Texto de: Fabricio Altran

Continua a luta entre o Quncy Ichida e o shinigami Kurotsuchi.

Essa primeira parte do mangá revela alguns detalhes do passado do Quincy, mas ele não é um personagem exatamente interessantem, ao contrário do protagonista, que embora passe pelo processo já rotineiro do treinamento para ficar mais forte, tem uma empolgante seqüência com sua Zanpakutou Zangetsu.

Além dessas duas histórias, o gancho para a próxima edição é bom, mas seria melhor se os capitães fossem mais bem explorados anteriormente, para termos mais familiariedade com os leitores.

Fora a história principal, o volume traz um capítulo extra com a faculdade de Shinigamis da Soul Society e a primeira experiência do grupo em situação real de combate.

Seguindo o padrão das últimas edição da recém finalizada série Angel Sanctuary, também da linha Planet Mangá da Panini, essa edição acompanha uma ilustração colorida.

A principal diferença é que em Bleach, ela vem em forma de pôster duplo, ao contrário de AS, que vinha na parte interna da capa das edições. Já é um bom passo para a editoração de mangás no Brasil, resta torcer que a iniciativa contiue e que o preço não suba por isso.

Mas não há porque se empolgar, na seção de cartas, a editora afirma que não haverá páginas coloridas como no original japonês.

Renato LebeauBleach,mangá,Panini,resenhaTexto de: Fabricio Altran Continua a luta entre o Quncy Ichida e o shinigami Kurotsuchi. Essa primeira parte do mangá revela alguns detalhes do passado do Quincy, mas ele não é um personagem exatamente interessantem, ao contrário do protagonista, que embora passe pelo processo já rotineiro do treinamento para ficar mais...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe