Nove capítulos. Como em nove partes é dividido o quadrado mágico, assim é contada a história de Dodola e Zam na graphic novel Habibi, com desenho e arte de Craig Thompson, lançado em julho de 2012 pela Quadrinhos na Cia.

O nome do autor não já não é estranho para os leitores brasileiros. Craig Thompson é o mesmo autor do álbum Retalhos, também publicado pela Quadrinhos na Cia., que arrebatou vários fãs, inclusive da área feminina, por apresentar uma história de amor sensível e inteiramente crível. Em Habibi, Thompson repete a dose de sensibilidade em outra história de amor em que encontros e desencontros serão constantes.

Em mais de 670 páginas iremos conhecer a história de dois escravos fugitivos, mas não apenas os seus passos, e sim iremos embarcar em uma jornada que transborda de fatos históricos, informações místicas, religiosas, filosóficas e, é claro, nos questionas até onde vai o comportamento humano e o quanto podemos ser cruéis.

A vida dos personagens principais não é fácil desde o princípio. Dodola é vendida em casamento por seus pais aos nove anos, e depois de um trágico destino de seu marido comprador, ela encontra Zam e em um barco no meio do deserto, o amor dos dois mesmo quando estão longe um do outro, será duradouro.

Certa vez, no texto de um poeta, vi a referência ao “livro de areia” que seria um livro que nunca tem fim, com histórias dentro de histórias. Habibi é o “livro de areia” de Craig Thompson. Seguimos as desventuras de Dodola e Zam, e as histórias contadas por ela. Ao chegar ao final do álbum, voltamos ao início.

Esse trabalho belíssimo pode ser considerado o trabalho mais audacioso do autor até agora. Quem leu e viu a sua arte em Retalhos vai ficar maravilhado mais uma vez com o seu traço, que em Habibi está extremamente influenciado pelo corão e pelas “mil e uma noites” e pela linguagem, tanto a visual como a escrita da cultura árabe.

Thompson aborda a sua história com uma impressionante sinergia entre texto e arte, criando metáforas visuais para o leitor em uma narrativa que trata de temas maduros e profundos que de uma maneira ou de outra acabam sendo decisivas na formação do ser humano: amor, sexualidade e religião.

Você vai acompanhar e se espantar com as decisões dos personagens e como eles evoluem durante a narrativa. São duas vidas com um mesmo destino, mas que por amor e esperança nutrem a ideia de ter uma existência em comum e diferente da realidade em que nasceram. A cena final reflete claramente que um ciclo sempre começa e terminar só para se iniciar novamente, mas isso não significa que ele sempre tem que se desenrolar da mesma maneira.

Foram sete anos de trabalho de Craig Thompson. Uma pesquisa primorosa. Acho que não consigo resumir em poucas palavras o que estão nas páginas de Habib, mas se eu tivesse que definir com certeza universal seria a palavra ideal classificar essa HQ. Ela se passa no oriente, mas ao caminhar pelas ruas de qualquer cidade do mundo, você pode se deparar com personagens como eles, e talvez passe por eles e nem preste atenção.

Ciclos e areias correndo estão em qualquer lugar do mundo. Dodolas e Zams estão por aí vivendo a sua vida e talvez lutando contra um destino frio e cruel e nem nos damos conta disso, pois para ter essa percepção é necessária a sensibilidade que infelizmente poucos seres possuem. Por isso, precisamos de um artista como Craig Thompson para contar suas histórias.

Imperdível!

Habibi
Quadrinhos na Cia.
Autor: Craig Thompson
Tradução: Érico Assis
18,3 x 23 cm
672 páginas
R$ 57,00

Floreal Andradehq que aconteceÉrico assis,Craig Thompson,Habibi,Quadrinhos na CiaNove capítulos. Como em nove partes é dividido o quadrado mágico, assim é contada a história de Dodola e Zam na graphic novel Habibi, com desenho e arte de Craig Thompson, lançado em julho de 2012 pela Quadrinhos na Cia. O nome do autor não já não é estranho para...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe