Quando tinha 8 anos assisti o desenho animado da Disney, um ano depois li Peter Pan em quadrinhos na coleção “Clássicos Walt Disney”. Revi a animação em uma reprise no cinema depois de adulto e então no final dos anos 1980 a revista Animal publicou “Peter Pank”, uma criação genial do quadrinhista espanhol Max.

O que quero dizer com essa demonstração de linha do tempo é que a história do menino que não queria ser adulto há muito vem sido contata, reconta e revista. E nem sempre a versão lançada tem um caráter infantil e meigo, com os ares de final feliz. De todos os grandes clássicos infantis, Peter Pan se bobear é uma das histórias mais instigantes e com possibilidades de questionamentos sociais, e talvez por isso ganhe até algumas versões sombrias.

E agora chegou a nossa vez de ver a história do garoto que não quer crescer pelos olhos do francês Regis Loisel, considerado um dos mais importantes quadrinhistas europeus das últimas décadas. Publicada aqui no Brasil no mês de abril pela editora Nemo, a obra já merece destaque por inúmeras características:

– É uma versão para adultos (ou pelo menos para maiores de 16 anos), portanto é um ambiente com violência tanto verbal como física, e o autor não teve medo de colocar isso em suas páginas;

– Peter Pan de Loisel ganhou em 2003 o prêmio Grand Prix do Festival de Angoulême, o mais prestigiado dos quadrinhos.

– A série de seis álbuns produzida entre 1990 e 2004 é um sucesso comercial e já vendeu mais de um milhão de exemplares somente na Europa.

Outro ponto que poderíamos ressaltar como uma excelente característica é o fato do álbum ter sido lançado pela Nemo. A editora decidiu publicar a série aqui no Brasil em 3 volumes, cada um reunindo dois da série original, e manteve o excelente acabamento gráfico que já é visto em todas as suas publicações europeias: formato grande, capa dura e papel de excelente qualidade (preservando assim as cores na hora da impressão). Com esse perfil, mais a história que já é sensacional, o valor de venda R$69,00 nem se torna tão pesado assim.

O que o leitor tem que ter em mente ao iniciar a leitura é que ele deve esquecer toda a parte “bela” do conto. Por exemplo, na versão de Loisel, o menino que não queria crescer tem essa atitude não por achar o mundo lúdico das crianças um paraíso, e sim, por ter vivido a vida nua e crua, e a sujeira do mundo dos adultos. Peter não é um herói modelo, e muito menos é simpático, e sim um garoto irresponsável e com certa malícia das ruas.

E por falar em ruas, a primeira parte do álbum “Londres” parece ter saído da pena de Charles Dickens. O inverno londrino de 1887 apresenta uma cidade suja com crianças morando nas ruas, bêbados e prostitutas em pubs imundos. É no mundo da literatura aonde Peter vai se refugiar da pobreza e da mãe alcoólatra e violenta.

E esse contexto se torna ainda mais dramático depois da sequencia de abertura, com Peter contando histórias para seus amigos órfãos. Nele o nosso pequeno protagonista narra contos de fadas e descreve como é ter uma mãe carinhosa. Criando um clima angustiante e com uma narrativa rápida Loisel nos joga na cara um bom motivo frio para uma criança nunca querer se tornar um adulto. Uma sensibilidade chocante.

O lado fantasioso da obra original a está presente sim, e um dia, após ser expulso de casa pela mãe, surge uma pequena fada que vai levar o menino a uma terra desconhecida, onde vivem piratas, índios, sereias e faunos. Mas não foi por acaso que Sininho levou o garoto para lá, no segundo capítulo “Opikanoba” somos apresentados à Capitão Gancho e sua tripulação.

O mistério e as reviravoltas nesse segundo capítulo são inúmeras. Peter começará a viver inusitadas aventuras na companhia de novos amigos os piratas, sim eu disse OS PIRATAS, e o perigo estará em toda parte, inclusive nos seus próprios m medos e traumas pessoais.

Esse é só o começo das aventuras de Peter Pan pelas mãos do talentoso e premiado Regis Loisel que conta com um traço bastante expressivo e um colorido extraordinário. Para ainda saber mais sobre esse lançamento, a editora Nemo criou um hotsite exclusivo para a série, dando mais informações sobre o autor, detalhando os personagens, vídeo e wallpapers. Clique aqui para conferir.

Com certeza, Peter Pan de Regis Loisel já pode ser considerado um dos melhores lançamentos de 2013. Se você gosta de quadrinhos de qualidade e tem mais de 16 anos compre seu exemplar o mais rápido possível.

Peter Pan – Volume 1

Nemo Editora
Autor: Régis Loisel
Tradução: Fernando Scheibe
Colorido
24 x 32 cm
112 páginas
R$ 69,00

Floreal Andradehq que aconteceFernando Scheibe,Nemo,Peter Pan,Régis LoiselQuando tinha 8 anos assisti o desenho animado da Disney, um ano depois li Peter Pan em quadrinhos na coleção “Clássicos Walt Disney”. Revi a animação em uma reprise no cinema depois de adulto e então no final dos anos 1980 a revista Animal publicou “Peter Pank”, uma criação...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe