HQM Editora surpreende mais uma vez com um ótimo lançamento.

Já estão nas bancas os personagens da editora Valiant, que fizeram a sua estreia no Brasil graças a HQM Editora, que após o lançamento de Walking Dead, investe ainda mais na inovação, num mercado dominado por reedições e revistas mensais pouco interessantes.

Criada nos anos 1990, na explosão do mercado de quadrinhos dos EUA, a Valiant tinha uma proposta diferenciada, pois seus títulos fugiam do tradicional, com histórias mais voltadas para ficção que para super-heróis. Contando com nomes de peso como Jim Shooter (ex-editor da Marvel Comics), Joe Quesada (que dispensa apresentações), Bart Sears (ex-DC Comics e Marvel), suas publicações fizeram sucesso, até que a empresa foi vendida para Acclaim, e mudanças na linha editorial levaram ao encerramento de suas atividades em 2002.

O material que começa a ser publicado aqui faz parte da terceira versão da Valiant, iniciada em 2012, que vem atraindo atenção tanto da crítica, quanto dos leitores.

X-O Manowar conta a história de um guerreiro de 402 A.C. que é abduzido por alienígenas, escravizado e, após sua fuga, adquire uma armadura superpoderosa que é cultuada por seus captores como uma arma mística, reservada para um predestinado.

A edição número um publicada aqui pela HQM reúne as duas primeiras histórias do personagem, muito bem escritas por Robert Venditti. Confesso que não conhecia o trabalho dele, pois atualmente leio poucas revistas, mas foi uma boa surpresa, pois seu texto é enxuto, ágil, com suspense e ação na dose certa. Receita ideal para uma boa história em quadrinhos.

Outro ponto alto, senão o melhor, é a belíssima arte de Cary Nord, que estava meio sumido desde sua saída da série Conan da Dark Horse. Seu desenho realista com sombras bem trabalhadas e narrativa de primeira ficam bem tanto nas sequências que se passam na antiguidade, que lembram as histórias de bárbaro, quanto nas cenas espaciais.

Completa a revista o primeiro capítulo de Harbinger, uma série de ação e ficção passada nos dias atuais, sobre pessoas mentalmente superpoderosas, com habilidades psiônicas, caçadas e disputadas por grupos antagônicos, no melhor estilo teoria da conspiração. Tanto o texto de Joshua Dysart, quanto a arte Khari Evans são excelentes, lembrando muito um filme, ou episódio de uma série de TV. Mais uma vez o destaque é para os desenhos realistas, cuja narrativa, além da qualidade, é perfeita.

O tratamento gráfico que a HQM Editora deu à publicação é outro grande atrativo, tanto o projeto gráfico, quanto a impressão e o papel escolhido, superam de longe muito do que é lançado no nosso país, seja por editoras grandes ou pequenas.

Sem querer fazer comparações, mas fazendo, enquanto a maior parte dos quadrinhos lançados aqui, seja da Marvel, da DC, ou de editoras independentes, é pouco ou nada interessante, com sagas mirabolantes (Vingadores versus X-Men) ou revistas mensais ruins (Novos 52), o lançamento de X-O Manowar é uma ótima opção para quem gosta de uma boa história em quadrinhos e não tem medo de investir na leitura de algo novo.

X-O Manowar
Editora HQM
Roteiro: Robert Venditti
Arte: Cary Nord
Arte-Finalista: Stefano Gaudiano
Cores: Moose Baumann
Harbinger
Roteiro: Joshua Dysart
Arte: Khari Evans
Cores: Ian Hannin
Formato americano
100 páginas
R$ 9,90

Fred TavaresNas bancas / Nas livrariasCary Nord,Harbinger,HQM Editora,Joshua Dysart,Khari Evans,Robert Venditti,Valiant,X-O ManowarHQM Editora surpreende mais uma vez com um ótimo lançamento. Já estão nas bancas os personagens da editora Valiant, que fizeram a sua estreia no Brasil graças a HQM Editora, que após o lançamento de Walking Dead, investe ainda mais na inovação, num mercado dominado por reedições e revistas mensais...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe