Messias de Duna, a continuação do clássico da literatura Duna, de Frank Herbert, acaba de receber uma nova edição pela editora Aleph: com tradução revisada, novo projeto gráfico, capa dura e, atendendo a pedidos dos leitores, um glossário inédito – contendo os significados de termos específicos utilizados na obra.

A nova capa foi produzida por Pedro Inoue (diretor criativo da revista canadense Adbusters e responsável pelas edições de Laranja Mecânica 50 anos e 2001: Uma Odisseia no Espaço, também da Aleph) com ilustração de Marc Simonetti, o mesmo da edição brasileira de Crônicas de Gelo e Fogo e da Trilogia Thrawn.

A continuação é responsável pela expansão e aprofundamento do universo criado em Duna, ampliando as discussões sobre ecologia, política e religião à sua épica história de poder e redenção. De acordo com Neil Gaiman, grande fã da obra, Duna e Messias de Duna poderiam formar um único romance em duas partes; uma história sobre a ascensão e queda de um salvador guerreiro, parte Alexandre, o Grande, parte Lawrence da Arábia, parte sacrifício místico.

Na trama, doze anos se passaram desde que Paul Atreides ascendeu ao trono e acumulou os títulos de imperador e messias. Arrakis tornou-se o centro do Imperium, de onde os fremen se propagaram a fim de levar sua filosofia e forma de governar aos planetas por eles conquistados. Os inevitáveis conflitos gerados por essa expansão fazem importantes facções contrárias ao imperador reunirem forças para detê-lo. Uma grande disputa está prestes a ter início nos bastidores do poder, e apenas Muad’Dib pode decidir o destino de todos.

A saga do jovem Paul Atreides, que já foi adaptada para a televisão duas vezes, em 2000 e 2003, e também para os cinemas por David Lynch, receberá uma nova versão para as telonas, desta vez assinada por Denis Villeneuve, o mesmo diretor do inédito Blade Runner 2049 e do sucesso de bilheteria A Chegada. O filme ainda não possui uma data para estreia.

Franklin Patrick Herbert Jr. em 1952 publicou seu primeiro conto de ficção, “Looking for Something?”, na revista Startling Stories, mas a consagração ocorreu apenas em 1965 com a publicação de Duna, obra seminal que deu origem à saga e venceu os dois mais importantes prêmios da literatura de ficção científica, Hugo e Nebula. Herbert também escreveu mais de vinte outros títulos, incluindo The Jesus Incident e Destination: Void. Morreu em 1986, lutando contra um câncer no pâncreas.

Messias Duna
Editora Aleph
Autor: Frank Herbert
Tradução: Maria do Carmo Zanini
Acabamento: Capa Dura
272 páginas
R$ 49,90

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/07/messias-de-duna-1.jpghttp://impulsohq.com/wp-content/uploads/2017/07/messias-de-duna-1-150x150.jpgRenato LebeaunotíciasAleph,Duna,Frank Herbert,MessiasMessias de Duna, a continuação do clássico da literatura Duna, de Frank Herbert, acaba de receber uma nova edição pela editora Aleph: com tradução revisada, novo projeto gráfico, capa dura e, atendendo a pedidos dos leitores, um glossário inédito – contendo os significados de termos específicos utilizados na...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe