A série é do Aranha, mas quem dá o tom são os vilões

Há alguns meses a editora Panini, empolgada pelas boas vendas da Coleção Histórica Marvel estrelada pelos Vingadores, decidiu lançar uma série com o personagem símbolo da casa das ideias: o espetacular Homem-Aranha. Pelo menos é o que diz a capa e caixa arquivo, mas bem que poderia ser dos vilões do aracnídeo, afinal, cada volume é dedicado aos combates do herói com um de seus mais emblemáticos adversários.

No primeiro volume o leitor é levado de volta aos anos 1960, no início de carreira do herói, para conhecer a origem do Duende Verde, chegando ao clímax, com a história de fechamento, com a morte de Gwen Stacy. Já na segunda edição o astro é o Dr. Octopus. Agora no terceiro volume o foco são os combates com o Lagarto.

Diferente dos outros antagonistas o Lagarto não é um personagem totalmente ruim, é um pai de família dedicado, professor universitário, cuja motivação para desenvolver o soro regenerador é ajudar a si mesmo, e a outras vítimas de mutilações. Ao contrário dos demais bandidos dos gibis, quando transformado, ele não tem consciência de seus atos, possui outra personalidade, achando que seu alterego é uma pessoa distinta.

Na história que abre a revista conhecemos a origem do vilão, em sua primeira aventura, ainda com desenhos de Steve Ditko, primeiro desenhista e co-criador do Homem-Aranha, que também foi responsável pelo visual da maioria do vilões clássicos do herói. Essa edição é mais diversificada que as duas primeiras, pois cobre um período maior do personagem, além de contar com histórias de duas publicações diferentes: The Amazing Spider-Man, com histórias do começo, meio e fim dos anos 60, e Peter Parker Spider Man, com duas histórias do fim dos anos 70.

Além da curiosidade histórica essa edição vale a pena por conter duas aventuras desenhadas por ninguém menos que John Buscema, um dos maiores desenhistas de quadrinhos de todos os tempos, além de ter sido um dos artistas mais emblemáticos da Marvel Comics, mas que curiosamente desenhou pouco o Homem-Aranha, que na maior parte das vezes que foi retratado por ele como coadjuvante em revistas de outros personagens da editora.

Além do apanhado histórico, o interessante é observar a evolução da arte dos personagens, desde o início da revista com Steve Ditko, passando por John Romita (o pai), John Buscema, até o fechamento com a arte de Jim Mooney. Ditko apesar de criativo nunca foi um artista brilhante, mas sabia cria visuais interessantes, principalmente para os adversários do Aranha.


Já o velho Romita, preferido da maioria dos fãs antigos, mostra toda sua veia soap-opera, com seu estilo meio de novela, equilibrando ação, drama e romance, com atenção especial para as triângulo amoroso de Peter Parker, Gwen Stacy e Mary Jane Watson, magistralmente desenhadas pelo autor.

Nas páginas desenhadas por John Buscema percebemos porque ele foi um dos artistas mais importantes da editora, com seu traço ágil e dramático, cheio de variações de ângulos de visão das cenas de ação, e expressões faciais exageradas, mas que no conjunto da obra dão impressão de que tudo na página está em movimento.

Fechando a edição, mas não menos importante, relembramos a fase de Jim Mooney desenhando o aracnídeo, que talvez não tenha sido o período mais importante do herói, mas o artista permaneceu durante muitos anos como artista titular de Peter Parker Spider-Man nos anos 70, retratando o protagonista agora um pouco mais velho, e sem aquela inocência do início dos 60.

Esse terceiro volume, assim como toda a coleção histórica, é uma obra fundamental para qualquer colecionador, seja ele antigo, ou novo e, nesse caso, é uma ótima oportunidade para saber porque ao longo dos anos o Homem-Aranha se tornou o principal personagem da Marvel.

Coleção Histórica Marvel – Homem-Aranha nº 3
Editora Panini
Roteiro: Stan Lee e Bill Mantlo
Arte: Steve Ditko, John Romita, John Buscema e Jim Mooney
Publicado originalmente em: Peter Parker – the Spetacular Spider-Man 32-34 | The Amazing Spider-Man 6; 44; 45; 76 e 77
Capa Cartão
Lombada Quadrada
Papel Offset
17 x 26 cm (formato americano)
164 páginas
R$ 22.90

Fred TavaresNas bancas / Nas livrariasBill Mantlo,Coleção Histórica Marvel,Homem-Aranha,Jim Mooney,John Buscema,John Romita,Lagarto,Marvel,Panini,Stan Lee,Steve DitkoA série é do Aranha, mas quem dá o tom são os vilões Há alguns meses a editora Panini, empolgada pelas boas vendas da Coleção Histórica Marvel estrelada pelos Vingadores, decidiu lançar uma série com o personagem símbolo da casa das ideias: o espetacular Homem-Aranha. Pelo menos é o que...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe