Conhece Georges Prosper Remi (1907-1983)? Não? Tem certeza?

Que tal Hergé, cartunista nascido em Etterbeek, perto de Bruxelas? Ahhh esse você conhece! Mas, mais desconhecido que o seu verdadeiro nome, estão dois personagens que o artista criou antes de Tintim, sua obra mais conhecida e que deixou seu nome marcado na história mundial dos quadrinhos.

Você já ouviu falar da dupla Quick e Flupke?

Ok, não precisa se sentir constrangido caso a resposta seja negativa, afinal, as pranchas de duas páginas de Quick e Flupke começaram a ser publicadas em 1930 no suplemento semanal “Le Petit Vingtième”, o mesmo suplemento infantil do jornal belga católico “Le Xxème Vingtième” onde a partir de 1929 foram publicas das “As Aventuras de Tintim”.

E para quem é fã de Hergé e não conhecia essa série, desde outubro de 2013 a editora Globo Livro resolveu esse problema e lançou caprichada edição que reúne as primeiras aventuras e traquinagens dos dois garotos.

E quando dizemos caprichada, não é apenas propaganda. O Livro que traz pela primeira vez ao Brasil as HQs da dupla endiabrada de Hergé, tem ótima impressão e papel de boa gramatura, capa dura, lombada quadrada e um preço bem atrativo: R$ 39,90.

Podemos fazer aqui uma longa lista de duplas impagáveis no mundo dos quadrinhos que começa com Max und Moritz de Wilhelm Busch, passando pelos Sobrinhos do Capitão de Rudolph Dirks e Harold Knerr e pelos Skrotinhos de Angeli, mas para sintetizar Quick e Flupke, deixo aqui as palavras de Salvador Vazquez de Parge sobre os dois endiabrados garotos:

“Gags autoconclusivas de 2 páginas protagonizadas por dois garotos de bruxelas que se desenvolviam no mundo cotidiano e em cujas travessuras intervia frequentemente um agente policial”.

Os quadrinhos de Hergé sempre influenciaram a imaginação das pessoas. No final dos anos setenta escutei uma história sobre uma redação de vestibular da USP, que para minha surpresa a HQ “redação” com Quick é essa mesma história. Algumas vezes o policial que pega os dois em alguma traquinagem, incorpora o espírito de criança e continua onde os dois pararam.

Quick sempre de blusa vermelha, calção e meias pretas e boina (ele aparece sem ela somente na HQ “Quick é pacifista”), Flupke é loirinho com um grande topete sempre de blusa verde e cachecol. Eles não poupam ninguém na hora de aprontar: velhos, mulheres e outras crianças são flechados, levam estilingadas, tem os cabelos cortados ou eles mesmos são as vítimas como em “Palavras Cruzadas” e seu inesperado final.

Uma dupla do barulho e do humor criado por Hergé. Leitura obrigatória para quem ama quadrinhos.

As diabruras de Quick e Flupke – vol. 1
Título original: Les exploits de Quick et Flupke – Volume 1
Globo Livros Graphics
Autor: Hergé
Tradução: André Telles
21 x 28 cm
184 páginas
R$ 39,90

Floreal Andradehq que aconteceAndré Telles,Flupke,Globo Livros,Hergé,QuickConhece Georges Prosper Remi (1907-1983)? Não? Tem certeza? Que tal Hergé, cartunista nascido em Etterbeek, perto de Bruxelas? Ahhh esse você conhece! Mas, mais desconhecido que o seu verdadeiro nome, estão dois personagens que o artista criou antes de Tintim, sua obra mais conhecida e que deixou seu nome marcado...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe