DiabrurasQuickFlupke2Os dois garotos de Bruxelas estão de volta no segundo volume de As diabruras de Quick e Flupke, pelo selo Globo Livros Graphics. Livro completa a coleção dos quadrinhos da dupla criada por Hergé, artista belga conhecido por criar o personagem Tintim.

Os garotos aprontam em qualquer lugar. Em jogos de futebol em campinhos, às voltas com a música moderna (dos anos 30) tocada nas rádios ou um sonho na manhã de Páscoa. Tudo é motivo para piada no mundo desses dois pirralhos: explodir uma bombinha nas costas do agente 15, o improviso de uma pescaria, a ida ao oftalmologista ou a compra do inquebrável relógio Kaspa.

As histórias trazem novamente o trapalhão (e um tanto azarado) Quick e seu travesso parceiro Flupke em altas doses de nonsense e bagunça num mundo organizado por adultos – como o vigilante Agente nº 15, um policial com ares chaplinianos que vive implicando com os garotos. Foi esse “choque” de infância em um universo adulto que fez a dupla ser um sucesso.

rsz_quick-e-flupke1-620x350Quem já assistiu ao filme de Jacques Tati, “Meu Tio” ou “A Guerra dos Botões”, vai ver que ser levado da breca é uma característica universal entre as crianças, não importando o sexo ou a idade, basta ler as gags impagáveis de Luluzinha, Mafalda ou Tati na tirinha do talentoso Airon.

Segundo se conta, ao voltar de férias, Hergé foi vítima de uma brincadeira dos amigos de redação do Le Petit Vingtième (suplemento infantil do jornal belga Le Vingtième Siècle), que publicaram um anúncio dizendo que Hergé lançaria em breve uma nova série de tiras, e em poucos dias ele criou a dupla, buscando nas suas memórias de infância material para a página dupla.

literar-quickflupke01Detalhe que Hergé estava “limitado” ao espaço de duas páginas por semana, e foi a partir daí que ele desenvolveu narrativas cômicas que apresentam a atmosfera ternamente poética do universo das crianças. Vale lembrar que Hergé tem um traço limpo, característica marcante do estilo gráfico de que seria chamado de ligne claire (linha clara).

A primeira diabrura de Quick e Flupke veio a público em janeiro de 1930, originalmente em preto e branco (somente após a Segunda Guerra Mundial, as desventuras de Quick e Flupke iriam ser colorizadas) e ao longo de uma década, foram mais de trezentas histórias publicadas. Nos anos 80, a dupla foi parar em uma série de desenhos animados feitos para a TV.

Esse álbum é uma bela indicação para se divertir sozinho ou na companhia dos filhos. Leitura para quem foi criança, é, ou nunca deixou de ser.

As diabruras de Quick e Flupke – volume 2
Globo Livros Graphics
Autor: Hergé
Tradução: André Telles
Capa dura
152 páginas
21 x 28 cm
R$ 39,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/01/20131221201345918187e.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/01/20131221201345918187e-300x288.jpgFloreal AndradeNas bancas / Nas livrariasAndré Telles,As diabruras de Quick e Flupke,Flupke,Globo Livros Graphics,Hergé,QuickOs dois garotos de Bruxelas estão de volta no segundo volume de As diabruras de Quick e Flupke, pelo selo Globo Livros Graphics. Livro completa a coleção dos quadrinhos da dupla criada por Hergé, artista belga conhecido por criar o personagem Tintim. Os garotos aprontam em qualquer lugar. Em jogos...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe