Originalmente lançado na França em 2010, Castelo de Areia foi mais um dos álbuns que chegaram sem fazer muito alarde e marcando estreias de selos direcionados à HQs. No caso a publicação é a primeira graphic novel do selo Tordesilhas, da Alaúde Editorial, e podemos dizer que foi uma estreia ousada e de muito bom gosto. Só para situar, em 2011 a obra concorreu ao prêmio de melhor álbum do Festival de Angoulême.

O álbum, que conta com o roteiro de Pierre Oscar Lévy e ilustrações de Frederik Peeters, me lembrou do filme “O Anjo Exterminador”, do diretor Luis Buñuel, produzido em 1962, onde um grupo de pessoas convidadas para um jantar não conseguem mais sair da casa, como se houvesse uma força invisível impedindo a todos de passar.

Na HQ o conceito é parecido, algumas famílias chegam a uma praia e o que parece ser um dia normal vai se tornar o pesadelo. O que prende a atenção do leitor são as questões levantadas durante toda a narrativa, e como em um dia, apenas um dia, tudo na sua vida, inclusive os seus conceitos sobre ela pode mudar.

Mas calma, estou me adiantando. Deixe-me falar um pouco mais sobre a obra: tudo começa bem normal, no princípio você pode nem perceber que as “mudanças naturais” já começaram, afinal, o que pode haver de anormal em um marido dizendo a sua esposa que ela comprou maios de tamanhos menores para os filhos? Com a chegada de mais gente na praia, o que parecia uma manhã tranquila muda com a descoberta de um cadáver, mas as situações estranhas não param por aí, e a mãe afirma que o filho começou a crescer!

O impactante é quando você leitor percebe que é isso mesmo que acontece, e a chegada de novos personagens, como um escritor de ficção cientifica que chega com a filha e o genro, nos desvenda novas situações para a praia. Aliás, é o escritor que chega a hipótese que todos estejam envelhecendo um ano a cada meia-hora, e, além disso, percebe que há uma barreira, como um campo de força, que impede a fuga.

Contestando e depois de confirmado o estranho fato é hora de encarar a situação: da manhã até a noite os mais velhos vão morrer, uma criança vai ser gerada, nascerá e até o fim do chegará à idade adulta.

O que aconteceu? Quem é o responsável por tudo isso? O personagem Félix diz que viu um homem com estranhos óculos observando o grupo, verdade ou apenas um adulto com a idade mental de 5 anos pregando um peça nos outros?

Como no filme de Buñuel, não existe uma explicação, cada leitor vai ter a sua. O único fato certeiro é que algumas horas de leitura vão ter se passado e você terá envelhecido um pouco! E talvez esteja dentro de si as questões: Quanto tempo eu vou viver? Vou encontrar o amor? Vou ter filhos? Como vou morrer?

Bem, claro que não sei as respostas, portanto o melhor da vida é não ficar procurando explicações, e sim, viver. É o que eu penso, ainda mais depois de ler essa excelente graphic novel, que conta com um roteiro instigante e uma belíssima arte em preto e branco. É pra ter na coleção!

Castelo de areia
Editora Tordesilhas
Autores: Frederik Peeters e Pierre-Oscar Lévy
Tradução: Diogo Rodrigues de Barros
Data de lançamento: 9/2011
22x29cm
104 páginas
R$ 34,90

Floreal Andradehq que aconteceCastelo de areia,Diogo Rodrigues de Barros,Frederik Peeters,Pierre-Oscar Lévy,TordesilhasOriginalmente lançado na França em 2010, Castelo de Areia foi mais um dos álbuns que chegaram sem fazer muito alarde e marcando estreias de selos direcionados à HQs. No caso a publicação é a primeira graphic novel do selo Tordesilhas, da Alaúde Editorial, e podemos dizer que foi uma...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe