autocracia-capa1-a40c615dd08294b968d74cfbb12c2e9b-1024-1024Quando era garoto, me diverti com dois desenhos animados que falavam sobre carros. No programa Disneylândia um personagem chamado senhor Jones (o pateta dos gibis) era uma figura que adorava pássaros, brincava com as crianças e ajudava as velhinhas a atravessar a rua, mas quando entrava dentro do seu carro, o pacato senhor Jones se transformava no nervoso, violento e sem compaixão pelos pedestres e os outros motoristas, no senhor O MOTORISTA.

O outro desenho era uma animação do Film Board of Canada “What on Earth?”, ou “O que se passa na Terra?”, onde apresenta um marciano que acreditava que os verdadeiros habitantes do nosso planeta são os carros, os homens são apenas seus parasitas.

autocracia-miolo-trocas-2-pdf-page-001-f8b461bb7e1d6c28e0a1f5b8cebc615a-1024-1024A editora Veneta colocou nas prateleiras das livrarias justamente um álbum em quadrinhos que poderia ser uma ficção, mas traz dados bem reais. Autocracia é um ensaio gráfico de Woodrow Phoenix (como foi definido em algumas resenhas), que não apela para o humor e apresenta uma pesquisa sobre o tema que é de uma seriedade poucas vezes vista nas histórias em quadrinhos.

Phoenix coloca o dedo na ferida e puxa para que ela se abra mais ainda. Quem fala de impunidade no Brasil, vai se chocar com os relatos de atropelamentos e mortes no trânsito e que são punidos com multa e a perda temporária do direito de dirigir no Reino Unido.

Graficamente Woodrow Phoenix também é ousado. Todo o álbum é ilustrado com estradas e ícones de transito e somente isso. Não há pessoas. Não há carros. Todo o alucinante movimento é dado com as imagens das highways e a sua solidão fria com o seu concreto duro. A morte está lá, mas seria culpa das estradas?

autocracia-para-fb-page-006-859e3074dd76a062520763d0c50d8808-1024-1024Uma reflexão amarga sobre dirigir. Dirigir cada vez mais rápido em carros cada vez mais velozes. Quem não dirige e não tem um carro veloz não é nada.

“andar não é excitante.
andar não demanda tecnologia, nem é sexy.
andar não é “fashion” ou dinâmico, andar é barato.
andar é bobo.
andar é lento.”

Complementam o livro um posfácio onde o autor fala das razões que o levaram a escrever sobre a cultura dos carros e algumas páginas preciosas com dados, custos e leis sobre o tema. Autocracia deveria ser leitura obrigatória a todos motoristas, no mundo inteiro.

Outro bônus para agradar os leitores brasileiros é que Woodrow Phoenix desenhou mais de 20 páginas especialmente para a edição da Veneta, com paisagens de Brasília, Rio e Janeiro e São Paulo.

Um dos quadrinhos mais originais que li na minha vida. Sensacional.

Obs: Não poderia de deixar aqui o desenho animado que comentei logo no começo do texto. Aproveite, se divirta e seja consciente assistindo o nosso querido Pateta no trânsito:

Autocracia
Editora Veneta
Autor: Woodrow Phoenix
Tradução: Letícia de Castro
Acabamento Brochura
23 x 15 cm
192 páginas
R$ 44,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/06/autocracia-capa1-a40c615dd08294b968d74cfbb12c2e9b-1024-10241.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/06/autocracia-capa1-a40c615dd08294b968d74cfbb12c2e9b-1024-10241-300x300.jpgFloreal AndradeNas bancas / Nas livrariasAutocracia,Letícia de Castro,Veneta,Woodrow PhoenixQuando era garoto, me diverti com dois desenhos animados que falavam sobre carros. No programa Disneylândia um personagem chamado senhor Jones (o pateta dos gibis) era uma figura que adorava pássaros, brincava com as crianças e ajudava as velhinhas a atravessar a rua, mas quando entrava dentro do seu...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe