A ERA DE ULTRON 6Chega ao fim no Brasil a saga que dá nome ao próximo filme dos Vingadores!

Quando li o primeiro número de A Era de Ultron pensei: já vi isso antes! Era o resgate de Peter Parker, numa Nova York devastada, comandado pelo Gavião Arqueiro, com robôs Ultron sobrevoando a cidade, que na verdade é praticamente igual ao começo de X-Men Dias de Um Futuro Esquecido, guardadas as devidas substituições de personagens. Há mais de trinta anos quem estava sendo resgatada era uma já adulta Kitty Pryde, por ninguém menos que o Wolverine. Isso pelas mãos talentosas de Claremont & Byrne.

Diferente da história original dos X-Men, agora o final decepciona muito, aliás, não só o desfecho, mas toda a série. A grande saga imaginada pelo escritor Brian Michael Bendis em nenhum momento consegue empolgar o leitor. É um festival de clichês, de situações já exploradas em diversas obras, sejam dos quadrinhos, da literatura ou do cinema. Além da referência dos X-Men, é nítido que o autor se inspirou em um sucesso não tão antigo de Hollywood, o filme O Efeito Borboleta.

Age_of_Ultron_Vol_1_9_Kim_Variant_TextlessO que acompanhamos durante toda a série foram as idas e vindas de Logan e Sue Richards tentando mudar o passado para salvar o futuro, em que o mundo está praticamente dominado pela inteligência artificial Ultron, criada pelo vingador Hank Pym, cuja única saída é voltar no tempo para impedir sua criação.

A cada retorno os heróis se dão mal, piorando cada vez mais a situação devido a decisão de Logan de resolver tudo na base da violência. A saída imaginada pelo escritor foi um jeitinho feminino, com a mamãe Richards apelando para uma solução simplória, quase absurda.

Um fato curioso: no final, enquanto os personagens discutem os efeitos das idas e vindas no tempo, juntamente com as propagandas das revistas com efeitos da série, fica claro que o autor ainda se baseou em Crise das Infinitas Terras, da distinta concorrência DC Comics, mostrando o universo Marvel como um multiverso, igual a DC pré-crise.

Age_of_Ultron_Vol_1_8_TextlessAo longo dos anos Bendis foi aclamado como principal escritor da Marvel Comics e o braço direito do ex-chefão Joe Quesada, porém, o que vemos agora é um roteirista cansado, sem ideias, reciclando temas, que transformou todo mundo em Vingador (até o Demolidor e Homem-Aranha viraram vingadores), e agora não sabe mais o que fazer. Pelo resultado final dessa saga deixa até a dúvida se ele não foi realmente superestimado todo esse tempo.

Se o problema fosse só o roteiro tudo estaria bem, já que muitas revistas em quadrinhos vendem principalmente pela arte, mas os desenhos foram outro ponto fraco. O artista escolhido, Brian Hitch, abandonou a série antes de sua conclusão, sendo substituído por Brandon Peterson e Carlos Pacheco.

O trabalho de Hitch já não estava entre seus melhores momentos, era um desenho apressado, sem muito capricho, abusando de páginas duplas, em detrimento de uma boa narrativa, mas, como se trata de um grande desenhista, mesmo chutando o resultado final ainda é bom, inferior aos outros trabalhos dele, mas bom.

Age_of_Ultron_Vol_1_6_TextlessCompletamente diferente Brandon Peterson se esforça para substituir a altura o antecessor, e não faz feio, desenha com competência, sem grandes momentos, mas com uma arte uniforme, cujo conjunto funciona muito bem, só que há um porém, ele só cuida de metade da arte. A outra metade, talvez a mais importante, pois são as sequência de Logan e Sue Richards tentando mudar o passado, ficam por conta de Carlos Pacheco.

Se antes o artista espanhol foi um grande desenhista, com passagens por X-Men, Vingadores e até disputado pela DC, agora ele mostra que esqueceu como desenhar bem. Em muitos momentos sua arte parece amadora, com erros bizarros de anatomia, dentre os quais pode ser citados o rosto de Sue na página 26 do livro quatro, em que um olho dela está mais alto que o outro, e não é devido ao ângulo da imagem.

AgeOfUltron_5_Preview2Outro erro grosseiro, sendo que esse se repete no livro cinco, é quando vemos dois Wolverines, de épocas diferentes, cuja proporção dos corpos é medonha, porque ao desenhar o baixinho Logan, deixa o personagem deformado, e o leitor se perguntando se trata-se um desenhista profissional internacionalmente conhecido.

Por todos esses fatores A Era de Ultron é uma das piores sagas da Marvel dos últimos anos, fraca tanto no texto quanto na arte, que de tanto apostar suas fichas no cinema, parece que está se esquecendo de produzir boas histórias em quadrinhos.

Fuja dessa!

A Era de Ultron – livro seis

Editora Panini
Roteiro: Brian Michael Bendis
Arte: Brian Hitch, Brandon Peterson, Carlos Pacheco, Alex Maleev, Butch Guice e Joe Quesada
Formato Americano
68 páginas
R$ 7,80

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/08/Age_of_Ultron_Vol_1_1_Djurdjevic_Variant_Textless.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/08/Age_of_Ultron_Vol_1_1_Djurdjevic_Variant_Textless-300x300.jpgFred TavaresNas bancas / Nas livrariasA Era de Ultron,Alex Maleev,Brandon Peterson,Brian Hitch,Brian Michael Bendis,Butch Guice,Carlos Pacheco,Joe Quesada,MarvelChega ao fim no Brasil a saga que dá nome ao próximo filme dos Vingadores! Quando li o primeiro número de A Era de Ultron pensei: já vi isso antes! Era o resgate de Peter Parker, numa Nova York devastada, comandado pelo Gavião Arqueiro, com robôs Ultron sobrevoando a cidade,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe