissner, autor do texto dos créditos da graphic novel Berlinoir, lançada em 2015 pela Edições BesouroBox, um agradecimento especial. Um reconhecimento muito apropriado do roteirista para esses três profissionais, afinal, sem a contribuição artística desse trio, Reinhard Kleist,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe