abertura

No último sábado, dia 7 de novembro, aconteceu a inauguração da nova sede da escola e estúdio Impacto Quadrinhos em São Paulo, e o Impulso HQ esteve lá para conferir esse novo espaço para os quadrinhos na cidade e o workshop com Luke Ross, desenhista exclusivo da Marvel Comics, que atualmente desenha o Capitão América.

O novo espaço marca mais um passo da escola-estúdio-agencia que há 10 anos está no mercado formando profissionais de quadrinhos e fazendo a ponte de muitos artistas brasileiros para o mercado norte americano, entre eles Luke Ross, um dos fundadores da Impacto Quadrinhos, e que no sábado fez uma retrospectiva da sua carreira, e também demonstrou seu processo de trabalho na revista Capitão América e Dark Avengers.

Apesar do calor sufocante de sábado, a oportunidade de ter Luke Ross falando sobre o seu método de trabalho atraiu um número considerável de pessoas entre alunos e visitantes que gostariam de conhecer o quadrinhista, que com certeza não decepcionou.

Antes de começar o workshop, Luke cumprimentou com muita simpatia todas as pessoas na sala de espera e conversou rapidamente com os presentes, e nesse bate-papo o quadrinhista revelou que não gosta de formalidades e que prefere que as coisas sejam mais confortáveis assim todos poderiam se sentir à vontade!

10

Começando o workshop Luke Ross fez um apanhado sobre a sua carreira que começou com fanzines e que nessa época suas influências eram os quadrinhos europeus com arte de Moebius e Philip Druillet.

Depois de uma temporada no estúdio da Turma do Arrepio, Luke fez alguns testes para o mercado internacional e acabou sendo recusado, o que resultou na sua demissão e sua ida para uma metalúrgica. Após um período ele recebeu um convite para ilustrar algumas páginas para uma editora estrangeira e depois disso nunca mais parou de trabalhar com quadrinhos.

Nessa época da sua carreira Luke foi para editoras independentes dos Estados Unidos, e chegou a trabalhar para Neal Adams, e começou a chamar a atenção da DC Comics, e sua influência nessa época era os traços de Adam Hughes.

14

Depois de um período de migração entre editoras independentes, DC Comics e Marvel Luke Ross trabalhou no título New Gods onde já era influenciado pelo estilo Image Comics de desenhar. “Eu jogava o personagem na cara do leitor”, afirma Luke.

Seguindo a sua carreira Luke Ross se tornou o desenhista do Homem-Aranha onde ficou no título por mais de dois anos, e depois passou pelos X-men e outros títulos da Marvel Comics. O que o autor guarda dessa época foi o seu método de desenhar o Aranha, que era mais simplificado e com menos detalhes, mas o autor afirma que sempre gostou de um desenho mais realista, o que fez com que ele se afastasse dos quadrinhos por três anos, durante essa pausa o quadrinhista se dedicou a fundação da Impacto Quadrinhos.

Mas após esse período bateu a saudade e Luke Ross resolveu voltar a desenhar páginas de quadrinhos, mas ele descobriu que três anos é muito tempo de afastamento, e que os seus contatos já não estavam mais na ativa ou tinham mudado de editora. Essa situação fez com que Luke “voltasse por baixo”, explica o artista e ele passou a fazer as cores das páginas para retornar aos quadrinhos.

04

Assim foi convidado para trabalhar em uma extinta editora na Flórida, onde morou três meses, chamada CrossGen. Lá fez amizade com quadrinhistas famosos como Greg Land, Ron Marz, Jimmy Cheung, Bart Sears, Jeff Johnson, e descobriu a importância das referências fotográficas e como elas facilitam e agilizam o trabalho.

E foi através dessas amizades, mas precisamente com Ron Marz é que Luke conseguiu desenhar títulos como Star Wars e Green Lantern da DC Comics, e isso abriu espaço para ele trabalhar nos álbuns Samurai e Jonah Hex, o que pela primeira vez na sua carreira a crítica especializada ficou interessada em seu traço.

Isso chamou a atenção da Marvel Comics que lhe ofereceu um contrato de exclusividade, e há um ano ele vem desenhando o Capitão América, e quando outro desenhista assume para alguma edição especial como o retorno de Steve Rogers, ele colabora desenhando histórias curtas do Homem-Aranha.

11

Luke Ross mostra o seu estudo para o personagem Fera do X-men

Depois de passar por toda a sua carreira Luke Ross abriu espaço para as perguntas e o público esteve muito interessado em seu processo de trabalho. Ross revelou que durante toda a sua experiência profissional ele desenvolveu vários métodos de trabalho, como desenhar em pequenos espaços e depois ampliar no projeto, ou limpar e definir a página direto na folha final, e também um esquema que ele chama de thumbnails, onde ele desenha todos os quadros em pequenos retângulos e faz uma marcação de qual tamanho terá na página quando ele passar para o photoshop.

03

E quando o assunto foi técnica com o photoshop Luke mais uma vez demonstrou porque é considerado um grande profissional da atualidade. “Usar referências fotográficas exige um profundo conhecimento sobre as etapas da criação de quadrinhos e você deve saber interpretar a foto. Usar uma referência não é copiar a foto”, afirma o quadrinhista.

Luke explicou sobre o seu método plot de narrativa visual e como ele usa uma linha guia par compor a página e assim poder levar o leitor para onde a ação acontece, e a todo momento ele exemplificou com imagens de trabalhos realizados por ele e com layouts que ele fez para a série Dark Avengers.

13

Quando perguntado de o porque ele acha que conseguiu destaque nos quadrinhos além da qualidade do seu traço Luke mais uma vez mostrou que o quadrinhista deve ser um profissional com responsabilidades para conseguir o seu espaço.

“Com o tempo tudo depende de como você se mostra para o seu editor. Sempre dei o melhor de mim em cada página, mesmo achando que o trabalho final não está perfeito, porque sei que tenho mais 20 páginas pela frente para dar o meu melhor de novo. Tem desenhistas que fazem 20 vezes a mesma página e não entregam o trabalho. Sempre entreguei o trabalho no prazo. Claro que isso exige muitas horas de trabalho e disciplina”, diz Luke Ross.

Quando questionado de como era o seu dia de horas trabalhadas Luke responde, “você tem que encontrar o seu ritmo, hoje eu trabalho por volta de 14 a 16 horas por dia”.

17

área de exposição das páginas e ilustrações

E o sábado não foi só de aprendizado via workshop, quem foi a nova sede da Impacto pode conferir a abertura da primeira exposição da escola, que se trata-se de páginas e ilustrações em painéis suspensos em acrílico dos mais importantes desenhistas do país e alguns dos EUA, como Jose Luiz Garcia Lopez, Roger Cruz, Luke, Fabio Laguna, Manny Clark, Deodato, Al Rio, Gabriel Ba e Fabio Moon, Brian Hitch e muitos outros, e nesse clima de confraternização alguns desenhistas conhecidos apareceram como Salvador Messina, Daniel Esteves e Fábio Moon.

07

Luke Ross conversa com Fábio Moon

E foi nesse clima de descontração que o Impulso HQ conversou rapidamente com Klebs Júnior, um dos responsáveis pela Escola Impacto Quadrinhos, acompanhem:

IHQ: Nesses 10 anos de trajetória da escola Impacto Quadrinhos, o que é mais marcante para a instituição?
Klebs Júnior:
A busca pela qualidade e profissionalismo de cada aluno. Não somos apenas uma escola, somos um estúdio, uma agência, ou seja, uma instituição completa que dá a oportunidade de agenciamento e encaminhamento dos nossos próprio alunos para o mercado internacional dos quadrinhos.

IHQ: O que mais mudou no mercado das histórias em quadrinhos no Brasil?
Klebs Júnior:
Creio que foi a ampliação de revistas e o número de publicações. Infelizmente apesar dos esforços que se percebe no meio editorial dos quadrinhos, o número de leitores não vem subindo, e o que as editoras fazem como saída econômica é colocar as revistas em livrarias em formato de álbum de luxo, ou encadernados, o que possibilita reduzir a tiragem e fazer uma distribuição mais setorizada.

IHQ: Quais são os próximos eventos da escola Impacto Quadrinhos?
Klebs Júnior:
Teremos uma série de atividades voltadas para quem deseja aprender mais sobre os quadrinhos. No próximo dia 28 de novembro teremos Joe Bennett, desenhista da DC Comics fazendo o mesmo tipo de workshop que você pode ver, ele irá falar de sua carreira e sobre o seu processo de produção.

Teremos também no mesmo esquema outros artistas como Fabrizio Rezende e Pedro Vale, e já estamos certos de que teremos um profissional de colorização também. Estamos programando um evento sobre manga, já que os profissionais que trabalham na Luluzinha Teen pela Pixel são alunos da Impacto.

18

Klebs Junior

IHQ: Por que escolher a Vila. Madalena como região da nova sede, e quais são os próximos planos da Impacto Quadrinhos?
Klebs Júnior:
Escolhemos a Vila Madalena por ser uma região onde se concentra e já tem uma tradição artística em São Paulo. Aqui é fácil você encontrar desenhistas, músicos, escultores, e vários outros tipo de artistas, então nada melhor do que trazer a escola para esse ambiente cultural, a intenção é que esse seja um novo espaço para os quadrinhos na cidade. A escola tem um projeto de franquias, já temos uma no Rio de Janeiro e em breve teremos uma em Curitiba, mas sempre manteremos o foco de agenciar os melhores alunos.

IHQ: Para encerrar, alguma novidade para o ano que vem que envolva publicações?
Klebs Júnior:
Na verdade temos sim. Estamos planejando lançar um projeto editorial onde os alunos publicarão, e a Impacto Quadrinhos será a editora. Isso é um projeto para o ano que vem, mas a intenção é primeiro lançar em bancas e depois ir para as livrarias.
_______________________

08

Enfim, quem foi no sábado pode aproveitar um excelente workshop com Luke Ross e ainda depois pra quem quisesse aproveitar mais o novo ambiente, pode conversar com desenhista e visitantes que ficaram bem a vontade no coquetel de abertura.

Agora é só esperar os próximos workshops, e vamos lembrar mais uma vez que a entrada é gratuita.

A Impacto Quadrinhos fica na rua General Góis Monteiro nº 521 em  São Paulo, para mais informações ligue (0xx)11 5072-6161.

Renato LebeauquadrinhosAdam Hughes,Al Rio,Bart Sears,Capitão América,CrossGen,Daniel Esteves,Dark Avengers,DC Comics,Deodato,Fabio Laguna,Fabrizio Rezende,Fábio Moon,Gabriel Bá,Greg Land,histórias em quadrinhos,Homem-Aranha,HQs,Impacto Quadrinhos,Jeff Johnson,Jimmy Cheung,Joe Bennett,Jonah Hex,Jose Luiz Garcia Lopez,Klebs Júnior,Luke,Luke Ross,Manny Clark,Marvel Comics,Moebius,Neal Adams,Pedro Vale,Philip Druillet,Pixel,Roger Cruz,Ron Marz,Salvador Messina,Samurai,Turma do Arrepio,x-menNo último sábado, dia 7 de novembro, aconteceu a inauguração da nova sede da escola e estúdio Impacto Quadrinhos em São Paulo, e o Impulso HQ esteve lá para conferir esse novo espaço para os quadrinhos na cidade e o workshop com Luke Ross, desenhista exclusivo da Marvel Comics,...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe