Diretamente do SOC! TUM! POW! – por Doctor Doctor

Onde se faz presente o gênero noir faz sucesso. Seja no cinema, nos livros, nos vídeos-games ou nos quadrinhos os romances policiais ambientados nas décadas de 20 e 30 carregados de cinismo arrastam atrás de si uma legião de fãs. Talvez seja por essa aceitação tão forte do público que a Marvel criou em 2009 o selo Marvel Noir, no qual ambienta alguns de seus super-heróis naquele cenário, e o primeiro foi o Homem-Aranha, o qual a Panini acaba de anunciar o lançamento no Brasil.

Conforme anunciado pelo editor Bernardo Santana no Wizmania, o blog oficial da Panini para os super-heróis Marvel/DC no Brasil, Homem-Aranha Noir “segue a história de um Peter Parker ligeiramente diferente do que conhecemos, tentando ganhar — ou melhor, não perder — a vida em meio à Grande Depressão que atingiu os EUA depois da quebra da bolsa de valores de 1929. Esse mundo, apesar de similar em muitas coisas ao Universo Marvel que conhecemos, incluindo aí a presença de vilões clássicos como Kraven, Duende Verde e Abutre, é um tanto mais sórdido e sombrio.”

Homem-Aranha Noir terá 108 páginas em papel couché e reunirá as 4 edições da minissérie Spider-Man: Noir, formando a história completa. Nela veremos a origem do Homem-Aranha nos anos 30 e sua busca por vingança contra o assassino de seu tio.

Veja a sinopse de Spider-Man: Noir nº 1 que a Marvel divulgou na época do lançamento da edição em 2009:

“Com grande poder vem também grande responsabilidade – e quando aqueles no poder abusam dele é responsabilidade do povo removê-los. O ano é 1933 e New York é administrada descaradamente por políticos corruptos, policiais desonestos, grandes empresários … e amáveis líderes de gangues como o pior de New York, o Duende. Mas, quando uma fatal mordida de aranha dá ao miserável Peter Parker o poder para lutar com o gângster que matou seu tio Ben, ela será suficiente? É uma teia embaraçada de um pulp na Grande Depressão, com rostos familiares de uma maneira que você nunca viu antes.”

Os roteiros ficaram a cargo de David Hine e Fabrice Sapolsky enquanto a arte foi feita por Carmine Di Giandomenico, do excelente Magneto: Testamento.

Além do Homem-Aranha a Marvel lançou outros de seus heróis em versão noir: Demolidor, Homem de Ferro, Luke Cage, Justiceiro, Wolverine e X-Men. Será que a Marvel lançará todos eles no Brasil?

Bem, creio que a ideia da Panini deve ter sido semelhante a da Marvel. Não há herói mais carismático e com maior aceitação do público do que o Aranha, então se é para medir a receptividade de um novo conceito é melhor que ele seja testado primeiro com o cabeça de teia.

Quem sabe se Homem-Aranha Noir tiver boa aceitação dos leitores brasileiros a Panini não se anima a lançar outras séries do selo? Seria demais ver o Homem de Ferro daquela época, não é?

Infelizmente a Panini não definiu a data de lançamento, mas só o fato de ter anunciado a edição já é uma ótima notícia. Homem-Aranha Noir terá distribuição setorizada e por ora será distribuída somente em comic shops e livrarias.

Renato LebeauquadrinhosCarmine Di Giandomenico,David Hine,Fabrice Sapolsky,Homem-Aranha,noir,PaniniDiretamente do SOC! TUM! POW! – por Doctor Doctor Onde se faz presente o gênero noir faz sucesso. Seja no cinema, nos livros, nos vídeos-games ou nos quadrinhos os romances policiais ambientados nas décadas de 20 e 30 carregados de cinismo arrastam atrás de si uma legião de fãs. Talvez...O Impulso HQ é um site dedicado à cultura geek e traz, diariamente, novidades sobre quadrinhos, cinema e games, além de conteúdo em vídeo. Somos nerds a serviço do seu entretenimento. Bem-vindo!
Compartilhe