Novembro de 1961! Foi quando tudo começou! Digo, tudo começou para o Universo Marvel. O curioso deste início, é que os super-heróis do escritor Stan Lee e do desenhista Jack Kirby eram tão mais realistas que nem mesmo uniformes coloridos apresentavam. Mais pareciam um bando de pessoas com poderes estranhos que saíam pelo mundo atrás de mais coisas estranhas.

Já de cara, vemos Reed Richards convocando seus outros três companheiros através de um simples sinalizador (algo que seria aperfeiçoado mais tarde). Espalhados pela cidade, cada qual causava assombro por onde passavam. A Garota Invisível fazia com que pensassem que havia um fantasma andando pelas ruas. O Coisa, bom, dispensa comentários. Sua bizarra aparência (que, na época, era mais feio ainda, parecendo uma pessoa com elefantíase laranja) fazia com que quem estivesse armado atacasse o coitado. Sabendo de sua força, procurava rotas de fugas alternativas, como os esgotos.

Já o Tocha Humana, só de voar pelos céus, chamava a atenção da aeronáutica, que via seus jatos serem derretidos ao chegar perto do novo herói. Mesmo com as dificuldades de locomoção, o trio conseguia chegar até seu líder.

Antes da ação propriamente dita, um flashback nos mostra como essas pessoas ganharam estes estranhos poderes: Reed Richards (futuro Senhor Fantástico), cientista dedicado que estudava raios cósmicos, tencionava fazer o primeiro voo tripulado ao espaço. Sue Storm (futura Garota Invisível) explicava para o cético Ben Grimm (futuro Coisa) que a viagem faria com que o grupo passasse na frente dos comunistas (vilões da época) no que se refere à corrida espacial. De carona, ainda levaram o irmão de Sue, Johnny Storm (futuro Tocha Humana).

O voo clandestino não ocorre bem e os raios cósmicos atingem a nave e seus tripulantes. Caindo em um local deserto, o quarteto descobre que seus corpos sofreram efeitos inesperados. Sue tornava seu corpo invisível. Ben começou a ficar deformado até se tornar uma criatura laranja superforte. Johnny inflamava-se como uma tocha e podia voar. Reed podia esticar e moldar seu corpo, que se tornou elástico. Passado o assombro inicial, o grupo decidiu ficar unido e usar seus poderes para o bem como o Quarteto Fantástico.

De volta ao presente, Reed mostra estranhas crateras que vêm surgindo em bases nucleares espalhadas pelo mundo. Essas crateras levam a um local conhecido como Ilha Monstro. Seguindo para o local, o grupo é atacado por … adivinhem??? Gigantescos monstros que vivem no local. Ainda descobrem um homenzinho feio que vive nos subterrâneos e aparentemente controla as criaturas: o Toupeira.

Descobrem que o vilão (apesar de ser mais vítima dos acontecimentos) é quem vem roubando as bases com intenção de dominar o mundo. O que ele não contava, é que seus visitantes tem incríveis e surpreendentes poderes que acabam espantando tanto ele quanto seus monstros. A ilha explode (dando ideia de uma explosão nuclear) e o Quarteto consegue sair ileso do que pode ser chamado de sua primeira missão.

É o início de um novo universo de personagens.

Marcos DarkquadrinhosJack Kirby,Marvel,Quarteto Fantástico,Stan LeeNovembro de 1961! Foi quando tudo começou! Digo, tudo começou para o Universo Marvel. O curioso deste início, é que os super-heróis do escritor Stan Lee e do desenhista Jack Kirby eram tão mais realistas que nem mesmo uniformes coloridos apresentavam. Mais pareciam um bando de pessoas com poderes...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe