O canadense Jeff Lemire caiu nas graças dos quadrinhos. É um dos grandes nomes entre os fãs e a crítica especializada. Também é o grande trunfo da editora DC Comics, que passa por uma reformulação gigante de seus personagens, chamada de Os Novos 52, composta por 52 revistas mensais que reiniciaram a história de heróis já consagrados como Batman, Superman, Liga da Justiça, etc.

A versatilidade de Lemire, no entanto, está muito além do estrelato destes icônicos personagens. Afinal, seu tão aplaudido roteiro está sendo apresentado nas aventuras (e na revista) do… Homem Animal. Esse herói (sortudo) já tem um histórico parecido. De um reles herói secundário já foi brilhantemente escrito por Grant Morrison no passado. E agora, graças a Lemire, tornou-se a mais brilhante série dentre os novos 52, o que chega a ser um paradoxo para um personagem tão obscuro.

Apesar de ser lembrado por seu trabalho em Homem Animal, Lemire também já trabalhou em outros personagens da editora, como Frankenstein (sim, temos um monstro de Frankenstein super-herói), Superboy e O.M.A.C. Mas existe um cantinho, dentro da poderosa DC Comics (uma das empresas do conglomerado Warner Brothers), no qual esse escritor se sente muito mais confortável. Trata-se do selo de quadrinhos adultos Vertigo, onde já publicou no passado, tem grandes projetos para o futuro e, atualmente, não só escreve, mas também desenha a série Sweet Tooth.

Sweet Tooth é uma das séries mais peculiares publicadas atualmente por aqui. Com um visual aparentemente menos sombrio do que se imagina, pode enganar ao leitor não acostumado com as temáticas adultas do selo, fazendo-o se sentir tão ingênuo quanto ao protagonista da série.

Tudo o que ficamos sabendo sobre a humanidade do futuro (daí o subtítulo da série ser Depois do Apocalipse) é que uma grande praga, conhecida como Flagelo, devastou grande parte da população e as crianças começaram a nascer híbridas de vários animais (não é deixada clara a interligação). Essas novas crianças, pelo fato de não serem atingidas pela doença conhecida como Flagelo (e que ainda continua ativa e dizimando o pouco que resta da população), independente de serem híbridas, são perseguidas por caçadores inescrupulosos.

Uma dessas crianças, chamada aqui de Gus, híbrida de humano e cervo, vive tranquilamente com seu (já doente) pai. Além da inocência e do temperamento dócil, natural ao animal do qual é híbrido, Gus não conhece absolutamente nada do que acontece fora da mata onde vivem. Sua vida é uma rotina de buscar lenha ou andar pelas cercanias de sua cabana e cuidar de seu pai, que lhe ensina os bons costumes, ler a Bíblia, temer a Deus e, principalmente, sobreviver.

Como se estivesse prevendo o que viria a acontecer, Gus tem pesadelos com um homem embrutecido, que vive fora da mata e sempre o encara. De fato, alguns acontecimentos levam-no a conhecer o brucutu de seus pesadelos, que é exatamente o avesso do que ele sempre foi. Violento, frio e misterioso, o homem conhecido como Senhor Jeppard convence Gus a sair da mata para levá-lo a um local seguro, conhecido como A Reserva, onde poderá ter o mesmo conforto que outras crianças híbridas encontraram.

Obviamente, em um mundo transformado pela tragédia, a disfuncional dupla encontrará obstáculos e provações que os moldarão durante a jornada. Apesar de seus métodos pouco ortodoxos, Jeppard ganha à confiança de Gus que, por sua vez, com toda a sua inocência, parece tocar algum brilho muito escondido no coração de pedra do aventureiro. Nota-se a amizade entre os dois se desenvolvendo.

O nome da série, Sweet Tooth, refere-se ao que, na edição brasileira, foi traduzido de uma forma mais literal como Bico Doce, apelido de Jeppard dá a Gus devido ao híbrido adorar chocolate (algo que é novidade para ele nesse “novo mundo”). Mas ainda há reviravoltas na trama que farão o leitor ficar ansioso pelo próximo encadernado (esta edição contém os cinco primeiros números da série).

Sweet Tooth é uma ode em favor da inocência, posta à prova em um mundo (e um selo) cuja inocência adoeceu e está em vias de ser extinta. Cabe ao leitor torcer por Gus ou se identificar na pele de Jeppard… mesmo que ambos passem por transformações durante seu percurso pessoal.

Sweet Tooth – Depois do Apocalipse Vol. 1: Saindo da Mata
Editora Panini
Autor: Jeff Lemire
Lombada quadrada
Colorido
17 x 26 cm
132 páginas
R$ 15,90

Marcos DarkNas bancas / Nas livrariasJeff Lemire,Panini,Saindo da Mata,Sweet Tooth,VertigoO canadense Jeff Lemire caiu nas graças dos quadrinhos. É um dos grandes nomes entre os fãs e a crítica especializada. Também é o grande trunfo da editora DC Comics, que passa por uma reformulação gigante de seus personagens, chamada de Os Novos 52, composta por 52 revistas mensais...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe