o-fim-da-infc3a2nciaNessa semana, teremos uma resenha comparativa, por serem livros sobre assuntos similares, de três autores que são considerados os pais da Ficção Científica. Todo Nerd que se preze sabe quem são esses caras, um deles é praticamente um profeta da comunidade Nerd.

Em primeiro lugar, por questão de preferência, por gosto, lhes apresento O Fim da Infância. Arthur C. Clarke foi o homem mais que genial que criou 2001, Uma odisseia no espaço, que foi brilhantemente adaptada para o cinema pelo magnânimo e visionário Stanley Kubrick, em 1968. Desculpem os adjetivos em excesso, mas creio que nem toda reverência do mundo seja suficiente para esses dois mestres.

Mas todo mundo conhece bem Uma odisseia no espaço, enquanto nem todo mundo conhece o que eu costumo chamar de “meu livro favorito de ficção científica”. O Fim da Infância é brilhante. Uma narrativa espetacular, uma história sensacional, envolvendo teorias do autor sobre alienígenas. Começa com a Guerra Fria, a antiga URSS na corrida tecnológica contra os EUA.

Meio irreal para nós, os pós-modernos, mas na época que foi escrito, o começo do livro fez muito sentido. À parte o início histórico, antes de um quase colapso da Terra em uma nova Guerra Mundial, aparecem no céu, sobre cada grande capital do mundo, naves alienígenas. Os seres humanos tentam investir belicamente contra elas, mas nada parece funcionar. Finalmente os alienígenas se pronunciam, e os seres humanos descobrem suas intenções aos poucos. Começa então uma jornada de aventura, uma história de um encontro intergaláctico entre espécies inteligentes.

O que mais gosto em Arthur C. Clarke, e o que o faz especial para mim, é o jeito dele de contar uma história. Ele não deixa nenhum grupo existente, sem seu próprio ponto de vista explicitado. Assim, ele consegue recriar nosso mundo, e prever exatamente como seria a reação de cada um desses grupos em frente a uma ameaça desse porte. O que fariam os intelectuais? O que pensariam os artistas sobre isso? Clarke tem todas as respostas.

Mas é claro que os outros livros dele são recomendados com a mesma veemência! Encontro com Rama figura como o meu segundo preferido, e o clássico Uma odisseia no espaço é igualmente imperdível. RECOMENDADÍSSIMO!

med_a65f3f47c33010d4c2dd88b23dda844eEm segundo lugar, o amado e idolatrado Isaac Asimov. Ele mesmo! O criador da série Fundação, e de tantos outros clássicos da Ficção Científica! Mas venho recomendar As cavernas de aço (1954), e O Sol desvelado. Tem uma coisa muito original sobre os livros de Asimov: eles geralmente são Literatura Policial.

Em As cavernas de aço, Elijah Baley, um investigador, é escalado para solucionar um caso de assassinato envolvendo um androide superdesenvolvido cujo modelo ele nunca havia visto na vida. O livro disserta sobre como seria a vida no planeta Terra no futuro. Segundo a teoria de Asimov, viveríamos debaixo da terra, em construções de aço, onde tudo seria feito para que a sociedade agisse como um organismo indissociável. Não haveria desperdício de espaço, nem de tempo, nem de comida… e outras regras imperariam, sobre etiqueta e convívio social.

É muito divertido acompanhar o trajeto que a mente de Asimov faz enquanto ele cria esse mundo futurista. Não me detive muito sobre a trama de assassinato, o que mais chamou minha atenção foi o relacionamento dos humanos com as máquinas, e do funcionamento daqueles organismos chamados de Cavernas de aço.

O sol desvelado é a continuação, Elijah é enviado a outro planeta, habitado por seres humanos cujos antepassados foram terráqueos, para investigar um assassinato. Igualmente recomendado! Simplesmente genial.

Vale deixar claro que esse autor é o rei da cocada preta, meu bem. Isso mesmo. O filme Eu, robô, por exemplo, foi uma adaptação para o cinema de um conto seu com o mesmo nome. Estamos falando de clássicos aqui. Mas não se sinta envergonhado se não tiver conhecido algum deles antes. Eu mesma só pude lê-los tardiamente, mas é até melhor, pois a maturidade te permite apreciar mais o conteúdo.

androides-sonham-com-ovelhas-eletricasOriginalmente publicado em 1968, mas em primeira edição pela Editora Aleph, esse livro inspirou o filme Blade Runner, o caçador de Androides. Tem ação, aventura… quando eu estava lendo o livro, me senti como se estivesse assistindo um desses filmes que os namorados obrigam as namoradas a irem assistir com eles no cinema.

Achei bastante masculino, principalmente porque o personagem é um homem, e desses machões, caçador de recompensas. Rick Deckard vive com sua mulher num planeta Terra não muito mais hostil do que os outros planetas no nosso Sistemas Solar que acabaram sendo colonizados pelo homem.

Acontece que eclodiu a Guerra Mundial Terminus, onde as bombas atômicas deixaram um rastro de destruição permanente, a chamada Poeira. Por causa dessa Poeira, muitos emigraram para outros planetas, mas os que foram atingidos por ela, resultando em problemas físicos e mentais, são proibidos de emigrar. Vivem então sendo humilhados pelos demais, que os tratam por “cabeça de galinha”, e acabam tendo, se tiverem sorte, que se contentar com os piores empregos possíveis.

A maneira mais fácil de medir o nível econômico de uma pessoa, é sabendo se ela possui um animal de verdade. Isso porque a maioria das espécies foi varrida do planeta com a chegada da Poeira. O sonho de Rick é ter um animal de verdade, mas por enquanto ele tem de se contentar com sua ovelha elétrica. Sua maior esperança é poder capturar e “aposentar” um grupo de robôs de última geração, que fugiu para a terra.

Com a recompensa pelas capturas, Rick espera poder comprar seu próprio animal de verdade. Só que as coisas começam a mudar um pouco de rumo, Rick começa a perceber que suas próprias antigas opiniões estão parecendo menos consistentes.

Meu personagem preferido é Isidore. Ele não passou no teste de Q.I., então é considerado um cabeça de galinha. Mas em todos os momentos, foi o personagem mais confiável e humano. Dá muita pena dele em alguns momentos, talvez por isso eu tenha achado o livro meio triste, mas ele tem umas tiradas sábias as vezes, inspiradoras até. E a solidão dele parece que sai do papel enquanto você lê sobre a vida dele. Genial.

asimov-isaacSão três autores estupendos, cujas obras completas ainda lerei um dia, e que são indiscutivelmente clássicos. Tudo o que temos hoje de ficção saíram dos escritos deles, tudo o que foi feito depois, foi inspirado nas obras deles. Eles realmente tinham teorias fundamentadas, pois estudavam as matérias exatas.

Clarke, por exemplo, estudou física e matemática, e Asimov foi um cientista russo. Vale muito a pena se debruçar sobre qualquer livro desses caras. Na época deles, Ficção Científica era assunto sério, ou quase. Eles se empenharam em escrever uma boa história, tendo como base a opinião deles de como seriam as coisas caso os ETs chegassem aqui de repente, ou caso a tecnologia evoluísse tanto, que teríamos dificuldade em diferenciar um Androide de um ser humano.

Não se trata só de um punhado de ideias de uns matemáticos imaginativos que não tinham nada melhor para fazer. Todos os livros escritos pelos mestres da FC são brilhantes. Tem um cuidado todo especial com a narrativa, o enredo, e todo o resto. À parte as teorias malucas, é tão gostoso quanto ler qualquer outro tipo de boa literatura.

Então se você nunca se arriscou, vá na fé filho (a), você não sabe o que está perdendo. A parte mais legal de ler clássicos de ficção científica, é quando conseguimos comparar as teorias dos autores. A opinião unânime desses três é que um dia colonizaremos outros planetas, e algumas luas. Veremos.

O Fim da Infância
Título Original: Childhood’s end
Editora Aleph
Autor: Arthur C. Clarke
Gênero: Ficção científica
Tradutor: Carlos Angelo
319 páginas
Reimpressão: 1
Ano (Reimpressão): 2012
R$ 46,00

As Cavernas de Aço
Título Original: The caves of steel
Editora Aleph
Autor: Isaac Asimov
Gênero: Ficção científica
Tradutora: Aline Storto Pereira
300 páginas
Reimpressão: 1
Ano (Reimpressão): 2014
R$ 46,00

Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?
Título Original: Do androids Dream of eletric sheep?
Editora Aleph
Autor: Philip K. Dick
Gênero: Ficção científica
Tradutor: Ronaldo Bressane
269 páginas
Ano 2014 – número (edição): 1
R$ 39,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/09/med_a65f3f47c33010d4c2dd88b23dda844e1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2014/09/med_a65f3f47c33010d4c2dd88b23dda844e1-300x300.jpgSue Lobofora das HQsAleph,Aline Storto Pereira,Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?,Arthur C. Clarke,As Cavernas de Aço,Carlos Angelo,Isaac Asimov,O Fim da Infância,Philip K. Dick,Ronaldo BressaneNessa semana, teremos uma resenha comparativa, por serem livros sobre assuntos similares, de três autores que são considerados os pais da Ficção Científica. Todo Nerd que se preze sabe quem são esses caras, um deles é praticamente um profeta da comunidade Nerd. Em primeiro lugar, por questão de preferência, por...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe