8501085375_4oA primeira vez que vi esse álbum de quadrinhos foi numa Gibiteca de São Paulo. Dei uma folheada e gostei dos desenhos. Depois, voltei outras vezes ao mesmo local e tentei levar por empréstimo, mas não foi possível. Todas as vezes o livro estava nas mãos de algum leitor. E agora eu entendo o porquê!

Lançada no Brasil em 2010 em um volume único pelo selo Galera, da editora Record, Kiki de Montparnasse é uma biografia em quadrinhos de uma personagem marcante que se destacou como modelo, atriz, pintora e musa de vários artistas no circuito cultural da Paris dos anos 20 e 30.

Com roteiro de José-Louis Bocquet e desenhos de Catel Muller, a obra ganhou importantes prêmios na Europa e foi apontada como um dos títulos essenciais no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême — um dos mais importantes do gênero — em 2008, o que exalta o resultado da extensa pesquisa realizada sobre Kiki por parte dos autores.

Olympe-de-Gouges-par-Catel-1Kiki, ou melhor, Alice Ernestine Prin, é uma figura admirável. Nessa bela graphic novel, sua vida é contada desde seu nascimento, em 1901, no vilarejo francês de Châtillon-sur-Seine, quando sua mãe caminha pelas ruas e sente que sua filha vai nascer até sua morte.

Uma garota rebelde desde a infância. Kiki aos 12 anos vai viver em Paris com mãe, e é lá que vai conhecer vários artistas e se tornar modelo e amante de alguns e também ser pintora, cantora e a musa de uma geração de muito talento, enfim o nascimento da mulher moderna.

A capa desse livro é inspirada numa famosa foto de Kiki feita por Man Ray, um dos seus admiradores e amores, intitulada “O Violino de Ingres”. E não é só a capa que merece destaque. Fora a já mencionada extensa pesquisa realizada pelos autores, representada na construção dos cenários e figurinos desenhados Catel Muller e no texto de José Luis Boucquet, o traço solto (quase cartunesco) fazem da HQ uma leitura leve e envolvente, tirando todo o apelo sexual que a obra poderia carregar, mas não tirando o ar sedutor de Kiki.

kiki-de-montparnasse-4Mas Kiki está além da liberdade sexual e sentimental, com certeza uma das primeiras mulheres emancipadas desse século. O álbum que chegou à redação do Impulso HQ foi enviado pelos nossos parceiros da Comix Book Shop, e deveria estar na estante de cada apreciador das artes gráficas.

As janelas da vida boêmia de Paris estão abertas e você leitor vai contemplar o nascimento de várias vertentes da arte moderna.

Indicadíssimo para quem ama quadrinhos, artes e biografias.

Kiki de Montparnasse
Galera Record
Roteiro: José-Louis Bocquet
Arte: Catel Muller
14 x 21 cm
416 páginas
R$ 65,00

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/kiki_destaque.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2015/05/kiki_destaque-300x265.jpgFloreal Andradehq que aconteceCatel Muller,Galera,José-Louis Bocquet,Kiki de Montparnasse,RecordA primeira vez que vi esse álbum de quadrinhos foi numa Gibiteca de São Paulo. Dei uma folheada e gostei dos desenhos. Depois, voltei outras vezes ao mesmo local e tentei levar por empréstimo, mas não foi possível. Todas as vezes o livro estava nas mãos de algum leitor....O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe