Terceiro álbum da linha Graphic MSP é bem diferente dos anteriores

Quando foi anunciado o lançamento de Pavor Espaciar, primeiro álbum dedicado ao personagem Chico Bento do selo Graphic MSP, os fãs do ilustrador Gustavo Duarte ficaram entusiasmados, afinal, trata-se de um dos melhores caricaturistas da atualidade, além de ser reconhecidamente como um ótimo quadrinhista. Os fãs do personagem do Mauricio de Sousa ainda tinham mais um motivo para comemorar, pois já sabiam o que esperar. Gustavo foi o único autor, até o momento, a produzir uma graphic novel com um personagem da MSP com o qual já havia trabalhado anteriormente.

Pode-se dizer que Pavor Espaciar é uma história quase perfeita, principalmente na arte, mas ainda falta algo que sobrou nos seus antecessores: uma história diferente. A trama é bem simples: enquanto os pais de Chico saem para passear, ele e seu primo, Zé Lelé, o porquinho Torresmo, e a galinha Giselda, ficam em casa e tem uma noite de aventuras ao serem abduzidos por alienígenas.

O ritmo da história lembra muito os desenhos animados antigos, dando muita ênfase à ação, e com uma saída bem conhecida dos fãs de animação, a troca de personalidades, ou de cérebro, de dois personagens, que acaba sendo o grande desafio a ser resolvido para que os protagonistas voltem para casa.

Visualmente a obra é quase perfeita, tanto na concepção dos personagens, quanto nas sequências de ação. Nas expressões faciais e corporais dos personagens o artista mostra toda sua experiência de anos como caricaturista; cada careta de Chico Bento e seus amigos é um espetáculo à parte, e o autor não se esqueceu de colocar suas referências do mundo pop, ou nerd, incluindo em algumas páginas objetos cinematográficos e até um artista bem conhecido no mundo real que também é raptado, numa piada meio trash, mas bem legal.

Digo que foi quase perfeita porque ao meu ver, muitas vezes falta cenário nos quadros, ou até cenários mais trabalhados, deixando para o leitor mais experiente a dúvida se esse foi o estilo que Duarte colocou no álbum, ou se foi uma produção às pressas.

A história propriamente dita, que na verdade, apesar de boa, no final, mostra-se insuficiente para sustentar uma revista com tantas páginas. É um roteiro que poderia muito bem ser explorado numa história curta, da revista mensal do Chico Bento, com oito ou dez páginas, mas que aqui é esticado ao extremo para compor uma grande história.

Quem acompanha a carreira de Gustavo Duarte sabe de seu excelente trabalho e que ele não tem uma produção extensa nos quadrinhos, somente quatro obras lançadas, sendo três produções independentes. Infelizmente, Pavor Espaciar perde a graça justamente para quem conhece os trabalhos anteriores de Gustavo. A sensação que fiquei para esse terceiro álbum do Graphic MSP é que ele se parece demais com primeira história lançada do quadrinhista, a revista independente Có, cujo tema é o mesmo: uma abdução alienígena numa casa do interior, em que há criações de porcos e de galinhas.

Para quem não conhece, Có é um quadrinho mudo, isto é, não tem diálogos, nem recordatórios. É somente ação, mas com uma narrativa perfeita, que prende a atenção do leitor. Pavor Espaciar é um meio termo, há diálogos, mas poucos e bem sintéticos, mostrando mais a ação física dos protagonistas. O visual de alguns personagens também é praticamente o mesmo: Giselda é igual a todas as galinhas de Có, e porquinho Torresmo também é igual aos outros porcos da revista.

Se em Astronauta Magnetar vemos uma versão adulta da criação de Maurício de Sousa, numa história bem planejada, abordando a solidão, e em Laços, a Turma da Mônica estrela um quadrinho magistralmente produzido para emocionar crianças de todas as idades, falando de amizade e dos sentimentos que unem as pessoas, o mesmo não acontece em Pavor Espaciar, que acaba sendo uma história sem um tema interessante, capaz de envolver o leitor, fazê-lo refletir, tampouco emocioná-lo.

O atrativo de Pavor Espaciar é o desenho de Gustavo Duarte. É uma obra puramente visual. Para os leitores que não conhece o trabalho do quadrinhista com certeza é um álbum que irá agradar e muito. Mas por parecer uma piada repetida para quem acompanha a sua trajetória, acaba não tendo a graça que Chico Bento merece.

Chico Bento – Pavor Espaciar
Editora Panini
Roteiro e arte: Gustavo Duarte
Formato Americano
80 páginas
R$ 19,90 (capa cartonada) e R$ 29,90 (capa dura)

Fred TavaresNas bancas / Nas livrariasChico Bento,Graphic MSP,Gustavo Duarte,Mauricio de Sousa,Panini,Zé LeleTerceiro álbum da linha Graphic MSP é bem diferente dos anteriores Quando foi anunciado o lançamento de Pavor Espaciar, primeiro álbum dedicado ao personagem Chico Bento do selo Graphic MSP, os fãs do ilustrador Gustavo Duarte ficaram entusiasmados, afinal, trata-se de um dos melhores caricaturistas da atualidade, além de ser...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe