Como toda boa história de detetives, a do detetive particular classe “R” John Difool, tem mulheres fatais, figuras sinistras, segredos dentro de segredos, voltas e reviravoltas na ação, algumas pitadas de humor, muita porrada e sexo.

Só que aqui não estamos falando de qualquer história, e sim, Incal, obra que registra o encontro de duas personalidades que estão entre as mais criativas do século 20: Jean Giraud, conhecido mundialmente como Moebius, e Alejandro Jodorowsky.

A luxuosa edição da editora Devir não deixa de ser uma bela homenagem a Moebius, morto no início de março, mas foi lançada antes de sua morte. A encorpada edição reúne a saga completa, ou seja, as seis histórias que a mesma editora já havia publicado, são elas: “O Incal negro”, “O Incal luminoso”, “O que está e cima”, “O que está em baixo”, “A quintessência: A galáxia que sonha” e “Planeta Difool”, tudo isso compilado em três volumes.

Incal integral veio para ser uma edição definitiva: mais de 300 páginas, capa dura e ainda traz a volta das cores originais, pintadas à mão por Yves Chaland. Só não irei chamar de definitiva, pois acredito que caberia pelo menos uma página de introdução sobre o que Incal representa e como foi um marco nas HQs de ficção científica, algo que infelizmente não consta nem uma palavra! Uma falha da DEVIR que poderia ser corrigida numa possivel reimpressão.

Nessa clássica série em quadrinhos de ficção científica que foi escrita nos anos 1980 estamos num futuro distante, vendo a trajetória de um estranho objeto, o “Incal”, que foi entregue por um ET moribundo ao nosso anti-herói. Durante as mais de 300 páginas vemos John Difool em meio à eterna luta da luz e da escuridão no universo ou até mesmo dentro de nós.

Essa foi a primeira HQ em português de Portugal que li, e os tiras eram traduzidos como os chuis! Li as quatro primeiras partes em sequência na livraria Muito Prazer. Para quem não tinha muita grana como eu, era possível comprar o “Jornal da B.D” (banda desenhada, como são chamados os quadrinhos em Portugal). A Quintessência, última parte da série, demorou um bom tempo para chegar às minhas mãos.

Para quem não leu ainda, Incal – Integral é um prato cheio e para quem já leu, sempre vai encontrar algo de novo, seja no trabalho extraordinário de Moebius ou no roteiro c6heio de referências esotéricas de Jodorowsky.

Imperdível. Graficamente impecável.

Incal – Integral
Editora Devir
Roteiro: Alejandro Jodorowsky
Arte: Moebius
Capa dura
Coloridos em papel couchê
20 cm × 27 cm
310 páginas
R$ 95,00

Floreal Andradehq que aconteceAlejandro Jodorowsky,Devir,Incal,MoebiusComo toda boa história de detetives, a do detetive particular classe “R” John Difool, tem mulheres fatais, figuras sinistras, segredos dentro de segredos, voltas e reviravoltas na ação, algumas pitadas de humor, muita porrada e sexo. Só que aqui não estamos falando de qualquer história, e sim, Incal, obra que...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe