Que o Batman está em alta isso ninguém discute. Mas se você não é um fã do personagem ou só acompanha a sua jornada por meio da trilogia de Christopher Nolan, saiba que nos quadrinhos o seu treinamento foi muito mais puxado e as vezes seus mestres não foram lá os modelos de verdade e justiça.

As diversas habilidades do maior defensor de Gotham City na guerra contra o crime são incontestáveis e, ao longo dos anos, várias edições trouxeram momentos que apresentaram ou citaram a aquisição de tais conhecimentos. Batman é, sem sombra de dúvidas, um dos personagens mais preparados para os revezes de sua jornada contra o mal.

Coerentemente ou não, sua mitologia foi uma das menos alteradas pelo recente reboot da DC Comics, então vamos apresentar informações sobre o treinamento do Batman colhidas em algumas publicações para que você, impulsivo leitor, conheça esse background do personagem, o pano de fundo ou simplesmente “o passado” se preferir, que o fazem do Cavaleiro das Trevas o combatente implacável que adoramos ler nos quadrinhos.

Atlético desde criança, após o assassinato de seus pais, Bruce Wayne aprendeu a ler lábios, frequentou disciplinas de seu interesse nas universidades de Cambridge, Paris e Berlim entre outras. Ainda no período acadêmico já era hábil em leitura dinâmica, tinha memória fotográfica e demonstrava intelecto de nível genial.

Ele estudou, em campo, os mestres do submundo do crime e outros bandidos. Bruce passou algum tempo na França buscando compreender as verdades do mundo através da filosofia, sempre pelo viés da criminologia. Tirou nota máxima em todos os testes do FBI, exceto uso de armas.

No oriente, aprendeu Karatê com um mestre nas Montanhas Paektu San da Coréia, Savate com um assassino condenado em Bornéu, uma técnica mortal conhecida apenas pela Liga dos Assassinos de Ras Al Ghul como As Doze Disciplinas da Mão Suspirante, Judô e Jiu Jitsu num monastério japonês, todos os segredos do Tao com uma velha chinesa. Ninjas lhe ensinaram a usar as sombras e que precauções tomar para não fazer de si um alvo durante uma luta e ainda incutir terror psicológico através das trevas. Na África, Wayne treinou para saber rastrear sinais ambientes com caçadores tribais e a rosnar para intimidar adversários.

Bruce aprendeu as técnicas dos maiores detetives do mundo e ainda desenvolveu conhecimentos extraordinários no campo das ciências, química e engenharia. Entre seus principais tutores figuram o Arqueiro Verde no campo da arquearia, Mestre Kirigi, o assassino David Cain, o lutador Richard Dragon, o mestre francês Rahul Lama, o boxeador e herói veterano da Sociedade da Justiça Pantera e o mercenário Henry Ducard, com quem aprendeu táticas de combate e a usar armas de fogo, embora nunca as empregue em ação.

Bruce Wayne jamais concluía seus “cursos”, conservando uma linha de eterno aprendizado e desenvolvimento, sem especializações perceptíveis. Com exceção da arquearia, que Bruce veio a praticar já como Batman quando conheceu o Arqueiro Verde nos primórdios das aventuras da Liga da Justiça, ele realizou todo seu treinamento antes dos 25 anos, idade com a qual retornou em definitivo para Gotham após se envolver romanticamente com a princesa de Mônaco.

Nos quadrinhos, foram dezessete anos de treinamento, considerando-se que ele tinha oito quando presenciou o assassinato de seus pais.

As informações relatadas aqui podem ser conferidas nas HQs Batman Ano I e Batman o Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, Os números “zero” das revistas Batman e Detective Comics (numeração especial por ocasião da saga Zero Hora) e Batman Terra de Ninguém.

Dennis RodrigoquadrinhosBatmanQue o Batman está em alta isso ninguém discute. Mas se você não é um fã do personagem ou só acompanha a sua jornada por meio da trilogia de Christopher Nolan, saiba que nos quadrinhos o seu treinamento foi muito mais puxado e as vezes seus mestres não foram...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe