10384753_694587897329328_80528451929670943_nUma das últimas criações de Stan Lee para a Casa das Ideias (publicada originalmente em 1980), a Mulher-Hulk ganhou repercussão nas mãos de John Byrne, quando este assumiu a arte e o roteiro da gigante esmeralda no ano de 1989 e apostou numa abordagem mais divertida para a personagem, utilizando muito o recurso da metalinguagem e realizando diversos experimentos narrativos em seu título solo The Sensational She-Hulk.

Desde então, essa veia cômica é o que mais caracteriza a heroína que, mesmo em épocas digamos “mais sombrias”, sempre manteve seu humor em dia. E é esse lado cômico que o roteirista Dan Slott explora nesse volume lançado pela editora Salvat que integra a coleção oficial de graphic novels da Marvel.

Mas, diferentemente de Byrne, que era um artista mais voltado para a linguagem dos quadrinhos, a veia cômica de Slott, um verdadeiro observador da sociedade, deriva dos absurdos que haveria no mundo se os super-heróis realmente existissem.

Mulher-Hulk_015E absurdos é o que não faltariam num planeta assim. A começar, eles nunca ficariam bêbados, dado seus peculiares metabolismos e suas avantajadas massas musculares. E a verdona se aproveita muito bem disso exagerando nas festas e no número de seus convidados noturnos – a ponto de Tony Stark (que também é muito chegado em bebidas e baladas) arquitetar sua expulsão dos Vingadores (me perdoem pelo pequeno spoiler, mas isso acontece logo no começo da história).

Outras peculiaridades num mundo com super-humanos seriam todo o assédio, os privilégios e as calúnias que esses seres sofreriam, tanto por parte da população em geral quanto por parte da imprensa. A rotina tediosa quando não estão caçando super-vilões, nem salvando o mundo de cientistas mal intencionados também são distinções mostradas aqui. Sem deixar de mencionar a banalização da morte. Como seria um mundo no qual as pessoas voltariam do além o tempo todo?

Mulher-Hulk_082Tudo isso, e muito mais, é abordado nessa edição, com muito humor, alguma pancadaria – afinal, ainda estamos dentro do gênero super-herói – e diversas participações especiais (a presença do Homem-Aranha rende os melhores momentos).

Mas se engana quem pensa que esta edição traz somente um humor pastelão, uma crítica ou uma sátira vazia ao universo dos super-humanos. Slott consegue trazer um pouco de dramaticidade e certa carga psicológica à Mulher-Hulk ao fazê-la passar por quase tudo isso em sua forma humana.

Na trama, depois de ser expulsa dos Vingadores, a gigante de jade recebe uma proposta para trabalhar num dos escritórios de advocacia mais conceituados do país, na divisão que lida com o direito dos super-seres, na condição de estar na forma do seu alter ego: a frágil, comum e sem graça – embora igualmente inteligente e infinitamente mais ajuizada – Jennifer Walters.

Assim, acompanhamos a heroína tentando se readaptar a vida comum, sem fama, sem força, sem privilégios e sem autoestima. Lidando com uma tediosa rotina de escritório e com os desaforos no ambiente de trabalho.

Mulher-Hulk_011E rendem uma boa reflexão as passagens na qual a poderosa Mulher-Hulk tem que aceitar esse outro lado de sua personalidade. E temas assim deixam os super-heróis muito mais próximos dos leitores por superarem obstáculos pelos quais todos nós devemos enfrentar mais cedo ou mais tarde em nossas batalhas psicológicas contra nós mesmos.

Acredito que a edição não vá agradar aos fãs mais radicais do gênero que procuram por pancadaria ou densidade psicológica. Por outro lado, é um prato cheio para quem quer começar a ler HQs Marvel sem se preocupar tanto com cronologia, conhecer um pouco toda a variedade que o estilo é capaz de produzir ou apenas ler uma HQ despretensiosa e divertida.

Se você se encaixa neste último grupo, eu recomendo, vale muito a pena.

Mulher-Hulk – Mulher Solteira Procura
Editora Salvat
Roteiro: Dan Slott
Arte: Juan Bobillo e Paul Pelletier
Capa dura
Colorido
Formato Americano (17 x 26 cm)
160 páginas
R$ 32,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/04/she-hulk_00392910-1024x511.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/04/she-hulk_00392910-300x300.jpgAlexandre ManoelNas bancas / Nas livrariasDan Slott,Juan Bobillo,Marvel,Mulher Solteira Procura,Mulher-Hulk,Paul Pelletier,Salvat,Stan LeeUma das últimas criações de Stan Lee para a Casa das Ideias (publicada originalmente em 1980), a Mulher-Hulk ganhou repercussão nas mãos de John Byrne, quando este assumiu a arte e o roteiro da gigante esmeralda no ano de 1989 e apostou numa abordagem mais divertida para a personagem,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe