Quem foi ao Troféu HQMix 2008 além de acompanhar um grande evento pode conhecer muitos dos novos artistas que integram a nova geração de quadrinhistas.

Entre eles se destacam o pessoal do grupo de quadrinhista do Quarto Mundo, que ganharam o prêmio de melhor Revista Independente de Grupo, com a publicação Quadrinhópole.

E como essa publicação acabou de ser consagrada com um dos mais importantes prêmios, o blog Impulso HQ, bateu um papo com Leonardo Melo, editor e roteirista, sobre os rumos da revista, mercado de Hqs independentes e um possível fim de Quadrinhópole.

Impulso HQ: Como é para o 4º Mundo ganhar o premio e ser reconhecido no Hq MIX pela sua importância para o mercado de HQ?
Leonardo Melo: Foi bacana, mas ainda há muito o que ser feito. No momento estamos discutindo meios de resolver o problema da distribuição e dando uma melhor organizada interna no grupo.

Acho que logo vamos ter novidades e esse prêmio veio para afirmar que o QM é realmente uma entidade que está lutando pelo quadrinho nacional.

Ouso até dizer que no futuro, os historiadores das HQs dividirão a história do mercado nacional entre “antes” e “depois” do QM.

IHQ: Quadrinhópole está na sétima edição, isso é resultado do retorno que a revista gera ou ela se encontra ainda na fase da persistência?
LM: Dificilmente você ouvirá falar em retorno em se tratando de quadrinho independente. Os 7 números são resultado única e exclusivamente do meu esforço e teimosia em querer levar a revista adiante.
Foram 7 números em pouco mais de 1 ano e meio, e ela foi evoluindo a cada número, até culminar na edição 7, que pra mim é a melhor de todas, e no prêmio de Melhor Revista Independente de Grupo.
Foi graças a todo esse esforço que veio o reconhecimento, o que indica que conseguimos cumprir o objetivo de levar quadrinhos de qualidade aos leitores, e isso me deixa muito feliz.

IHQ: Pode ser o último número de quadrinhópole? Por quê? Quais são os próximos planos para as edições seguintes? O que os fãs podem esperar em relação a novidades?
LM: Bem, estas 7 edições e o prêmio certamente encerram uma fase na história da Quadrinhópole.
Passou o tempo do aprendizado. Agora é a hora de vender o que eu ainda tenho no estoque para só então pensar no que fazer.

Se eu for continuar com a Quadrinhópole, possivelmente seja de forma diferente, talvez com mais páginas e uma periodicidade não tão rígida.

IHQ:Há alguma possibilidade de sair alguma edição colorida?
LM:Cores já não sei porque encareceria o preço de capa e também demoraria mais tempo para ser produzida, mas tenho outros projetos aí em andamento e espero lançar pelo menos dois álbuns no ano que vem. Um deles será colorido, sim.

IHQ:Ficou mais fácil depois do 4º Mundo conseguir apoio para editar as histórias ou ainda é muito cedo para dizer?
LM: Veja bem, o QM ainda não tem apoio nenhum, a não ser se você considerar que seus membros se apóiam mutuamente.

O grupo tem menos de 1 ano de existência, então é muito cedo para falar o que mudou no quadrinho nacional, se é que mudou alguma coisa, de fato.

Acho que as coisas “estão mudando” e estão caminhando para uma verdadeira revolução no mercado. Mas as consequências disso tudo só serão paupáveis daqui a algum tempo.

Renato LebeauLeonardo Melo,Quadrinhópole,Quarto MundoQuem foi ao Troféu HQMix 2008 além de acompanhar um grande evento pode conhecer muitos dos novos artistas que integram a nova geração de quadrinhistas. Entre eles se destacam o pessoal do grupo de quadrinhista do Quarto Mundo, que ganharam o prêmio de melhor Revista Independente de Grupo, com a...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe