Diretamente do SOC! TUM! POW! – por Doctor Doctor

Desde que Ultron foi construído pelo Vingador Hank Pym, o androide esteve, por várias vezes, bem perto de dizimar a raça humana. Na atual saga Age of Ultron (Era de Ultron), isso volta a acontecer e, para impedi-lo, alguns heróis voltam no tempo para matar Pym e impedir a criação da ameaça.

Em Age of Ultron 7, que será lançada em junho nos Estados Unidos, Wolverine e a Mulher Invisível voltam ao presente após terem matado Pym na edição anterior e encontram um universo Marvel bastante diferente do que conheciam. No lugar dos Vingadores, a principal equipe da Terra são os Defensores, formada pelo Hulk, Dr. Estranho, Senhor das Estrelas, Coisa, Coronel America, Miss Marvel, Cable e Wolverine.

Esses personagens são bem diferentes de suas versões tradicionais. Enquanto alguns apresentam mudanças mais estéticas – o Coronel America usa um tapa- olho e Wolverine, o uniforme marrom e laranja de suas HQs dos anos 1980 – outros sofreram alterações mais significativas. A Miss Marvel dessa nova realidade é Janet Van Dyne (a Vespa, no universo Marvel habitual) e Cable é o mutante Scott Summers (Ciclope). Cada um deles tem suas próprias histórias e Brian Michael Bendis, o roteirista de Age of Ultron, sabe como chegaram até seus status atuais.

“Tenho todo um histórico elaborado para cada um dos personagens de Age of Ultron 7, como chegaram até aqui, a relação entre eles e como o grupo foi formado”, explicou Bendis em entrevista concedida ao site Newsarama.

A primeira vista, as mudanças não parecem ruins, mas o roteirista afirma: “São péssimas”. Talvez, esteja se referindo a mudanças mais perigosas, como a que acontece com Tony Stark, o Homem de Ferro. Com a morte de Pym, o inventor criou algo chamado Guarda Stark (Starkguard, no original), por meio da qual desenvolve uma forma de controle totalitária ao redor do mundo.

“Você sabe como ficaria se perdesse seu melhor amigo. Mas, e se esse cara, que você conhece há muitos anos, simplesmente não estivesse por perto? Como seria sua vida?”, questiona Bendis. De acordo com o roteirista, na ausência de Pym, as invenções de Stark não são calcadas pela mesma responsabilidade social que seriam se o colega estivesse por perto.

Se tem algo que gosto nas aventuras de super-heróis é ver realidade alternativas que mostrem como rostos e eventos que conhecemos poderiam ser diferentes. É claro que, ao final, sempre espero que as coisas voltem a ser como eram antes. Só espero que isso aconteça na conclusão da Age of Ultron – que terminará na edição 10 – e que a Marvel não siga o mesmo caminho tortuoso da DC Comics, que reformulou todos seus heróis após a saga Ponto de Ignição.

Age of Ultron 7 tem roteiro de Brian Michael Bendis e arte de Brandon Peterson.